Japão decreta estado de emergência a poucos meses dos Jogos Olímpicos | Notícias internacionais e análises | DW | 23.04.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Japão decreta estado de emergência a poucos meses dos Jogos Olímpicos

Alta de casos de covid-19 leva governo a adotar medida em Tóquio e outras cidades. Muitos defendem cancelamento dos jogos, mas premiê Suga diz que evento que se tornará símbolo do triunfo humano sobre a pandemia.

Símbolo olímpico com os cinco anéis refletidos em uma vitrine. Atrás do vidro, uma pessoa trajando máscara de proteção. Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foram adiados para 2021 devido à pandemia

Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foram adiados para 2021 devido à pandemia

A três meses da data prevista para o início dos Jogos Olímpicos, o Japão declarou nesta sexta-feira (23/04) estado de emergência nas cidades de Tóquio, Kioto, Osaka e Hyogo para conter o avanço da covid-19.

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, justificou a declaração de estado de emergência ao citar um aumento das infecções por diferentes variantes do coronavírus Sars-CoV-2. A medida, que será válida entre 25 de abril e 11 de maio, permitirá que as autoridades ordenem o fechamento temporário de centros comerciais e estabelecimentos que vendam bebidas alcoólicas.

Parques temáticos, teatros e museus também fecharão. Restaurantes que não vendem bebidas alcoólicas poderão funcionar parcialmente. Mercados e escolas permanecem abertos, mas as universidades devem retomar o ensino à distância.

O estado de emergência poderá ser ampliado se a situação não apresentar melhoras suficientes, afirmou Shigeru Omi, um dos principais assessores do governo sobre a pandemia.

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 foram adiados para este ano devido à pandemia de coronavírus. Com a doença permanecendo em alta no Japão, muitos ainda defendem o cancelamento dos eventos

Este é o terceiro estado de emergência no Japão desde o início da pandemia, que surge apenas um mês após o fim do último que havia sido decretado. A diferença é que agora as autoridades terão mais poderes, após a legislação ter sido reforçada em fevereiro.

Com quase meio milhão de casos e 10 mil mortes associadas à doença, o governo japonês optou por não impor um lockdown nacional.

Jogos Olímpicos x saúde pública

O estado de emergência está marcado para terminar às vésperas de uma visita do presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Back, o que gerou especulações de que o governo estaria priorizando o calendário olímpico sobre a saúde da população.

A vacinação no Japão, iniciada em fevereiro está bastante lenta em comparação com vários outros países, devido à falta de vacinas e de profissionais de saúde.

O aumento dos casos da doença gerou um novo debate em torno do cancelamento dos Jogos Olímpicos. O premiê Suga, porém, prometeu realizar um evento seguro e protegido, que, segundo disse, servirá como um símbolo do triunfo da humanidade sobre a pandemia. 

Uma pesquisa recente divulgada pela agência de notícias Kyodo News revela que somente 24,5% dos japoneses seriam favoráveis à realização dos Jogos ainda este ano, enquanto 39,2% defendem o cancelamento e 32,8% preferem um novo adiamento.

Os Jogos Olímpicos devem ocorrer entre 23 de julho e 8 de agosto, e os Paralímpicos entre 24 de agosto e 5 de setembro.

rc (Lusa, AP)

Leia mais