Jaguar ameaça deixar Reino Unido por causa do Brexit | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 05.07.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Economia

Jaguar ameaça deixar Reino Unido por causa do Brexit

Maior automobilística britânica diz que acordo "ruim" com a União Europeia pode resultar em prejuízos bilionários e ameaçar milhares de empregos. Companhia se junta a outras que cogitam retirar investimentos do país.

aguar

"Necessitamos de maiores certezas para continuar a investir no Reino Unido", afirma presidente da Jaguar Land Rover

A maior empresa automobilística britânica, a Jaguar Land Rover (JLR), afirmou nesta quinta-feira (05/07) que um acordo "ruim" nas negociações para o Brexit resultaria numa redução de mais de 1,5 bilhão de dólares nos lucros da empresa por ano, o que poderia ameaçar suas operações no país.

A declaração aumenta a pressão do setor empresarial sobre o governo, enquanto se aproxima uma etapa crucial para definir os detalhes da saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Ralf Speth, presidente da empresa sediada em solo britânico, disse que o "coração e a alma" da Jaguar estão no país.

"Entretanto, nós e nossos parceiros na cadeia de fornecimento nos confrontamos com um futuro imprevisível se as negociações para o Brexit não mantiverem o comércio livre e sem atritos com a UE e o acesso irrestrito ao mercado único", destacou.

"Necessitamos com urgência de maiores certezas para continuar a investir fortemente no Reino Unido e salvaguardar nossos fornecedores, clientes, além de 40 mil empregos no Reino Unido", destacou Speth.

Um acordo negativo quanto ao Brexit, que restabeleça as barreiras entre o Reino Unido e seus maiores parceiros comerciais, faria com que a JLR tivesse que ajustar drasticamente seus gasto, disse o empresário. Segundo Speth, sua empresa planeja investir cerca de 100 bilhões de dólares nos próximos cinco anos, o que estaria em risco caso não haja um acordo satisfatório.

No ano passado, a JLR anunciou que iria transferir parte da produção do modelo Land Rover Discovery para a Eslováquia, potencialmente reduzindo a quantidade de trabalhadores temporários no Reino Unido.

Em 2017, a empresa vendeu 621 mil automóveis, 80% destes no exterior. Um em cada três carros exportados pelo Reino Unido são modelos Jaguar ou Land Rover, sendo que um dos maiores mercados para esses veículos é a Europa.

Algumas das principais empresas europeias, como a Airbus, BMW e Siemens, também alertaram nas últimas semanas que poderão retirar seus investimentos do Reino Unido caso não haja um acordo satisfatório, o que afetaria milhares de empregos.

Após a declaração de Speth, o porta-voz do gabinete da primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que ela leva muito a sério os alertas do setor de negócios e fornecerá em breve maiores detalhes sobre as futuras relações econômicas de seu país com a UE.

RC/rtr/ap/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Leia mais