Iraque anuncia libertação de Nimrud do EI | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 13.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Iraque anuncia libertação de Nimrud do EI

Na sequência da grande ofensiva para libertar Mossul das mãos do "Estado Islâmico" (EI), forças do governo iraquiano anunciam a reconquista da cidade histórica onde os jihadistas destruíram o templo de Nabu.

Entrada de palácio na cidade histórica reconquistada por iraquianos

Entrada de palácio na cidade histórica reconquistada por iraquianos

As forças iraquianas libertaram neste domingo (13/11) a cidade histórica de Nimrud, situada na frente meridional da batalha pelo controle de Mossul, informou o comandante das Forças Especiais iraquianas, o general de brigada Abdelamir Yarala.

Em comunicado, Yarala anunciou que "as unidades da 9ª Brigada de Blindados libertaram totalmente a cidade de Nimrud e içaram a bandeira iraquiana sobre seus edifícios". Além disso, ele destacou que, na reconquista da região, o grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI) sofreu baixas e perdeu de equipamento militar.

As forças iraquianas também recuperaram o controle do vilarejo de Al Naamaniya, ao sul de Nimrud, um dia após ter expulsado os jihadistas de Abbas para Rajab, outra vila próxima à cidade histórica reconquistada.

Nesta zona está situada a antiga cidade assíria de Nimrud, que chegou a ser um importante centro de poder durante o reinado de Salmanasar 1° (1373-1244 a.C.) e que foi saqueada e destroçada por parte dos jihadistas do EI no início de 2015.

Entre os emblemas da antiga Nimrud destruídos pelos jihadistas figura o templo de Nabu. A cidade histórica se localiza a cerca de 30 quilômetros ao sul de Mossul.

A ofensiva das tropas iraquianas e curdas para libertar Mossul e a totalidade da província de Ninawa começou em 17 de outubro desde três frentes – Norte, Sul e Leste –, e permitiu até o momento a conquista de vários bairros orientais da metrópole, considerada o principal reduto do "Estado Islâmico" no Iraque.

CA/efe/afp

 

Leia mais