Inglaterra celebra cem anos do sufrágio feminino | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 26.04.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Inglaterra celebra cem anos do sufrágio feminino

Estátua em homenagem a líder sufragista é inaugurada em Londres. Este é o primeiro monumento a uma mulher na Praça do Parlamento, até então adornada por 11 estátuas de homens.

Assistir ao vídeo 01:38

Acaba de ser inaugurada em Londres uma estátua em homenagem à sufragista Millicent Fawcett. A líder feminista foi a fundadora da União Nacional pelo Sufrágio Feminino. Em 1866, ela recolheu assinaturas para a primeira petição exigindo a extensão do direito ao voto às mulheres –  o que só se tornou realidade em 1918. É a primeira estátua em homenagem a uma mulher na Praça do Parlamento que, até então, tinha 11 estátuas de homens. A inauguração do monumento faz parte das comemorações do centenário da lei que deu às primeiras mulheres o direito ao voto no Reino Unido.

E o nascimento do terceiro bebê real inaugura a nova lei de sucessão à coroa britânica. De acordo com a emenda aprovada em 2013, filhos homens não têm mais precedência sobre filhas mulheres mais velhas. Ou seja, a princesa Charlotte não perde o lugar na fila e permanece como quarta na sucessão ao trono. O terceiro filho do príncipe William e da duquesa de Cambridge, Kate Middleton, é o quinto na linha sucessória. A linha de sucessão ao trono do Reino Unido é formada por descendentes diretos da rainha Elizabeth 2ª, a atual monarca. O primogênito, príncipe Charles, encabeça a lista, seguido por seu filho mais velho, o príncipe William, e seus três filhos.