Inflação nos países que adotam o euro bate recorde em março | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 31.03.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Inflação nos países que adotam o euro bate recorde em março

Taxa anual de 3,5% registrada em março é a maior desde a criação da moeda comum européia e diminui as chances de o Banco Central Europeu cortar os juros.

default

Sede do Banco Central Europeu em Frankfurt: corte de juros é pouco provável

A inflação na zona do euro atingiu em março o valor mais alto desde a criação da moeda comum européia: 3,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo informou nesta segunda-feira (31/03) o Eurostat, órgão de estatísticas da União Européia, com base em dados preliminares.

O resultado diminui as chances de o Banco Central Europeu (BCE) vir a cortar sua taxa básica de juros, hoje em 4% ao ano. A médio prazo, o objetivo da autoridade monetária européia é que a inflação anual na zona do euro se estabilize num valor inferior a 2%.

Diferentemente do BCE, os bancos centrais dos EUA e do Reino Unido cortaram seus juros após as turbulências causadas pela crise financeira mundial, para alimentar o mercado com dinheiro mais barato. O BCE reluta em fazer o mesmo por temer que uma queda dos juros europeus eleve ainda mais a inflação.

Alta dos preços do petróleo

Em janeiro e em fevereiro, a inflação na zona do euro foi de 3,3%. Esse era o percentual que a maioria dos analistas econômicos esperava para março. "O dilema do Banco Central Europeu se torna cada vez maior", avaliou Christoph Weil, do banco alemão Commerzbank. "De um lado, os riscos conjunturais crescem. Do outro lado, a alta de preços alcança níveis históricos cada vez mais altos."

Detalhes sobre a evolução dos preços na zona do euro serão divulgados apenas em 16 de abril pelo Eurostat. Mas, para analistas econômicos, o principal motivo para a alta da inflação é o aumento do preço do barril de petróleo e dos custos da energia.

A Comissão Européia se mostrou preocupada com a alta de preços. "Não é um número positivo. É mais do que esperávamos", disse a porta-voz da comissão, Amélia Torres. Ela alertou para o perigo de uma espiral inflacionária caso os índices de inflação sejam repassados aos salários.

A zona do euro é formada por 15 dos 27 países da União Européia, entre eles Alemanha, França, Itália, Espanha e Portugal. O euro foi criado em 1999 e substituiu as antigas moedas nacionais em 2002.

Leia mais