Incêndio mata macacos de zoológico alemão | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 01.01.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Incêndio mata macacos de zoológico alemão

Fogo durante a madrugada atinge a jaula de macacos e mata mais de 30 animais. Tragédia deixa policiais, bombeiros e funcionários em choque. Suspeita é de que fogos de artifício proibidos tenham sido a causa.

O santuário dos macacos: nenhum animal sobreviveu às chamas

O santuário dos macacos: nenhum animal sobreviveu às chamas

Um incêndio na madrugada desta quarta-feira (01/01) atingiu a jaula dos macacos de um zoológico no oeste da Alemanha e matou mais de 30 animais que estavam dentro.

As primeiras investigações da polícia apontam que "balões chineses", tipos de fogos de artifício proibidos na Alemanha, mas ainda muito populares durante o réveillon, teriam causado a tragédia no zoológico da cidade de Krefeld. 

"Nossos maiores medos se tornaram realidade”, escreveu nas mídias sociais a administração do zoológico. "Nenhum animal sobreviveu no santuário dos macacos. Uma tragédia inacreditável”.

Bombeiros não conseguiram salvar os animais

Bombeiros não conseguiram salvar os animais

Apenas dois macacos sobreviveram às chamas, segundo informou o zoológico, corrigindo a informação inicial. Os bombeiros conseguiram salvar uma jaula anexa só para gorilas, que tem sete animais e não foi atingida.

No entanto, a imprensa alemã noticiou que Massa, de 48 anos, o mais velho gorila-das-montanhas do programa europeu de reprodução de espécies ameaçadas de extinção, morreu nas chamas. Entre os animais mortos há ainda chipanzés e orangotangos.

A Alemanha é o maior importador de fogos de artifício da UE. E seu uso, para muitos excessivo, é alvo de debate anualmente no país.

"O luto é enorme, estamos vivendo um trauma", disse um funcionário à imprensa local. "Dois dias atrás, nós fomos ao zoológico, nos despedimos do Massa e dissemos que esperávamos voltar a vê-lo - afinal, ele já era tão velho", afirmou, por sua vez, um visitante frequente do zoológico.

O santuário dos macacos em Krefeld foi criado em 1975 e se tornou, ao longo dos anos, o lar de orangotangos, chimpanzés e gorilas, entre outros animais.

A polícia expressou sua consternação via Facebook e Twitter: "Apesar de todo profissionalismo, nós também estamos emocionalmente abalados por tanto sofrimento dos animais. Nossos pensamentos também estão com os funcionários do zoológico. Estamos ajudando no que podemos."

Após a tragédia no zoológico de Krefeld, a Associação Alemã para a Proteção de Animais criticou as consequências negativas do uso de fogos de artifício no Ano Novo para os animais e exigiu a criação de zonas de segurança. "Estamos chocados. Se os fogos de artifício realmente causaram o incêndio, seria uma prova das consequências terríveis que essa prática descontrolada pode ter."

Várias cidades alemãs, incluindo Munique e Hamburgo, proibiram o uso de fogos de artifício pelos cidadãos em meio a preocupações com o perigo para as pessoas e com o impacto no meio ambiente. Uma pesquisa recente realizada pelo instituto Forsa constatou que 59% dos alemães apoiariam uma proibição total.

RPR/dpa/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter