Incêndio força retirada de 10 mil pessoas na França | Notícias internacionais e análises | DW | 26.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Incêndio força retirada de 10 mil pessoas na França

Chamas se alastram na costa sudeste francesa há três dias e já destruíram área de 4 mil hectares. Ilha da Córsega é uma das regiões mais afetadas. Fogo também atinge áreas de Portugal, Croácia e Montenegro.

default

Fogo destrói floresta em Ortale de Biguglia, na ilha de Córsega

Cerca de 10 mil pessoas foram evacuadas nesta quarta-feira (26/07) do departamento de Var, no sul da França, devido a um incêndio que se alastrou por uma área de 800 hectares. O fogo teve início por volta da meia-noite (horário local) na localidade de La Londe-les-Maures e se estendeu para Cap Bénat.

"As evacuações, de ao menos 10 mil, seguiram o alastramento do fogo", disse um oficial dos bombeiros perto da cidade de Bormes-les-Mimosas, a mais afetada pelo incêndio. "Nessa área, a população duplica ou triplica durante o verão."

Os incêndios, iniciados na segunda-feira, já destruíram uma área de 4 mil hectares no sudeste da França e na ilha da Córsega, e também atingiram Saint-Tropez, na Riviera Francesa.

O governo francês pediu a ajuda de países-membros da União Europeia (UE) para combater as chamas. Mais de 4 mil bombeiros e forças de segurança foram acionados, com o apoio de 19 aeronaves. Ao menos 12 bombeiros ficaram feridos e 15 receberam atendimento médico por inalação de fumaça. Não há informações sobre turistas feridos. 

"Não sobrou nada"

O clima seco e ventos fortes têm contribuído para o avanço das chamas. Bombeiros do norte da França foram mobilizados para reforçar a equipe na costa do mar Mediterrâneo.

"Toda a França está mobilizada", disse o chefe do serviço dos bombeiros no sudeste da França, coronel Gregory Allione.

As autoridades têm conseguido conter as chamas em La Croix, perto de Saint-Tropez, mas o fogo já devastou 400 hectares da floresta no litoral. "É uma zona de calamidade. Não sobrou nada", disse o vice-prefeito de La Croix-Valmer, Rene Carandante.

O maior incêndio tem atingido a ilha da Córsega, onde uma área de 2 mil hectares já foi devastada. O ministro francês do Interior, Gerard Collomb, visitou a ilha nesta terça e afirmou que o governo enviaria mais seis aviões para ajudar no combate às chamas. 

Verão europeu em chamas

Incêndios também são registrados em Portugal. Na noite de terça-feira, cerca de 3 mil bombeiros foram acionados para combater as chamas no centro e sul do país.

Em dois dias, cerca de 10 mil hectares da zona florestal de Mação, no centro de Portugal, foram destruídos. Cerca de 200 moradores de 20 vilarejos da região foram evacuados. O foco do incêndio começou no domingo em Sertã, no distrito de Castelo Branco e se alastrou para o distrito de Santarém. 

Na semana passada, bombeiros conseguiram controlar um incêndio florestal no sul da costa adriática da Croácia que se alastrou desde a fronteira com Montenegro.

As chamas atingiram o porto de Split, no sul da Croácia, gerando pânico. Em Montenegro, ao menos 100 pessoas foram retiradas de uma área turística afetada pelas chamas. 

KG/efe/ap/afp/dpa

Leia mais