Imagem de refugiada síria é Foto do Ano do Unicef | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 21.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Cultura

Imagem de refugiada síria é Foto do Ano do Unicef

Menina de apenas cinco anos simboliza sofrimento de toda uma geração de crianças sírias. Em segundo e terceiro lugares, órgão da ONU premia fotografias sobre a migração da minoria muçulmana rohingya.

Foto do ano do Unicef

A família de Zahra fugiu do conflito civil na Síria em 2015 e, desde então, vive num acampamento na Jordânia

É o rosto de uma infância triste: a fotografia agraciada com o prêmio de "Foto do Ano" do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) mostra Zahra, uma refugiada síria de cinco anos de idade e olhos expressivos. A fotografia foi tirada pelo num subúrbio de Mafraq, na Jordânia.

"Volta e meia é preciso olhar para este rosto", disse Elke Büdenbender, patrona do Unicef e também esposa do presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, nesta quinta-feira (21/12), em Berlim. "A imagem simboliza a sina de milhões de crianças. Os olhos de crianças dizem a verdade."

A fotografia reflete a infância sofrida de toda uma geração de crianças sírias. O rosto da menina refugiada também simboliza o sofrimento silencioso de milhões de crianças nos países em crise no mundo.

O momento foi capturado por Muhammed Muheisen, duas vezes vencedor do Prêmio Pulitzer e que trabalha há vários anos como repórter no Oriente Médio. O fotojornalista nascido em Jerusalém conheceu Zahra num campo de refugiados improvisado na Jordânia. Os pais da menina fugiram, com Zahra e outros sete filhos, da Síria em 2015, e desde então vive numa barraca.

Imagem capturada pelo fotógrafo K. M. Asad, de Bangladesh, mostra mulher rohingya saindo do mar com bebê no colo

Imagem capturada pelo fotógrafo K. M. Asad, de Bangladesh, ficou em segundo lugar

Fotógrafos de todo o mundo inscrevera, mais de 115 reportagens fotográficas no prêmio. Em segundo e terceiro lugar no prêmio "Foto do Ano" do Unicef ficaram fotografias dedicadas à minoria muçulmana rohingya, da qual centenas de milhares de membros fugiram da violência em sua terra natal em Myanmar para o Bangladesh.

Vencedora do segundo prêmio, a foto captura por K. M. Asad, de Bangladesh, mostra uma mulher saindo do mar com um bebê em seus braços – "a imagem do salvamento de uma vida", definiu o Unicef. 

Foto de menino rohingya desesperado, registrada pelo canadenese Kevin Frayer

Foto de menino rohingya desesperado, registrada pelo canadenese Kevin Frayer, ficou com a terceira colocação

Completou o pódio a fotografia registrada pelo canadense Kevin Frayer, que fotografou o desespero de um menino num campo de refugiados rohingya próximo ao Golfo de Bengala. O garoto subiu num caminhão que levava suprimentos aos integrantes da minoria.

Desde 2000, o Unicef premia anualmente por meio de um concurso internacional fotografias e reportagens fotográficas que documentam a personalidade e as condições de vida de crianças em todo o mundo.  

PV/dpa/epd

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais