Homem fere cinco em ataque com motosserra na Suíça | Notícias internacionais e análises | DW | 24.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Homem fere cinco em ataque com motosserra na Suíça

Agressor invade estabelecimento no centro antigo de Schaffhausen, cidade perto da fronteira com a Alemanha, e consegue fugir. Duas vítimas estão em estado grave.

Um homem armado com uma motosserra feriu pelo menos cinco pessoas na Suíça, nesta segunda-feira (24/07). Ele está em fuga da polícia, que descartou qualquer viés terrorista no incidente. Duas das vítimas estão internadas em estado grave.

O ataque aconteceu no centro antigo da cidade de Schaffhausen, no norte da Suíça, perto da fronteira com a Alemanha.  A polícia foi alertada às 10h39 (horário local) da manhã. Policiais, ambulâncias e helicópteros se dirigiram à cena e isolaram a área, esvaziando empresas e protegendo pedestres.

"Por enquanto, há cinco pessoas feridas. Duas seriamente e três levemente", disse a porta-voz da polícia de Schaffhausen, Cindy Beer, por mensagem de vídeo, acrescentando que todas as vítimas foram hospitalizadas. "Este não é um caso de terrorismo."

O agressor foi identificado e as autoridades afirmaram que ele fugiu num pequeno veículo branco da marca Volkswagen com placa suíça. O carro foi localizado, mas sem sinais dele ou da motosserra. A polícia divulgou imagens do suspeito, que mostram um homem de pé na floresta.

Testemunhas relataram que o suspeito entrou num prédio no centro da cidade com uma motosserra em mãos. Uma porta-voz de uma companhia de seguros disse que o homem entrou em sua agência e atacou dois de seus funcionários, informou o diário local Tages-Anzeiger.

"Podemos confirmar que um homem com uma motosserra entrou na agência e feriu gravemente dois de nossos funcionários", disse Christina Wettstein. "Eles estão passando por cirurgias no momento e não sabemos como estão."

A seguradora não soube especificar se as outras três pessoas feridas eram clientes ou apenas estavam de passagem. A porta-voz também não soube detalhar se o agressor era cliente da seguradora.

PV/dpa/lusa/afp/ap

Leia mais