1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Menino de máscara recebe vacina no braço.
Vacinação de crianças começou em 15 de janeiro no Brasil, inicialmente com o imunizante da Pfizer-BioNTech.Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

Governo federal confirma uso da Coronavac em crianças

21 de janeiro de 2022

Ministério da Saúde diz haver 3 milhões de doses da vacina já distribuídas aos estados e mais 6 milhões em centros de armazenamento. Instituto Butantan afirma ter outras 7 milhões de doses para pronta entrega.

https://www.dw.com/pt-br/governo-federal-confirma-uso-da-coronavac-em-crian%C3%A7as/a-60521132

O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (21/01) que estados e municípios já podem começar a usar a Coronavac em crianças e adolescentes de seis a 17 anos de idade na campanha de vacinação contra a covid-19.

O anúncio foi feito um dia após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter aprovado o uso emergencial da Coronavac para essa faixa etária.

O imunizante da farmacêutica chinesa Sinovac, produzido no Brasil pelo Instituto Butantan, foi o primeiro utilizado no Brasil na campanha nacional de imunização contra a covid-19 em maiores de 18 anos. Mais de 85 milhões de doses dessa vacina já foram aplicadas no país. 

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, afirmou que há cerca de 3 milhões de doses da Coronavac já distribuídas aos estados que podem ser usadas na vacinação de crianças e adolescentes e que outras 6 milhões de doses estão em centros de armazenamento da pasta para serem distribuídas.

Nesta sexta, o Butantan afirmou ter recebido uma consulta do Ministério da Saúde sobre o número de doses da Coronavac que tinha disponível em seu estoque – o instituto respondeu que tem outras 7 milhões de doses para pronta entrega.

Vacinação imediata

O estado de São Paulo iniciou a vacinação de crianças com a Coronavac na quinta-feira, após a decisão da Anvisa. A Prefeitura de São Paulo também anunciou que neste sábado fará exclusivamente a vacinação infantil, inclusive com a Coronavac, com o objetivo de acelerar a imunização desse público antes do início do ano letivo.

A Coronavac para crianças é a mesma utilizada atualmente em adultos, sem nenhum tipo de adaptação para uma versão pediátrica. Ela pode ser aplicada em todas as crianças e adolescentes de seis a 17 anos, inclusive com comorbidades, exceto em casos de menores imunossuprimidos (com baixa imunidade). A vacina deve ser aplicada em duas doses, com intervalo de 28 dias.

Segundo o Instituto Butantan, na China, onde 211 milhões de crianças já receberam a Coronavac, o imunizante apresenta a mesma segurança e eficácia da registrada outras faixas etárias, e não foi identificado nenhum caso de miocardite, pericardite ou trombose.

A Coronavac é o segundo imunizante contra o coronavírus aprovado pela Anvisa para essa faixa etária. O primeiro foi o da Pfizer-BioNTech, que começou a ser aplicado em adolescentes de 12 a 17 anos em 15 de setembro e em crianças de cinco a 11 anos em 15 de janeiro.

bl (ots)