Governo alemão alerta para possibilidade de novos ataques | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 20.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Governo alemão alerta para possibilidade de novos ataques

Ministro do Interior diz que agressor agiu sozinho em ataque em trem na Baviera e adverte contra possíveis novos atentados islamistas no país. Investigações apontam que jovem refugiado pode não ser afegão.

Thomas de Maizière fala pela primeira vez após ataque a trem em Würzburg na última segunda-feira

Thomas de Maizière fala pela primeira vez após ataque a trem em Würzburg na última segunda-feira

O ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, alertou nesta quarta-feira (20/07) para a possibilidade de novos atentados islamistas no país, depois de um jovem ter atacado passageiros de um trem na Baviera na última segunda-feira.

Em sua primeira declaração à imprensa após o ataque, o ministro pediu, porém, cautela ao associar a política alemã de portas abertas a refugiados com o atentado ao trem em Würzburg. O agressor, um jovem de 17 anos, entrou na Alemanha em junho de 2015 como um requerente de asilo afegão.

Assistir ao vídeo 01:05
Ao vivo agora
01:05 min

"Estado Islâmico" reivindica ataque na Baviera

"Você não pode dizer que não há ligação entre refugiados e o terrorismo, mas o perigo já era alto antes [da crise migratória] e continua alto, independentemente da questão dos migrantes", disse De Maizière.

O ministro destacou que o governo introduziu medidas para melhorar a segurança no último ano, mas advertiu que, "assim como vários países europeus e toda a União Europeia, a Alemanha também é alvo do terrorismo internacional". "A situação é grave", completou.

Lobo solitário

No mesmo pronunciamento nesta quarta-feira, De Maizière afirmou que investigações apontam que o agressor de Würzburg, que deixou cinco feridos, agiu sozinho. "Foi um atentado cometido por um só pessoa, que se sentiu incitada ou inspirada pela propaganda do 'Estado Islâmico'", declarou ele.

Na terça-feira, a milícia terrorista "Estado Islâmico" (EI) reivindicou a autoria do ataque e divulgou um vídeo que mostra o agressor afirmando, em pachto, ser um soldado do grupo. Segurando uma faca na mão, o adolescente alerta que daria início a uma "operação" na Alemanha. A autenticidade das imagens foi confirmada pelas autoridades alemãs no mesmo dia.

De Maizière declarou que, segundo especialistas, o filme se trata de um "clássico vídeo de despedida de um terrorista suicida". Também não há indícios nas imagens de que o agressor atuasse de fato sob as ordens do EI, nem que houve contatos prévios entre o jovem e o grupo.

Mais tarde, porém, uma declaração dos promotores que cuidam da investigação sobre o atentado contradisse as palavras de Maizière. Eles afirmaram que ainda estão investigando a possibilidade de o agressor ter agido "como um membro do EI" e de ter havido cúmplices no ataque.

Em vídeo, agressor de 17 anos diz ser um soldado do chamado Estado Islâmico

Em vídeo, agressor de 17 anos diz ser um soldado do chamado "Estado Islâmico"

Nacionalidade em questão

O ministro ainda admitiu nesta quarta-feira haver "indícios de dúvida" sobre a origem do agressor, que entrou na Alemanha como um afegão, embora pudesse se tratar de um paquistanês. Segundo autoridades, ele pode ter pensado que isso aumentaria a possibilidade de ser admitido como migrante.

De acordo com De Maizière, o jovem de 17 anos, morto a tiros pela polícia durante a fuga, entrou na Alemanha por Passau, na Baviera, em 30 de junho de 2015 e registrou-se como um refugiado do Afeganistão, embora não tenha apresentado passaporte.

O agressor, após chegar ao país, foi transferido para a região de Würzburg, primeiro para um centro de amparo a menores. Depois, trabalhou como aprendiz em uma padaria e há duas semanas foi alocado na casa de uma família de amparo, também nessa área da Baviera.

O ataque

O atentado aconteceu na noite de segunda-feira, nos arredores da cidade de Würzburg, no sul do país. Com uma faca e um machado, o jovem de 17 anos atacou passageiros de um trem regional, deixando ao menos cinco feridos. Outras14 pessoas ficaram em estado de choque.

Segundo os investigadores, havia de 25 a 30 pessoas no trem no momento do ataque. O agressor fugiu pouco antes da chegada a Würzburg, quando o sistema de freios de emergência parou a locomotiva.

O secretário do Interior da Baviera, Joachim Herrmann, disse que um comando especial da polícia estava por acaso na região, atendendo a outra ocorrência, e iniciou a perseguição ao agressor. Este teria atacado os policiais, que revidaram e o mataram a tiros, disse o secretário.

EK/afp/ap/dpa/efe/rtr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados