Genebra: a ″exótica″ cidade-sede da Euro que não fala alemão | Acompanhe a cobertura especial sobre as partidas da Eurocopa | DW | 09.05.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eurocopa

Genebra: a "exótica" cidade-sede da Euro que não fala alemão

Não só de relógios suíços é feita Genebra. Com o slogan "Onde o mundo se encontra", a segunda maior cidade da Suíça quer surpreender visitantes e torcedores durante a Eurocopa 2008.

default

Símbolo da cidade, o jato d'água no Lago de Genebra alcança até 140 metros de altura

Genebra está localizada no sudoeste da Suíça e tem 186 mil habitantes. Como lembra Beat Dreier, vice-diretor do escritório local de turismo, Genebra tem fama de ser charmosa, intelectual e cosmopolita.

"Nós somos a única cidade-sede exótica da Eurocopa, por assim dizer, já que a nossa língua não é o alemão. Falamos francês, mas por outro lado somos também a cidade mais internacional da Suíça", comenta Dreier. O Cantão de Genebra tem mais de 400 mil moradores, que representam mais de 160 nacionalidades.

A cidade, o lago e o chafariz

Genf Stadtansicht

Genebra é a cidade mais internacional da Suíça

Símbolo marcante da cidade é o jato d'água na confluência do rio Ródano com o Lago de Genebra. O chafariz é visível de longe e alcança uma altura de até 140 metros. A beleza do lago convida para a prática de esportes náuticos, como a vela ou o esqui aquático.

O maior lago da Europa é também adequado para passeios de barco. A guia de turismo Celine Drelon sugere conhecer as mouettes, ou gaivotas em português. Trata-se de pequenos barcos a motor que funcionam como táxis e levam passageiros de uma margem à outra.

"Esses táxi-barcos são quase gratuitos. Os visitantes podem utilizar a passagem comprada para o transporte público, como ônibus, para fazer a travessia do lago com esses barcos amarelos. Para quem estiver hospedado em hotéis ou campings, as viagens são grátis", explica Drelon.

Vontade de ser arqueólogo

A margem direita do lago é repleta de hotéis e restaurantes de luxo e oferece uma bela vista das montanhas. No lado esquerdo está a área comercial de Genebra, bem como o centro histórico – a Altstadt –localizado numa colina.

Drelon dá uma dica: "No subsolo da catedral, o visitante pode conhecer as escavações arqueológicas. A maioria das pessoas pensam 'Ah, são apenas pedras', mas quando elas saem de lá, querem todas ser arqueólogos".

A cidade das estrelas

Die Rhone in Genf

O rio Ródano, em Genebra

A segunda maior cidade da Suíça é também conhecida como um importante centro financeiro e por ser a metrópole dos relógios. Mas Genebra possui um recorde para ostentar: proporcionalmente ao número de habitantes, o número de estrelas de seus restaurantes é o maior do mundo.

O leque de opções vai de especialidades de cada temporada até a cozinha regional, cujos pratos devem ser acompanhados de uma taça de vinho das vinícolas da região, como explica Dreier. "Genebra é um dos maiores produtores de vinho da Suíça. Nos vinhedos, localizados a 20 minutos da cidade, é possível fazer degustação de vinhos."

Estádio

Stade de Geneve Genf, Europameisterschaft 2008

O estádio multifuncional tem 30 mil lugares

No centro de Genebra será instalada uma fanmeile com dois telões para os torcedores que estiverem sem ingressos. No entorno da estrutura haverá atividades culturais, como shows, peças teatrais e concertos, além de inúmeros estandes com comidas, bebidas e artesanato típico de outros países.

O multifuncional Estádio de Genebra tem lugar para 30 mil pessoas e é sede do tradicional clube FC Servette. Portugal, República Tcheca e Turquia jogarão em Genebra durante a Eurocopa. Mas a cidade espera receber não apenas torcedores dessas seleções. "Afinal, nosso slogan para a Euro é: 'Onde o mundo se encontra'", lembra Dreier.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados