Ganhador da loteria perde prêmio de 11 milhões de euros | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 04.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Ganhador da loteria perde prêmio de 11 milhões de euros

Possivelmente é a maior quantia não reclamada na história da loteria alemã. Quem comprou o bilhete tinha três anos e meio para coletar a bolada, após o sorteio em 1º de abril de 2017.

Muitos sonham com o que fariam se ganhassem a loteria, seja deixar o emprego ou velejar em direção ao pôr-do-sol num iate de luxo. Para um jogador ou jogadora da Alemanha, contudo, a chance de realizar tais fantasias expirou à meia-noite de 31 de dezembro de 2020, por não ter se apresentado com o bilhete que lhe daria direito a 11,3 milhões de euros (72,6 milhões de reais).

"Mesmo após uma longa busca, ainda desejaríamos sinceramente poder pagar o prêmio ao felizardo", comentou nesta segunda-feira (04/01), à agência de notícias AFP, Georg Wacker, diretor da loteria estatal Toto-Lotto do estado de Baden-Württemberg.

Quem adquiriu o bilhete tinha três anos e meio para requerer a quantia, livre de impostos, sorteada em 1º de abril de 2017. Apesar de apelos regulares ao público, a pessoa nunca se apresentou. De acordo com o jornal Münchner Merkur, o bilhete foi comprado entre 29 de março e 1º de abril de 2017.

Três dias depois do sorteio, a loteria do estado de tuitou a informação, incluindo a provável localização do vencedor. A notícia certamente disparou a imaginação de alguns dos 116 mil habitantes da cidade de Reutlingen, próxima a Stuttgart, no sul da Alemanha.

O que acontece com a grana?

Como o bilhete foi comprado anonimamente numa lotérica, e não online ou por um assinante registrado, a empresa não tinha como contatar o ganhador. Para poder reclamar a quantia milionária, este teria que comparecer em pessoa e apresentar o bilhete físico com os números sorteados.

Segundo a lei alemã, o direito a um prêmio de loteria expira três anos após o fim do ano do sorteio. Como revelou Wacker à revista Der Spiegel, o dinheiro retornará aos cofres da loteria, a fim de ser sorteado em extrações futuras, seja em espécie ou na forma de automóveis.

O diretor da Toto-Lotto confirma não ser incomum prêmios deixarem de ser coletados, porém o caso é raro quando se trata de grandes ganhos. Isso "só acontece de anos em anos", e Wacker nunca soube de uma quantia tão grande deixar de ser coletada na Alemanha.

AV/afp,dpa