Futurando - Edição de 21/08/2019 | DW Brasil | Notícias e análises do Brasil e do mundo | DW | 21.08.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Futurando - Edição de 21/08/2019

A pele e o sol

Assistir ao vídeo 26:04

Você sabia que ficar no sol pode nos proteger contra o câncer de pele, embora normalmente seja dito o contrário? Você vai conhecer no Futurando desta semana a pesquisa e o pesquisador por trás dessa afirmação. O fato é que o sol pode ter um efeito benéfico para a saúde de maneira geral. Por quê? O motivo principal está relacionado à produção de vitamina D.

Aliás, um mito que você deve ter escutado em algum momento da sua vida é que sem sol, ou com muito pouco sol, nosso corpo não produz a vitamina D. A verdade é que 15 minutos diários de exposição aos raios ultravioleta bastam para suprir as necessidades da vitamina. Ou seja, só devemos recorrer à suplementação quando as condições forem extremas. Veja no programa mais sobre a vitamina D. 

Tomar sol é saudável, mantém os níveis de vitamina D em dia, mas e quem se excede? É aquela velha história. A diferença entre o que cura e o que envenena está na dose, no equilíbrio. Todo mundo tem uma quantidade máxima de sol que pode pegar. E quando ultrapassamos esse limite podem surgir alguns tipos de câncer de pele, como o carcinoma basocelular, ou o carcinoma espinocelular. Mais sobre o tema neste Futurando

Lixo plástico

Esta edição do Futurando também mostra o caminho percorrido pelo lixo plástico e os riscos ambientais disso. Milhões de garrafas pet são produzidas diariamente, e até que elas sejam degradadas, ou recicladas, o trajeto é longo. Muitas podem acabar nos mares, ameaçando a vida selvagem.

A má notícia é que só o fato de recusarmos um canudinho de plástico no bar não resolve a grave situação. É um bom começo? Sim. Mas quais outras alternativas existem para produzirmos menos lixo plástico? O Futurando vai mostrar algumas reconhecendo, porém, que excluir 100% esse tipo de material da rotina ainda é uma tarefa mais complicada que parece.

E afinal, o que ocorre quando um país produz uma quantidade de lixo plástico que não consegue processar? No caso de nações mais ricas como Alemanha e Estados Unidos, as autoridades responsáveis enviam para o exterior, onde teoricamente os resíduos encontrariam condições e espaço ideais para serem reciclados. Você vai ver no programa que nem sempre isso acontece.