Futurando - Edição de 15/01/20 | Programa de ciência, meio ambiente e tecnologia da DW Brasil | DW | 15.01.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futurando!

Futurando - Edição de 15/01/20

Programa mostra como o turismo desenfreado prejudica as Maldivas.

Assistir ao vídeo 26:09

Esta edição do Futurando mostra que a demanda por casas de madeira vem crescendo em Berlim e que até mesmo prédios de apartamento de 10 andares feitos na maior parte de madeira já estão sendo construídos na Alemanha. O programa explica se essas construções são resistentes, seguras contra incêndios e se têm a mesma durabilidade de uma casa de alvenaria.

Para a construção de prédios de madeira é necessária a matéria-prima. E as florestas alemãs estão morrendo. As mudanças climáticas, que provocam altas temperaturas e chuvas mais escassas a cada ano, deixam as árvores debilitadas e suscetíveis a infestações de besouros. Mesmo aparentando estarem saudáveis, com folhas verdes, muitas delas já estão condenadas. A situação é ainda pior quando uma floresta é formada inteiramente por abetos, onde uma infestação pode se propagar rapidamente.

E a ação do homem, de forma mais direta do que nas mudanças climáticas, preocupa ativistas ambientais nas Maldivas - um conjunto de ilhas no Oceano Índico que impressiona pela beleza. Este paraíso está ameaçado. Novos aeroportos e ilhas artificiais estão sendo criados para atrair mais turistas. E o meio ambiente está sendo deixado de lado, assim como população local. A reportagem do Futurando visitou o país e mostra um lado das Maldivas que fica bem longe dos olhos dos turistas.

Além de prejudicar o meio ambiente, colocando em risco várias espécies, o homem também captura animais de seus habitats naturais para vender no comércio ilegal. As tartarugas são grandes vítimas e, em todo o mundo, várias espécies correm risco de extinção. Um centro de proteção no Camboja acolhe animais ameaçados e os protege do ser humano, que costuma capturar tartarugas para comer, usar na medicina tradicional ou oferecer em templos. A esperança é que, no futuro, elas possam ser soltas na natureza.