Fundador da Colonia Dignidad condenado a 20 anos de prisão | Europa | DW | 26.05.2006
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Europa

Fundador da Colonia Dignidad condenado a 20 anos de prisão

Paul Schäfer

Paul Schäfer

O alemão Paul Schäfer, de 84 anos, fundador da controvertida Colonia Dignidad, no sul do Chile, foi condenado a 20 anos de prisão por abuso sexual de menores em 25 casos. Além disso, ele precisará pagar uma multa de 770 milhões de pesos (1,25 milhão de euros), noticiaram jornais na quinta-feira (25/05) reportando-se ao juiz Hernán González. Os casos que levaram à condenção de Schäfer ocorreram entre 1993 e 1997.

Schäfer convenceu centenas de alemães a emigrarem para o Chile, em fins da década de 50. Fundou naquele país sul-americano a Colonia Dignidad, que tinha características de seita. Durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973–1990), a colônia foi utilizada pela polícia secreta chilena para tortura e assassinato de opositores do governo.

Em 1997, Schäfer desapareceu, após o início de investigações contra ele. Foi descoberto na Argentina no ano passado e extraditado para o Chile. Os atuais habitantes da colônia, que agora se chama Villa Baviera, pediram perdão às vítimas num carta aberta, em março deste ano.

Link relacionado:

Leia mais