Funcionários da Google vão às ruas por fim do assédio sexual | Notícias internacionais e análises | DW | 02.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Funcionários da Google vão às ruas por fim do assédio sexual

Milhares de trabalhadores deixam os escritórios da empresa na Ásia, Europa e América do Norte para protestar contra sexismo, racismo e abuso de poder.

Assistir ao vídeo 01:03

A chamada "Walkout For Real Change" - “Passeata por mudanças reais” - foi organizada uma semana após denúncias publicadas no New York Times sobre assédio sexual cometido por executivos da empresa. Segundo o jornal, a Google protegeu executivos acusados de má conduta sexual, oferecendo-lhes altas somas de dinheiro para deixarem a empresa. A reportagem fortaleceu um movimento interno na Google para aumentar a diversidade e melhorar o tratamento de mulheres e minorias. Os manifestantes querem que a empresa se comprometa a acabar com a desigualdade salarial, divulgue relatórios sobre assédio sexual e simplifique o processo de denúncia.