França restringe acesso ao Mont Blanc | Notícias internacionais e análises | DW | 01.06.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Turismo

França restringe acesso ao Mont Blanc

Para combater superlotação, autoridades francesas proíbem acampamento na montanha e estabelecem obrigatoriedade de reserva de quarto em abrigo. Em 2018, 15 alpinistas morreram durante escalada.

Alpinistas escalam o Mont Blanc

Mont Blanc é montanha mais alta da Europa

Autoridades francesas adotaram novas regras que restringem o acesso ao Mont Blanc para combater a superlotação na montanha mais alta da Europa. A medida proíbe o acampamento na região.

A partir deste sábado (01/06), alpinistas que desejam escalar o Mont Blanc pela rota tradicional são obrigados a reservar um quarto em um dos três abrigos localizados ao longo do percurso, caso a subida inclua um pernoite, o que ocorre na maioria das ocasiões. Os locais têm capacidade para receber 264 pessoas.

As novas regras também estipularam uma multa de 300 mil euros (1,3 milhão de reais) para alpinistas que forem pegos acampando ilegalmente na rota. Eles poderão ainda ser condenados a pena de até dois anos de prisão.

Segundo Pierre Lambert, um funcionário público regional, a obrigatoriedade da reserva em abrigos garante ao menos um pernoite para a maioria dos alpinistas. Lambert afirmou que a superlotação levou a problemas de segurança e saneamento. Foram registradas também brigas nos abrigos e assaltos a guias.

Alpinistas escalam o Mont Blanc

Em 2018, 15 pessoas morreram durante a escalada ao Mont Blanc

As restrições foram estabelecidas depois de campanhas de prevenção e comunicação se mostrarem insuficientes para resolver os problemas causados pela superlotação da montanha durante a temporada de escalada.

"Aqueles que escalam o Mont Blanc não são alpinistas, mas turistas que se comportam como habitantes de cidades e só entendem sanções", afirmou o prefeito de Saint Gervais, Jean-Marc Peillex, um dos municípios localizado na rota de escalada tradicional.

As novas regras são uma resposta às crescentes preocupações sobre a superlotação da montanha. Na sexta-feira, um eslovaco de 25 anos caiu de um despenhadeiro. No ano passado, 15 alpinistas morreram na região. As medidas ficam em vigor até o fim da temporada de escalada, em 29 de setembro.

Por ano, cerca de 25 mil alpinistas escalam o Mont Blanc. As multidões diárias geram acampamentos ilegais e uma disputa pelos quartos nos abrigos.

O Mont Blanc não é a única montanha que sofre com o turismo de massa. No Monte Everest, oito pessoas morreram em apenas uma semana. Autoridades atribuem a maioria das mortes à fraqueza, exaustão e atrasos na rota. Um curto período de tempo bom durante a temporada de escalada, que vai de abril a maio, tem criado uma fila de várias horas para chegar ao topo.

CN/afp/efe

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados