Fogos de réveillon fazem primeiras vítimas na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 30.12.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Fogos de réveillon fazem primeiras vítimas na Alemanha

Costume de soltar bombas e rojões causa crescente número de hospitalizações nessa época. Garoto perde dedos em Hamburgo. Jovem queima 60% do corpo na Baviera. Poluição bate recordes em certas regiões do país no Ano Novo.

Close de uma mão acendendo uma bombinha

Soltar bombinhas e rojões no Ano Novo é tradição na Alemanha

O costume de soltar bombas e rojões durante o réveillon já causa as primeiras vítimas na Alemanha. Acidentes graves foram registrados neste fim de semana, ainda às vésperas da passagem de ano, segundo reportagens divulgadas neste domingo (30/12) pela mídia alemã.

Um adolescente de 14 anos perdeu três dedos em Hamburgo por causa de explosão de uma bomba. No estado da Baviera, no sul do país, um homem também perdeu três dedos enquanto tentava montar seu próprio explosivo.

Um jovem de 18 anos da cidade de Ottersberg, no estado da Baixa Saxônia, norte da Alemanha, sofreu queimaduras graves quando tentava, com dois amigos, construir sua bombinha, seguindo as instruções de um vídeo no YouTube. Ele teve 60% da superfície do corpo queimada. Um rapaz da mesma idade sofreu apenas ferimentos leves, enquanto o outro amigo saiu ileso do experimento.

O número de ferimentos graves na noite de Ano Novo tem crescido nos últimos anos, especialmente de casos em que são constatadas lesões em olhos e ouvidos, segundo o médico Tobias Lindner, diretor do setor de atendimento de emergência da clínica Virchow, em Berlim, que faz parte do hospital universitário Charité.

Clínicas de oftalmologia alemãs têm registrado nos dias em torno do réveillon, em cada um dos dois anos passados, mais de 800 casos de ferimentos de olhos por causa de pirotecnia, segundo a Sociedade Alemã de Oftalmologia.

As leis do país proíbem a queima de fogos fora dos dias 31 de dezembro e 1° de janeiro. Possuir, vender e detonar fogos de artifício é crime que pode ser punido com até três anos de prisão ou multa de até 50 mil euros.

Neste sábado, a Agência Alemã de Meio Ambiente (UBA, na sigla em alemão) apelou para que as pessoas não usem fogos de artifício, sobretudo por causa dos danos ambientais. A presidente da UBA, Maria Krautzberger, afirmou que quem não solta fogos contribui para uma menor poluição do ar.

Segundo ela, no réveillon a poluição do ar aumenta de forma maciça. Em entrevista ao jornal Rheinische Post ela afirmou que em muitos lugares da Alemanha a concentração de material particulado liberado no ar no dia 1° de janeiro bate recordes do ano.

O material particulado é um conjunto de poluentes que permanecem suspensos no ar devido ao seu tamanho, podendo ser aspirados. Essas partículas são prejudiciais à saúde, podem causar câncer no pulmão e infarto.

Segundo Krautzberger, em torno de 4,5 mil toneladas de material particulado são liberadas na atmosfera na noite de Ano Novo em toda a Alemanha. "Isso corresponde a cerca de 15,5% do que é produzido anualmente pelo trânsito rodoviário”, frisou.

MD/dpa/afp/kna

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais