Finlândia terá chefe de governo mais jovem do mundo | Notícias internacionais e análises | DW | 09.12.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Europa

Finlândia terá chefe de governo mais jovem do mundo

Sanna Marin, de 34 anos, compõe coalizão com outras quatro líderes mulheres, três delas com menos de 35 anos. Seu nome deve ser confirmado pelo Parlamento após aliança governista perder confiança no atual premiê.

Finlandesa Sanna Marin, de 34 anos, deve se tornar chefe de governo mais jovem em todo o mundo

Aos 34 anos, Sanna Marin superou em idade o primeiro-ministro ucraniano, Oleksiy Honcharuk, de 35

A Finlândia terá a chefe de governo mais jovem do mundo. Sanna Marin, de 34 anos, que foi indicada para o cargo neste domingo (08/12), superou em idade o primeiro-ministro ucraniano, Oleksiy Honcharuk, de 35. Ela não é a única integrante do novo governo a ter idade bem abaixo da média dos políticos tradicionais.

A futura premiê, do Partido Social-Democrata, deverá encabeçar uma coalizão de cinco partidos, todos liderados por mulheres, sendo que quatro delas têm idade pouco acima dos 30. Parlamentar desde 2015, Marin é a vice-líder do partido e foi ministra dos Transportes e das Comunicações no governo que está de saída.

O atual primeiro-ministro, Antti Rinne, líder da legenda social-democrata, anunciou sua renúncia na semana passada, após um dos parceiros na coalizão governista, o Partido do Centro, remover seu apoio ao chefe de governo, alegando falta de confiança.

A sigla centrista havia criticado a liderança de Rinne diante de uma greve dos correios ocorrida em novembro, que durou duas semanas e se espalhou para outros setores.

A renúncia de Rinne se seguiu à ruptura da aliança entre os dois partidos e outras legendas menores: os Verdes, a Aliança de Esquerda e o liberal Partido Popular Sueco da Finlândia.

No domingo, porém, os mesmos partidos disseram que estão comprometidos com o programa de governo acordado após as eleições de abril e que apoiarão o governo de Marin. Os governistas possuem uma confortável maioria de 117 cadeiras no Parlamento finlandês.

Além de Marin, as líderes das legendas da coalizão são Katri Kulmuni (32 anos), do Partido do Centro; Li Andersson (32), da Aliança de Esquerda; Maria Ohisalo (34); dos Verdes, e a mais velha delas, Anna-Maja Henriksson (55), do Partido Popular Sueco da Finlândia.

Ohisalo permanecerá como ministra do Interior, enquanto Andersson assumirá a pasta da Educação, Kulmuni, a da Economia, e Henriksson voltará ao Ministério da Justiça. As demais posições no governo deverão ser mantidas. Antti Rinne deve permanecer como líder do Partido Social-Democrata até a convenção do partido em junho.

Os parlamentares devem aprovar sem sobressaltos a indicação de Marin e a composição do novo governo, para que ela possa representar o país na cúpula da União Europeia (UE) nos dias 11 e 12 de dezembro, em Bruxelas. A Finlândia exerce a presidência rotatória da UE até o final do ano.

Assim com a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern – que também tem menos de 40 anos –, Marion se tornou mãe há pouco tempo, ao dar luz à filha Emma no ano passado.

Ela foi criada apenas pela mãe, e recentemente contou a uma emissora finlandesa que sentia discriminação pelo fato de a mãe manter um relacionamento com outra mulher. 

RC/ap/rtr

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais