Filme de Tom Cruise sobre atentado a Hitler tem estréia mundial em Nova York | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 17.12.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Filme de Tom Cruise sobre atentado a Hitler tem estréia mundial em Nova York

A première do esperado "Operação Valquíria", filme estrelado por Tom Cruise sobre o atentado frustrado a Hitler aconteceu nesta semana em Nova York. No entanto, nem Tom Cruise nem o filme conseguiram convencer a crítica.

default

Tom Cruise em Nova York: herói de filme de ação

Uma plêiade hollywoodiana estava presente à estréia do filme Operação Valquíria, na noite da última segunda-feira (15/12), em Nova York. Desde o início das filmagens, no ano passado em Berlim, o filme estrelado por Tom Cruise sobre o atentado frustrado a Hitler de 1944 vem causando furor.

Segundo as primeiras críticas norte-americanas, o esperado filme não correspondeu, no entanto, às expectativas. No papel do conde Claus Schenk von Stauffenberg, que liderou o atentado a Hitler, em julho de 1944, Tom Cruise não convenceu, afirmou a mídia norte-americana.

Para uma grande produção, o local da estréia mundial de Operação Valquíria foi considerado relativamente modesto. Em vez de ser apresentada num grande cinema, a interpretação hollywoodiana de um importante acontecimento da história alemã foi exibida numa sala menor do renomado Lincoln Center.

Por outro lado, a platéia da première se mostrou, no conjunto, convencida e até mesmo entusiasmada com a história de resistência dos oficiais das Forças Armadas alemãs, que ainda era pouco conhecida nos EUA. As manchetes sobre Operação Valquíria, no entanto, já começaram desde o início de suas filmagens, no ano passado na Alemanha.

Fraqueza na interpretação de Cruise

Filmstill Walküre Tom Cruise

Cena de 'Operação Valquíria'

Por pertencer assumidamente à Igreja da Cientologia, a participação de Tom Cruise no papel do herói alemão foi bastante controversa, como também foi controversa a permissão de filmagem no Memorial Bendlerblock em Berlim, local onde o conde Von Stauffenberg foi fuzilado em 20 de julho de 1944. Além de dezenas de fãs, também não faltaram opositores da Cientologia protestando contra Tom Cruise na estréia do filme em Nova York.

As primeiras críticas, no entanto, não corresponderam à agitação inicial em torno do filme. A Variety, revista norte-americana especializada em cinema, mostrou-se dividida quanto ao resultado da película. Cruise teria atuado de forma rígida, mas adequada ao papel, afirmou a revista. O filme teria respeitado os fatos históricos, mas os diálogos "não convenceriam" como também faltaria individualidade às personagens, acresceram os críticos.

A fraqueza de interpretação de Cruise, que atua como um herói de filme de ação que sempre sabe o que é certo e o que é importante e que enfrenta a alta traição sem nenhum conflito de consciência, é compensada pelo desempenho de atores como Bill Nighy, Kenneth Branagh, Thomas Kretschmann ou Christian Berkel.

A história dos outros alemães

No final, o filme do diretor Bryan Singer deverá ser lembrado como fiel aos figurinos da época e às locações de então: no norte da África, na Prússia Oriental ou em Berlim. O ponto forte do filme foi trazer à tela um episódio ainda pouco conhecido da história de resistência alemã.

Criado nos EUA, o produtor Cristopher McQuarrie afirmou que, antigamente, estava convencido de que todos os alemães eram nazistas. Ele declarou que, com o filme, quis contar a história dos outros alemães.

Operação Valquíria estréia em 25 de dezembro próximo nos cinemas norte-americanos. A première européia acontecerá em 20 de janeiro de 2009, pouco antes do início da Berlinale, o festival internacional de cinema de Berlim.

Leia mais