FBI não descarta motivação terrorista em ataque na Flórida | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 07.01.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

FBI não descarta motivação terrorista em ataque na Flórida

Autoridades trabalham com "todas as possibilidades" em investigações de ataque que deixou cinco mortos e oito feridos em aeroporto internacional. Atirador que serviu Exército americano no Iraque teria problemas mentais.

Esteban Santiago

Esteban Santiago sacou atirou contra passageiros em área de retirada de bagagens

O FBI informou nesta sexta-feira (06/01) que não descarta a possibilidade de que o ataque no aeroporto de Fort Lauderdale, no sul da Flórida, tenha tido motivações terroristas.

Um atirador sacou uma pistola semiautomática e abriu fogo na área de retirada de bagagens do terminal 2, matando cinco pessoas e deixando oito feridas. Outras 37 pessoas foram levadas a hospitais depois do incidente devido ao tumulto.

O agressor se entregou à polícia logo após o ataque sem oferecer resistência. Segundo George Piro, encarregado do escritório do FBI em Miami, todas as possibilidades são consideradas na tentativa de determinar o motivo por trás do ataque.

O agressor foi identificado como Esteban Santiago, nascido em Nova Jersey. O homem de 26 anos serviu às guardas nacionais de Porto Rico e Alasca, onde foi posto em custódia para uma avaliação psicológica por "conduta errática", em novembro do ano passado.

Aeroporto internacional de Fort Lauderdale

Aeroporto internacional de Fort Lauderdale ficou fora de operação depois do ataque

Entre 2010 e 2011, ele foi destacado para atuar no Iraque, de acordo com o Pentágono, de onde voltou com desordens pós-traumáticas. O americano recebeu várias medalhas antes de ser transferido para a reserva em agosto do ano passado, o que teria afetado seu estado psicológico. Os investigadores avaliam se uma doença mental o teria levado a cometer o crime. 

Santiago, que está colaborando com as autoridades, teria escolhido viajar especificamente à Flórida para fazer o ataque. "Há indicações de que ele veio aqui para realizar esse ataque horroroso", afirmou Piro. 

Santiago chegou ao aeroporto Fort Lauderdale num voo de conexão oriundo do Alasca, onde vivia com a esposa e um filho. 

O aeroporto internacional de Fort Lauderdale, que teve todas as atividades suspensas depois do atentado, voltou a funcionar neste sábado, com muitos voos atrasados ou cancelados.

KG/efe/ap/rtr

 

Leia mais