Farage incentiva AfD a liderar revolta contra União Europeia | Todas as informações sobre as eleições na Alemanha em 2017 | DW | 08.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eleição na Alemanha

Farage incentiva AfD a liderar revolta contra União Europeia

Britânico é ovacionado em evento eleitoral da legenda Alternativa para a Alemanha, em Berlim. No discurso, afirma que Angela Merkel seria a melhor chanceler federal para as negociações do Brexit.

Farage participou de evento eleitoral da AfD ao lado de Beatrix von Storch

Farage participou de evento eleitoral da AfD ao lado de Beatrix von Storch

Em Berlim, o ex-líder do Partido da Independência do Reino Unido (Ukip) Nigel Farage, um dos maiores defensores do Brexit, incentivou nesta sexta-feira (08/09) os populista de direita da Alternativa para a Alemanha (AfD) a liderarem uma revolta contra a União Europeia (UE). O britânico foi ovacionado durante um comício da legenda alemã.

Em seu discurso, Farage reconheceu que na Alemanha, no momento, seria muito difícil iniciar um debate semelhante ao Brexit (a saída do Reino Unido da União Europeia) e arriscou dizer que essa ideia, no futuro, partiria provavelmente da Baviera.

Leia a cobertura completa sobre a eleição na Alemanha em 2017

O britânico afirmou ainda que a chanceler federal alemã, Angela Merkel, e seu principal concorrente nas eleições parlamentares, o social-democrata Martin Schulz se recusam a discutir o Brexit, como se para eles, o processo fosse "um embaraço enorme para o sonho europeu” que os dois alimentariam.

Ele disse que Merkel seria provavelmente a melhor chanceler federal para o Brexit, pois ela teria se mostrado disposta a aceitar um acordo comercial entre Reino Unido e UE. Já Schulz seria um fanático pró-europeu, acrescentou.

No discurso, Farage fez previsões sobre a política britânica e afirmou que a primeira-ministra Theresa May poderá deixar o cargo até o Natal, caso não consiga obter o apoio do Partido Conservador e assumir o controle nas negociações do divórcio com a União Europeia.

Aos eurocéticos da AfD, Farage lhes aconselhou a ser mais presentes em Bruxelas e destacar que os britânicos deixaram o bloco, porque a União Europeia seria ruim e tiraria das pessoas muita liberdade e a democracia.

O convite para Farage participar do comício em Berlim partiu da eurodeputada da AfD Beatrix von Storch. Ao apresentar o convidado, ela o parabenizou pelo Brexit e disse que ele mostrou desta maneira que é possível fazer o impossível.

Farage desempenhou um papel fundamental na campanha pelo Brexit, no entanto, logo após a vitória eleitoral, renunciou à liderança do partido, o qual comandava desde 2006. Ele continua sendo membro da legenda e atuando como deputado no Parlamento Europeu – posto que ocupa desde 1999.

CN/rtr/afp

Leia mais