Fãs do Radiohead são atacados em Istambul | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 18.06.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Fãs do Radiohead são atacados em Istambul

Homens agridem clientes e empregados de loja de música onde era realizado evento de lançamento de novo álbum do grupo, supostamente por beberem álcool durante o Ramadã. Banda condena "intolerância violenta".

Pôsteres sobre o evento de lançamento do disco do Radiohead foram rasgados diante da loja em Istambul

Pôsteres sobre o evento de lançamento do disco do Radiohead foram rasgados diante da loja em Istambul

Cerca de 20 homens agrediram fãs da banda britânica Radiohead na noite desta sexta-feira (18/06) numa loja de música em Istambul, onde era realizado um evento de lançamento do novo álbum do grupo, A Moon Shaped Pool.

Armados com paus e garrafas, os agressores avançaram contra empregados e clientes da VelvetIndie Ground Music Store. Imagens registradas durante a confusão sugerem que o motivo do ataque foi o fato de os participantes do evento estarem bebendo durante o Ramadã, o mês sagrado dos muçulmanos.

Imagens registradas durante a confusão, que circulam nas redes sociais, mostram os homens atirando bancos e destruindo a loja. Ao menos duas pessoas ficaram feridas, relataram testemunhas à agência de notícias turca Dogan. Um dos agressores teria gritado: "Vamos matar vocês." A polícia abriu um inquérito sobre o incidente.

Numa mensagem divulgada neste sábado, o Radiohead condenou o que chamou de "intolerância violenta". "Nossos corações estão com as pessoas atacadas. Esperamos que um dia possamos olhar para trás para tais atos de intolerância violenta como coisas do passado. Por enquanto, podemos apenas oferecer a nossos fãs em Istambul nosso amor e apoio."

Segundo o jornal turco Hurryet, o dono da loja de música é um cidadão da Coreia do Sul que vive em Istambul há muitos anos, e muitos sul-coreanos estavam no local no momento do ataque. Um protesto diante da loja foi marcado para este sábado.

LPF/ap/afp/lusa

Leia mais