Eurodeputado polonês é punido por declarações sexistas | Notícias internacionais e análises | DW | 14.03.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

União Europeia

Eurodeputado polonês é punido por declarações sexistas

Ultraconservador Janusz Korwin-Mikke é multado em mais de 9 mil euros e suspenso do Parlamento Europeu por dizer que mulheres são "mais fracas" e "menos inteligentes" do que os homens.

default

Ultraconservador Janusz Korwin-Mikke defende que mulheres devem ter salários mais baixos do que homens

O eurodeputado Janusz Korwin-Mikke sofreu sanções nesta terça-feira (14/03) por ter declarado que mulheres são "mais fracas" e "menos inteligentes" do que os homens. O político polonês foi multado em 9.210 euros pelas declarações que deu em Bruxelas no início do mês. A sanção foi considerada pelo Parlamento Europeu como "sem precedentes".

Korwin-Mikke não receberá durante um mês a diária de 306 euros dada aos eurodeputados e ficará suspenso de todas as atividades do Parlamento durante dez dias. O eurodeputado de extrema direita também não poderá representar o Parlamento em eventos externos pelo período de um ano.

Assistir ao vídeo 01:26
Ao vivo agora
01:26 min

Deputado polonês pode ser punido por comentários sexistas

"Não irei tolerar um comportamento desses, principalmente vindo de alguém que deveria desempenhar com dignidade suas funções como representante dos povos da Europa. Ao ofender todas as mulheres, o deputado mostrou desprezo pelos nossos valores mais fundamentais", afirmou o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani. Ele disse que considerou a punição "proporcional à gravidade da ofensa".

Durante debate no Parlamento sobre equiparação salarial entre homens e mulheres, no dia 1º de março, o ultraconservador afirmou ser claro que "as mulheres devem ganhar menos do que os homens porque são mais fracas, menores e menos inteligentes". O comentário viralizou e gerou uma onda de indignação nas redes sociais. Apesar das críticas, Korwin-Mikke reiterou sua posição no Twitter. "Sim, estamos no século 21. É tempo de nos livrarmos do estereótipo do século 20 de que as mulheres são iguais aos homens", escreveu.

A eurodeputada espanhola Iratxe García Pérez reagiu às declarações do ultraconservador durante o debate no Parlamento. "De acordo com o que o senhor está dizendo, eu não teria o direito de estar aqui como membro do Parlamento. Eu sei que o senhor está chateado e muito preocupado com o fato de que nós, mulheres, podemos representar os cidadãos assim como você. Eu estou aqui para defender as mulheres europeias de pessoas como o senhor", afirmou.

KG/dpa/lusa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados