EUA podem ser novo epicentro da pandemia, diz OMS | Notícias internacionais e análises | DW | 24.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

EUA podem ser novo epicentro da pandemia, diz OMS

Índia impõe confinamento em todo o território. Na China, cidadãos saudáveis poderão deixar a província de Hubei. Itália volta a registrar aumento de mortes. Mais notícias desta terça-feira sobre a pandemia de covid-19.

  • Infecções pelo coronavírus passam de 387 mil no mundo, com mais de 16,7 mil mortes e 101  mil recuperados
  • Brasil tem 2.201 casos e 46 mortes
  • Alemanha tem mais de 4,7 mil novos casos num único dia
  • Na China, província de Hubei relaxa quarentena de coronavírus
  • Anvisa aprova três novos testes para detectar coronavírus
  • Índia impõe confinamento obrigatório em todo o território

Transmissão encerrada. As atualizações desta terça-feira (24/03) estão no horário de Brasília:

21:30 – CT da seleção do Chile é cedido para utilização no combate ao coronavírus

A Federação de Futebol do Chile anunciou nesta terça-feira que cedeu ao Ministério da Saúde o centro de treinamento da seleção do país, para que seja utilizada como parte da estrutura dos órgãos do setor para o combate ao novo coronavírus e o atendimento de pacientes.

No território chileno, até o balanço mais recente, são 992 infectados e dois mortos. O governo já decretou estado de exceção por catástrofe, que impõe medidas como o toque de recolher noturno. Ainda assim, a expectativa é pelo avanço do número de casos.

O CT tem mais de 2,1 mil metros quadrados, 16 quartos de alojamento, 31 camas, academia, refeitório, salas de reunião, além de escritórios.

21:15 – Como o Japão mantém o coronavírus sob controle

Das cerejeiras que adornam as avenidas e parques japoneses, o coronavírus parecia estar bem longe no último fim de semana. Em todos os lugares, pessoas faziam piquenique sob o esplendor rosa, comiam, sorviam latas de cerveja e tiravam fotos diante dos brotos recém-florescidos.

"Hanami, o contemplar das flores, é a coisa mais importante no ano para nós, japoneses", diz um animado funcionário do parque Ueno, em Tóquio.

O contraste com a Europa não poderia ser maior. O Japão tem apenas dez focos de covid-19, registrando nesta terça-feira (24/03) 41 mortos e 1.166 infecções confirmadas. Apenas algumas dezenas de novos contágios são adicionados diariamente às estatísticas.

Leia a matéria completa

20:30 – Bolsonaro minimiza novo coronavírus e crítica medidas de governadores

Em seu terceiro pronunciamento em menos de 20 dias, o presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta terça-feira (24/03) a pandemia de covid-19, atacou a imprensa e criticou medidas aplicadas por governadores para tentar conter o avanço do surto.

"O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos têm que serem mantidos", disse o presidente e pediu a volta da normalidade.

"Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa" afirmou Bolsonaro.

Jair Bolsonaro

Pronunciamento durou cerca de quatro minutos

O presidente voltou a chamar a covid-19 de "gripezinha" e afirmou que idosos são o grupo de risco, alegando que mortes entre menores de 40 anos são raras e que 90% da população não apresentará sintomas da doença se for infectada.

"No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus não precisaria me preocupar, nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho", afirmou Bolsonaro.

No pronunciamento de cerca de quatro minutos, Bolsonaro voltou ainda a falar sobre a cloroquina. "Nosso governo tem recebido notícias positivas sobre esse remédio fabricado no Brasil, largamente utilizado no combate à malária, ao lúpus e artrite".

Bolsonaro também atacou a imprensa e acusou os meios de comunicação de espalharem "histeria" no país. "Grande parte dos meios de comunicação espalharam exatamente a sensação de pavor, tendo como carro-chave o anúncio do grande número de vítimas na Itália. Um país com um grande número de idosos e um clima totalmente diferente do nosso", acrescentou.

Durante o pronunciamento, pelo oitavo dia consecutivo, ocorreram panelaços contra o presidente em várias cidades do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.

20:15 – Ibovespa fecha em alta

O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou nesta terça-feira em forte alta de 9,69%, aos 69.729,30 pontos, um dia após cair quase 6% e chegar a seu menor patamar desde 10 de julho de 2017.

O pregão seguiu a tendência das principais bolsas internacionais, como a de Nova York, cujo índice Dow Jones Industrial disparou 11,37% e teve seu melhor desempenho em um pregão desde 1933 devido às expectativas de que o Congresso dos Estados Unidos aprove em breve uma lei de estímulo fiscal de vários bilhões de dólares para proteger a economia dos efeitos da pandemia de Covid-19.

Já no mercado de câmbio, o dólar comercial caiu 1,12% e fechou cotado a 5,080 reais para compra e 5,081 reais para venda.

20:00 – Nova York soltará cerca de 300 presos

Diante de preocupações com a propagação de coronoravírus na cidade, Nova York irá libertar cerca de 300 presos. Segundo o prefeito Bill de Blasio, serão libertados condenados por crimes não violentos e tenham menos de um ano de prisão ainda para cumprir da pena.

Quase 15 mil casos da covid-19 e 131 óbitos foram registrados na metrópole americana.

19:35 – Aneel suspende cortes de energia por falta de pagamento

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) suspenderá por 90 dias cortes no fornecimento de energia elétrica para inadimplentes. A medida foi estabelecida devido à crise econômica decorrente da pandemia de coronavírus.

A medida garantirá o fornecimento de energia para quem não puder pagar as faturas neste período, porém, as contas deverão ser pagas posteriormente.

19:10 – "Cercas de doação" surgem na Alemanha

Com as medidas restritivas para tentar a expansão do coronavírus na Alemanha, vários espaços de apoio à população mais carentes, que por exemplo distribuíam comida, tiveram que ser fechados. Diversas iniciativas surgiram então para ajudar os mais necessitados diante da crise gerada pela covid-19. A solidariedade é visível nas ruas da Alemanha.

Em várias cidades alemães, moradores criaram "cercas de doação" onde são depositados alimentos e roupas para moradores de rua e necessitados. Em Berlim, surgiram iniciativas deste tipo em vários bairros, como em Neukölln.

Cerca de doação em Berlim

Moradores depositam alimentos e roupas nas "cercas de doação" para ajudar necessitados durante crise do novo coronavírus

18:30 – Cloroquina e ibuprofeno podem ser usados no tratamento da covid-19?

Que medicamentos podem ser usados contra a covid-19? É mais uma das perguntas que pairam diante das inúmeras incertezas relacionadas à pandemia de coronavírus. Quanto ao ibuprofeno, a OMS já se posicionou dizendo que não desaconselha por não haver provas de que ele faz mal à saúde dos infectados por coronavírus. E a cloroquina? A DW Brasil preparou um vídeo para explicar.

18:22 – Forças Armadas da Espanha pedem ajuda da Otan

Devido à pandemia de covid-19, militares espanhóis pediram ajuda da Otan. As Forças Armadas da Espanha solicitaram "assistência internacional" e disseram que precisam de 500 mil testes, 500 aparelhos respiratórios, além de 1,5 milhão de máscaras cirúrgicas.

Apesar da quarentena que já dura dez dias no país, o número de casos e óbitos continua aumentando. As autoridades da Espanha informam nesta terça-feira (24/03) que 514 morreram no país nas últimas 24 horas em decorrência do coronavírus. Agora, são 2.696 mortes causadas pela covid-19 na Espanha. Entre domingo e segunda-feira, data do recorde anterior, 462 pessoas morreram. 

17:43 – Itália aumenta a multa para quem violar quarentena

O governo da Itália aumentou a multa para quem violar a quarentena imposta devido à pandemia de covid-19. No futuro, a punição pode variar de 400 euros (cerca de 2,1 mil reais) a até 3 mil euros (16 mil reais). Até agora, a multa era de 206 euros e também era prevista uma pena de até três meses de prisão.

Além disso, o decreto assinado pelo primeiro-ministro, Giuseppe Conte, possibilitou a autoridades regionais determinarem medidas locais para frear o avanço do novo coronavírus.

Desde o início da quarentena, a polícia italiana já controlou mais de 2 milhões de pessoas e houve mais de 100 mil denúncias de violações, segundo a agência de notícias Ansa.

17:30 – Presos vão fabricar máscaras de proteção em São Paulo

Presos do estado de São Paulo vão fabricar cerca de 320 mil máscaras de proteção, anunciou o governador João Doria.

"A previsão é que sejam produzidas 26 mil peças por dia nas fábricas adaptadas. Os itens serão vendidos por 0,80 centavos de real a unidade, viabilizando a sua aquisição para quem mais precisa", disse Doria.

A fabricação deve começar nesta semana, mobilizando 200 presos de cinco penitenciárias.

17:10 – Brasil tem mais de 2 mil casos do novo coronavírus

O Ministério da Saúde informou que o número de casos do novo coronavírus registrado no país chegou a 2.201 e o de mortes em decorrência da covid-19 a 46, 12 óbitos a mais do que na segunda-feira.

O estado de São Paulo é o epicentro da pandemia no país, com 810 casos e 40 mortes.  

16:50 – EUA têm o terceiro maior número de casos da covid-19 do mundo

Os Estados Unidos contabilizam quase 600 mortes associadas ao vírus da covid-19 e mais de 50 mil casos positivos, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins. Desta maneira, os Estados Unidos são o terceiro país com mais infecções registradas, atrás da China e da Itália.

O estado de Nova York é o mais afetado, com o número de casos se duplicando a cada três dias, informou o governador, Andrew Cuomo. O estado tem mais de 25 mil casos confirmados, cerca da metade do total nacional e quase 10 vezes mais do que o número de infecções na Califórnia, o segundo estado mais atingido pela pandemia nos EUA.

16:30 – Greta Thunberg teve sintomas da covid-19

A ativista ambiental sueca Greta Thunberg revelou nesta terça-feira que se isolou nas duas últimas semanas como medida de precaução devido a suspeitas de ter sido infectada pelo novo coronavírus.

"Quando voltei da minha viagem à Europa Central, me isolei em um apartamento emprestado, longe da minha irmã e da minha mãe, pois o número de casos da covid-19 na Alemanha, por exemplo, era semelhante aos da Itália no começo", escreveu a jovem de 17 anos no Instagram.

Greta começou a apresentar sintomas leves há cerca de dez dias, assim como o pai, com quem viajou para Bruxelas. Os dois sentiram cansaço, calafrios e tosse, e Svante Thunberg ainda teve febre.

Na Suécia, apenas pessoas em estado grave são testadas para a Covid-19, mas as autoridades recomendam que as pessoas com sintomas sejam isoladas em suas casas. "É por isso que não consegui fazer o teste, mas é muito provável que tenha tido o coronavírus, dada a combinação de sintomas e circunstâncias", detalhou.

Thunberg disse estar recuperada e considera que o último resfriado que teve foi bem pior. Na opinião da jovem, isso mostra que o vírus é muito perigoso. "Muitas pessoas, principalmente as mais jovens, podem não perceber que têm sintomas muito leves e assim infectar pessoas de grupos de risco", alertou. "Aqueles de nós que não estão em um desses grupos têm uma enorme responsabilidade, nossas ações podem ser a diferença entre a vida e a morte para muitos outros", completou.

Desde 2018, Greta, hoje com 17 anos, inspirou milhões de jovens em todo o mundo a saírem da escola e irem às ruas às sextas-feiras protestar em favor do clima, no movimento chamado "Fridays for Future". 

16:20– Perda de olfato e paladar podem indicar coronavírus, alertam especialistas

Perda de olfato ou paladar pode ser um sinal precoce de infecção pelo novo coronavírus, afirmam especialistas de vários países. Segundo eles, esse sintoma pode até servir como uma ferramenta útil para detectar doentes com covid-19 considerados assintomáticos, por não apresentarem sinais como febre, tosse e falta de ar.

Estatísticas oficiais sugerem que o novo coronavírus infectou mais de 380 mil pessoas no mundo, mas muitos casos ainda seguem não diagnosticados, e especialistas estão preocupados com o potencial que doentes assintomáticos têm de espalhar a doença.

Leia a matéria completa

15:51 – Mais de 2 mil casos na África

Em 43 dos 54 países africanos foram registrados casos do novo coronavírus. Ao todo, 2.046 infecções foram confirmadas na região. A África do Sul é o país mais atingindo pela epidemia, com 554 casos, e decretou uma quarentena para tentar conter o avanço do surto.

15:43 – Quatro casos no Vaticano

No Vaticano, foram confirmados quatro casos do novo coronavírus. Depois da primeira infecção registrada em 5 de março, dois funcionários do museu e um da alfândega também estão com a covid-19.

15:26 – Quarentena de seis semanas

Um comitê de especialistas da França recomendou ao governo francês que a quarentena imposta no país para tentar conter o avanço da pandemia da covid-19 deve durar pelo menos seis semanas.

Torre Eiffel vazia em Paris devido quarentena

Em vigor desde 17 de março, quarentena esvaziou pontos turísticos de Paris

Designado pelo governo, o grupo de cientistas disse que é "indispensável" estender a quarentena incialmente prevista para duas semanas e afirmou que, no momento devido às incertezas sobre o desenvolvimento do surto, não é possível determinar uma data exata para o fim da medida.

"Parece provável que a quarentena dure por pelo menos seis semanas a partir do momento que entrou em vigor", afirmou o comitê no texto publicado no site do Ministério da Saúde da França.

15:00 – Solidariedade em meio à pandemia

A cidade fronteiriça francesa Mulhouse é símbolo de uma disputa territorial entre a França e a Alemanha que durou mais de duas décadas, mas o avanço da pandemia do novo coronavírus mostrou mais uma vez que essa disputa ficou para trás e inspirou uma solidariedade incomum.

Enquanto diversos países europeus fecharam suas fronteiras para tentar conter a covid-19, três estados alemães abriram seus hospitais para receber pacientes do leste da França. A Suíça também fez o mesmo.

A região francesa na fronteira com a Alemanha é o epicentro do surto no país. A França está em terceiro lugar no número de mortos, com 860 óbitos, em decorrência da covid-19 na Europa. Os hospitais em Mulhouse estão superlotados. Para ajudar a região vizinha, os estados alemães da Renânia-Palatinado, Sarre e Baden-Württemberg disponibilizaram leitos para receber pacientes franceses.

Hospitais da Alemanha e da Suíça já começaram a receber alguns pacientes da França.   

14:10 – Itália volta a registrar aumento de mortes por covid-19

As autoridades da Itália informaram nesta terça-feira que 743 pessoas morreram em decorrência da covid-19 nas últimas 24 horas. O número interrompeu uma breve tendência de queda registrada nos últimos dois dias. 

É o segundo maior valor diário desde o início da pandemia, ficando apenas atrás do último sábado, quando 793 pessoas morreram. No domingo e na segunda-feira, o país havia registrado 651 e 602 mortes, respectivamente. 
Das 743 mortes entre segunda e terça, 402 foram registradas na região da Lombardia, a mais atingida pelo coronavírus no país

Com o novo balanço desta terça-feira, o número total de mortos no país chega a 6.820. O número de infectado também cresceu nas últimas 24 horas, passando de 63.927, para 69.176.

O governo italiano também informou que entre os infectados, 8.326 já se recuperaram. No dia anterior, eram 7.432. No entanto, o número de pessoas que passaram a ser tratadas em unidades de terapia intensiva passou de 3.204 para 3.396. 

13:40 – Prefeito de Moscou admite que situação é pior do que os dados oficiais apontam

As autoridades Moscou afirmaram nesta terça-feira (24/03) a extensão da contaminação pelo novo coronavírus na cidade é mais alta do que os dados oficiais sugerem. No momento, a Rússia aponta a existência oficial de 495 casos positivos de covid-19 em todo o país

É um número de casos identificados bastante baixo em comparação com países da Europa Ocidental. Críticos vêm acusando o governo de maquiar os dados. No último sábado, por exemplo, a Rússia apontava 306 casos de contaminação, um índice idêntico ao da pequena vizinha Estônia, que tem apenas 1,3 milhão de habitantes. A população da Rússia é de 144 milhões. 

"O problema é que o volume de testes é muito baixo e ninguém tem uma imagem clara da realidade na Rússia como se tem no resto do mundo”, disse o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, que lidera o grupo de trabalho de combate à pandemia.

Político muito próximo de Putin, Sobyanin também reconheceu hoje que os 290 casos de infectados pela pandemia do novo corona vírus na capital russa são um número subestimado, acrescentando que existem, "provavelmente 400 a 500" casos. 

12:30 – Índia impõe confinamento obrigatório em todo o território

O governo da Índia anunciou nesta terça-feira (24/03) a imposição de confinamento obrigatório total de 21 dias em todo o território do país para evitar a disseminação da covid-19.

Coronavirus - Indiens Premierminister Narendra Modi (picture-alliance/dpa/PTI/Twitter)

Premiê disse que medida conta com respaldo de especialistas em saúde

Em um vídeo divulgado hoje, o primeiro-ministro Narendra Modi, disse que a decisão foi tomada com base na experiência de outros países e conselhos de especialistas em saúde.

O país é o segundo mais populoso do mundo, com 1,3 bilhão de habitantes. O país registrou até agora 482 casos confirmados de coronavírus e nove mortes.

“A partir das 12h, o país inteiro estará em confinamento total. Do jeito que a situação está, o confinamento será por 21 dias", disse Modi. "Se não administrarmos esses 21 dias, o país retrocederá 21 anos. Algumas famílias serão destruídas para sempre. "

Milhões de pessoas em vários estados indianos já vinham se adaptando a severas restrições de movimento nesta terça-feira, mas as medidas não configuravam ainda uma quarentena completa e nenhum período havia sido especificado.

Modi disse ainda que o governo tomará cuidados para manter o suprimento de itens e serviços essenciais para as pessoas.

11:27 – EUA podem ser novo epicentro da pandemia de coronavírus, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou nesta terça-feira (24/03) que os Estados Unidos podem se tornar o novo epicentro da pandemia de coronavírus, diante da rapidez dos contágios que são registrados no país, em ritmo quase tão rápido ao da Europa.

"Estamos vendo uma grande celeridade na propagação de casos nos Estados Unidos", afirmou a médica e porta-voz do órgão, Margaret Harris, em entrevista coletiva. "O maior impulsionador segue sendo a Europa, mas também os Estados Unidos, em um conjunto que representa 85% dos casos globais nas últimas 24 horas. E destes 85%, cerca de 40% ocorreram nos EUA", completou a especialista.

De acordo com o mais recente balanço divulgado pela OMS, quase 335 mil pessoas foram infectadas e 14.652 morreram. A representante, no entanto, lamentou que os números aumentarão "consideravelmente", já nas próximas horas, em nova atualização.

Os Estados Unidos têm atualmente 43.499 casos confirmados de coronavírus e já registraram 537 mortes.

10:51 - Respostas para as perguntas mais frequentes sobre o coronavírus

Parte da realidade de cada vez mais países, a pandemia do novo coronavírus ainda gera muitas perguntas. Cientistas tentam encontrar respostas o mais rápido possível. Veja algumas delas.

Leia a matéria completa

10:42 – Espanha registra novo recorde diário de mortes

As autoridades da Espanha informam nesta terça-feira (24/03) que 514 morreram no país nas últimas 24 horas em decorrência do coronavírus. Agora, são 2.696 mortes causadas pela covid-19 na Espanha. Entre domingo e segunda-feira, data do recorde anterior, 462 pessoas morreram. 

Os dados divulgados hoje ocorrem após um alerta feito no fim de semana pelo primeiro-ministro do país, Pedro Sánchez, que indicou que o pior ainda estaria por vir. O número de casos confirmados no país também passou de 33.089 para 39.673 nas últimas 24 horas.

Entre os doentes, 2.636 estão internados em centros de terapia intensiva, segundo as autoridades. Um dado que alarmou o governo é que entre os casos oficiais, 5.400 envolvem de agentes sanitários e médicos. A Espanha é o segundo país europeu mais afetado pelo coronavírus, após a Itália, que registrou mais de 6 mil mortes até agora.

09:20 – Jogos Olímpicos de Tóquio serão adiados por um ano, diz premiê japonês

O primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, afirmou que pediu ao Comitê Olímpico Internacional (COI) pelo adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio, previstos para julho e agosto deste ano, para 2021. Após uma teleconferência, Abe disse que o presidente do COI, Thomas Bach, concordou "100%" com a proposta. O COI convocou uma sessão especial para debater o tema.

O premiê afirmou que postergar o evento é inevitável se ele não puder ser realizado de maneira completa devido à pandemia do coronavírus Sars-Cov-2. Essa é a primeira vez que uma edição dos jogos é adiada. Outras três foram canceladas (1916, 1940 e 1944), em razão das guerras mundiais.

08:55 – Egito decreta toque de recolher noturno

O Egito terá toque de recolher noturno a partir desta quarta-feira (25/03) para tentar conter a propagação do coronavírus. O anúncio, que afeta cerca de 100 milhões de pessoas, foi feito nesta terça-feira pelo primeiro-ministro Mostafa Madbouli.

"A circulação será proibida em todas as vias públicas das 19h às 6h por duas semanas", disse Madbouli em entrevista coletiva, acrescentando que todo o transporte de massa, público e privado, também será interrompido nesse período.

O Egito, país mais populoso do mundo árabe, confirmou 366 casos de covid-19 e 21 mortes, incluindo dois oficiais militares.

08:30 – Comércio do Rio de Janeiro fechado por tempo indeterminado

O comércio da cidade do Rio de Janeiro deve permanecer fechado por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (24/03). A determinação do prefeito Marcelo Crivella passou a valer à meia-noite. Estão autorizados a abrir apenas farmácias, supermercados e hortifrutis, padarias, pet shops, postos de gasolina (lojas de conveniência, porém, devem ficar fechadas) e lojas de equipamentos médicos e ortopédicos.

Nos shoppings, somente as praças de alimentação poderão funcionar, e a recomendação é de que priorizem o serviço de entrega. Para bares e restaurantes é permito apenas o serviço de entrega aos clientes. Por enquanto não há medidas restritivas para os setores de serviço, como consultórios e escritórios, e indústria.

Agências bancárias ficarão abertas, mas só poderão receber clientes se o atendimento não ultrapassar o prazo máximo de 20 minutos, contados desde o ingresso do cliente na agência até a conclusão do serviço. Além disso, durante todo o atendimento deve ser respeitado o distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas (tanto entre clientes quanto entre clientes e funcionários).

Na segunda-feira, Crivella anunciou que em 20 dias começa a funcionar o Hospital de Campanha, montado especialmente para receber pacientes com coronavírus. A capital fluminense tem 212 casos confirmados de covid-19 e registrou nesta segunda-feira a primeira morte em decorrência da doença. No estado do Rio já são quatro mortes e 246 casos.

Restaurantes vazios no Rio de Janeiro

Restaurantes vazios no Rio de Janeiro

06:46 – Estado da Alemanha pretende tratar pacientes italianos com coronavírus

O estado alemão da Renânia do Norte-Vestfália, no oeste do país, pretende tratar em hospitais locais pacientes italianos com coronavírus. O governador Armin Laschet fez a afirmação nesta terça-feira (24/03), em sessão especial do parlamento estadual. Nos próximos dias, a Força Aérea italiana deverá trazer ao estado dez pacientes.

"Precisamos de solidariedade ilimitada na Europa", enfatizou Laschet. "Queremos preservar o espírito europeu", acrescentou.

O estado alemão da Saxônia, no leste do país, também se propôs a tratar infectados italianos. Na manhã desta terça-feira, os oito primeiros pacientes infectados com o coronavírus chegaram da Itália a Leipzig, capital da Saxônia.

05:54 – Seis milhões de máscaras encomendadas pela Alemanha desaparecem 

Cerca de seis milhões de máscaras encomendadas pelas Forças Armadas da Alemanha (Bundeswehr) para o combate ao coronavírus "foram perdidas" no Quênia, noticiou nesta terça-feira a revista alemã Der Spiegel. A informação foi confirmada pelo Ministério da Defesa.

O governo alemão ainda não pagou pelos itens, o que seria feito somente após a entrega. As máscaras deveriam ter chegado à Alemanha na última sexta-feira, mas "desapareceram em um aeroporto do Quênia", afirma um relatório ao qual a Der Spiegel teve acesso. O governo alemão investiga o que pode ter acontecido.

Na Alemanha, médicos e clínicas precisam urgentemente de máscaras respiratórias devido à propagação do coronavírus. A comissão de crise do governo federal encarregou o escritório de compras da Bundeswehr de fornecer apoio logístico para a compra de material de proteção para o Ministério da Saúde.

02:59 – Alemanha tem quase 5 mil novos casos de coronavírus num único dia

O número de infecções confirmadas pelo coronavírus Sars-Cov-2 teve um salto de mais de 4,7 mil num único dia. De segunda-feira (23/03) para esta terça (24/03), o Instituto Robert Koch (RKI), responsável pelo controle e prevenção de doenças no país, contou 4.764 novos casos. O total de infecções confirmadas é de 27.436, diz o órgão. 

Até agora, a Alemanha registrou 114 mortes em decorrência da infecção pelo vírus. Na segunda-feira, somavam 86. O aumento mais pronunciado era esperado, diz o RKI, já que nem todos os órgãos regionais transmitiram os dados atualizados ao instituto no último fim de semana. As informações acabaram sendo atualizadas nesta segunda. 

02:02 – Província de Hubei relaxa quarentena de coronavírus

Quase três meses após o surgimento do coronavírus Sars-Cov-2 na China, há sinais de relaxamento das medidas restritivas para conter a disseminação do patógeno no país. Segundo informações das autoridades, a quarentena imposta na província central de Hubei, cuja capital Wuhan foi o epicentro da pandemia no país, deverá começar a ser amplamente levantada. 

Cidadãos saudáveis poderão deixar a província a partir desta quarta-feira (25/03), dizem autoridades locais. A decisão não se aplica à cidade de Wuhan, onde o vírus surgiu – a proibição de entrada na cidade está prevista para ser anulada apenas no dia 7 de abril. 

Funcionários usando máscaras retiram barreiras de rua em Wuhan, na província chinesa de Hubei.

Funcionários retiram barreiras de rua em Wuhan, epicentro do coronavírus na China

00:00 – Anvisa aprova três novos testes para detectar coronavírus

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta segunda-feira (23/03), três novos testes para detectar o vírus Sars-Cov-2, causador da doença respiratória covid-19. Com o aval, o país passou a ter 11 testes aprovados para detectar a nova cepa de coronavírus. 

Dois dos três testes são moleculares, do tipo PCR. O procedimento tem alto grau de precisão e detecta material genético do vírus em amostras das vias respiratórias de pacientes. O terceiro teste é um ensaio rápido que identifica anticorpos contra o vírus e usa apenas uma pequena amostra de sangue. 

Dos 11 testes aprovados até agora no Brasil, nove são testes rápidos. Os resultados são obtidos em cerca de 15 minutos. Os testes com técnica de PCR levam cerca de quatro horas para apresentar resultados. 

Todos os testes disponíveis no país têm serviços de saúde como destino, nenhum deles é um teste pensado para ser feito diretamente por consumidores. 

O Brasil tem, até o momento, 1.891 infecções pelo coronavírus e 34 mortes.

Veja aqui as respostas às perguntas mais frequentes sobre o novo coronavírus, o Sars-Cov-2, ou à doença causada pelo patógeno, a covid-19.

00:00 - Resumo dos principais acontecimentos desta segunda-feira (23/03):

  • Mortes pelo coronavírus no mundo passam de 15 mil; casos somam mais de 350 mil; mais de 100 mil se recuperaram
  • Canadá cancela participação na Olimpíada de Tóquio
  • Alemanha registra mais de 22 mil casos, segundo Instituto Robert Koch
  • Merkel tem teste negativo para covid-19, diz porta-voz

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais