Estudo da OCDE sobre lazer mostra grandes diferenças culturais | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 06.05.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Estudo da OCDE sobre lazer mostra grandes diferenças culturais

Na Alemanha, as pessoas têm mais tempo para o lazer do que na maioria dos outros países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os franceses, no entanto, são os que mais dormem.

default

Esporte é bastante propagado entre os alemães, segundo OCDE

Em média, os alemães dispõem de 6 horas e 34 minutos por dia para atividades de lazer e passam bem menos tempo frente à televisão ou ouvindo rádio do que os cidadãos de outros países-membros da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Em termos de tempo livre, os alemães só perdem para os belgas, que têm cinco minutos a mais. Esse foi um dos resultados do estudo "Panorama da Sociedade", divulgado nesta segunda-feira (04/05), em Paris.

Um capítulo especial do levantamento da OCDE se dedica ao uso que a população de 18 países da OCDE faz de seu tempo livre. Foi a primeira análise desse tipo feita entre os países da organização. Para a pesquisa, foram consultadas pessoas com mais de 15 anos de idade de todos os segmentos da sociedade, inclusive estudantes e aposentados.

Menos tempo de lazer, mais televisão e rádio

Freunde beim Kickern

Lazer fortalece laços sociais, diz OCDE

No cálculo do tempo livre de um dia médio, foram excluídos o tempo de trabalho remunerado, não-remunerado e formação educacional, além de valores padronizados para as horas de sono, refeições, cuidados corporais e trabalhos domésticos.

O estudo constatou que, em média, a população dos países da OCDE dispõe de 5 horas e 47 minutos diários para o lazer. Enquanto os belgas, alemães e noruegueses são os que mais têm tempo livre, australianos, japoneses e mexicanos são os que têm menos lazer.

A utilização desse tempo, no entanto, é bastante diversificada. Em média, os alemães dedicam 28% do seu tempo livre à televisão ou ao rádio. A média dos países pesquisados é de 36%. Apesar do tempo de lazer relativamente reduzido de que dispõem, são justamente mexicanos (48%), japoneses (47%) e norte-americanos (44%) os que passam mais tempo em frente à televisão ou ouvindo rádio.

O estudo também revelou que os espanhóis são os que mais se dedicam a atividades esportivas regulares (13%). Nesse aspecto, os alemães também apresentaram uma média alta.

Franceses dorminhocos, italianas trabalhadoras

Considerando as diferentes faixas etárias da população, nota-se que, entre a população economicamente ativa da Alemanha (25 a 64 anos), os mais velhos possuem relativamente bastante tempo de lazer. Segundo a pesquisa, isso se deve, principalmente, à longa duração das férias e à aposentadoria antecipada na Alemanha.

Diferentemente da maioria dos países, o estudo constatou que homens e mulheres alemãs possuem quase a mesma quantidade de tempo de lazer. Noruega e Suécia revelaram-se as sociedades mais igualitárias quanto à divisão do lazer entre os gêneros. Já na Itália e no México, a situação é bastante diferente. Nesses países, os homens possuem, em média, 80 minutos a mais de tempo livre do que as mulheres.

Eine schlafende Frau mit Teddybär im Arm

Franceses são os que dormem mais

Os franceses, por sua vez, são os que mais dormem entre os países pesquisados. Em média, um francês passa 8 horas e 50 minutos de seu dia dormindo, já os alemães, 40 minutos a menos. Coreanos e japoneses são os que menos passam tempo na cama: sete horas bastam. A França também foi o país com maior proporção de tempo livre gasto com refeições: a média diária de um francês à mesa é de 2 horas e 15 minutos – mais do que o dobro de mexicanos e canadenses. Na Alemanha, essa média é de uma hora e 45 minutos.

Lazer, alegria de viver e renda per capita

Para a diretora do departamento de política social da OCDE, Monika Queisser, o lazer é importante não só para o descanso, mas também preenche outras funções na sociedade, pois é no tempo livre que se formam redes sociais e se fortalece a coesão da comunidade. Segundo a OCDE, a pesquisa mostrou que o tempo dedicado ao lazer é proporcional a uma maior alegria de viver e também a uma maior renda per capita.

A OCDE também comparou outros aspectos das diversas sociedades, como taxa de divórcio, estatura, obesidade, mortalidade infantil, índice de ocupação profissional, desigualdade de rendimento, entre outros.

O estudo dá uma visão geral das tendências sociais e políticas de desenvolvimento nos países da OCDE, usando indicadores da organização e outras fontes. Segundo a organização, o objetivo da pesquisa é ajudar pessoas a observar como sua sociedade vem mudando, em comparação com outros países.

CA/dpa/reuters

Revisão: Simone Lopes

Leia mais