Espanhóis vão às ruas pedir diálogo | Notícias internacionais e análises | DW | 07.10.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Espanhóis vão às ruas pedir diálogo

Protestos foram convocados em 50 cidades espanholas, incluindo Madri e Barcelona, e atraíram dezenas de milhares de pessoas. Manifestantes se vestiram de branco e carregaram faixas pedindo paz e unidade no país

Spanien Barcelona Demonstration in Weiß für Dialog (Getty Images/C. McGrath)

Em Barcelona, milhares compareceram à manifestação vestidos de branco

Dezenas de milhares de pessoas foram neste sábado (07/10) às ruas de Madri, Barcelona e de outras cidades espanholas para pedir "diálogo" e "unidade", dias antes de uma possível declaração unilateral de independência da Catalunha.

Nos protestos convocados em 50 cidades, milhares se reuniram vestidos de branco e carregando bandeiras pedindo paz e diálogo entre líderes.

Em Barcelona, os manifestantes cantaram "vamos conversar" em catalão, enquanto muitos levaram placares e faixas criticando líderes políticos por não encontrarem uma solução diplomática para o impasse. Na praça de Sant Jaume, em Barcelona, milhares de pessoas se reuniram para reclamar diálogo entre a região catalã e o governo espanhol, perante a possível declaração de independência. Os manifestantes largaram balões e gritaram palavras de ordem como "o povo catalão não quer divisão" e "Espanha é melhor do que os seus governantes". 

Leia mais:

Incerteza faz empresas tirarem sede da Catalunha

Governo espanhol pede desculpas a catalães feridos

Em Madri, milhares de espanhóis, convocados pela Fundação para a Defesa da Nação Espanhola (Denaes), encheram a praça de Colón e a rua de Serrano com bandeiras espanholas, para defender a unidade de Espanha, a Constituição e o Estado de Direito. 

As tensões entre Madri e os separatistas no poder na Catalunha desde o início de 2016 mergulharam o país na mais grave crise política desde o regresso da democracia em 1977.

No domingo passado, os catalães foram às urnas para um referendo separatista considerado inconstitucional pelo governo em Madri. Segundo Barcelona, 90,18% dos votos foram a favor da independência da região. No entanto, apenas 43% dos eleitores foram votar.

O presidente do governo da Catalunha, Carles Puigdemont, anunciou que comparecerá na próxima terça-feira ao Parlamento regional para apresentar os resultados do referendo. Especula-se que o líder catalão apresente nesta data uma declaração unilateral de independência.

MD/lusa/rtr

Leia mais