Duplo atentado em Cabul mata dezenas | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 10.01.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Duplo atentado em Cabul mata dezenas

Dois ataques próximos à sede do Parlamento afegão são reivindicados pelo Talibã. Primeira explosão atinge ônibus de funcionários do governo e, pouco depois, carro-bomba é detonado no mesmo local.

Os ataques ocorreram próximo ao Parlamento afegão e à sede da principal agência de inteligência do país

Os ataques ocorreram próximo ao Parlamento afegão e à sede da principal agência de inteligência do país

Um atentado duplo em Cabul nesta terça-feira (10/01), próximo à sede do Parlamento, deixou ao menos 38 mortos, segundo informações das autoridades afegãs. Entre as vítimas estavam civis e militares. O Ministério afegão da Saúde informou que 72 pessoas ficaram feridas no ataque.

O diretor do Departamento de Emergências do Ministério afegão do Interior, Homayoon Aini, afirmou que "um suicida detonou um colete de explosivos nos arredores do edifício Al-Haqqi, do Parlamento [a dois quilômetros da sede principal]". Pouco depois, um segundo ataque ocorreu no local, com a explosão de um carro-bomba.

Os ataques aconteceram no distrito de Dar-ul-Aman, onde ficam o Parlamento afegão e a sede do Diretório Nacional de Segurança (NDS), a principal agência de inteligência do país.

O grupo extremista Talibã reivindicou autoria do atentado. Um representante dos extremistas disse em comunicado que o primeiro ataque tinha como alvo um micro-ônibus que levava funcionários do NDS, e o segundo foi dirigido contra membros das forças de segurança que socorriam as vítimas da primeira explosão. Segundo o Ministério do Interior, o ônibus atingido transportava funcionários do Parlamento que deixavam o local no fim do dia.

Em outro incidente também nesta terça-feira, um homem-bomba detonou explosivos na cidade de Lashkargah, na província de Helmand, matando sete pessoas durante uma cerimônia realizada numa residência que abrigava um chefe da inteligência local. Nenhum grupo assumiu a autoria do ataque, ainda que as suspeitas recaiam sobre o Talibã.

Em outro ataque, contra um escritório do governo na província de Kandahar, no sudeste do país, pelo menos 11 pessoas morreram e 12 ficaram feridas, entre elas o embaixador dos Emirados Árabes no Afeganistão, Yumaa Mohammed Abdullah al-Kaabi.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, condenou os ataques e assegurou que os responsáveis serão punidos.

RC/ap/dpa/efe/rtr

Leia mais