Drama gay venezuelano ganha Leão de Ouro em Veneza | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 12.09.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Cultura

Drama gay venezuelano ganha Leão de Ouro em Veneza

Brilho sul-americano na 72ª edição do festival de cinema: "Desde allá", obra de estreia de Lorenzo Vigas, é escolhida entre 21 produções internacionais. Prêmio de melhor direção vai para argentino Pablo Trapero.

Prêmio máximo de Veneza para Lorenzo Vigas, da Venezuela

Prêmio máximo de Veneza para Lorenzo Vigas, da Venezuela

A vencedora do Leão de Ouro do Festival de Veneza é a película venezuelana Desde allá (literalmente: "De lá"). O drama sobre amor homossexual reprimido, primeiro longa-metragem de Lorenzo Vigas, foi escolhido pelo júri presidido por Alfonso Cuarón entre 21 produções internacionais. Nascido em 1967, o cineasta Vigas é formado em biologia molecular e estudou cinema na Universidade de Nova York.

O Leão de Prata de melhor diretor foi para outro sul-americano, o argentino Pablo Trapero, por El clan, um romance policial que conta a história real do próspero clã dos Puccio, que na década de 1980 perpetrou uma série de sequestros e assassinatos na Argentina.

A dupla americana Charlie Kaufman e Duke Johnson arrebatou o Grande Prêmio do Júri da 72ª edição do festival internacional por seu aclamado e altamente original filme de animação para adultos Anomalisa.

Internationale Filmfestspiele von Venedig 2015 Silberner Löwe

Pablo Trapero recebe troféu de melhor diretor

O prêmio de melhor atriz foi para a italina Valeria Golina por sua participação em Per amor vostro ("Pelo seu amor"), drama encenado em Nápoles pelo diretor Giuseppe Gaudino. O veterano francês Fabrice Luchini foi laureado melhor ator por L'Hermine (título internacional: Courted), de Christian Vincent.

O Prêmio Marcello Mastroianni, dedicado ao melhor ator ou atriz estreante, foi para o ganense Abraham Attah, por seu papel em Beasts of no nation ("Bestas sem pátria"), de Cary Fukunaga.

Entre os até então favoritos, cuja ausência na premiação surpreendou, esteve a produção britânica A garota dinamarquesa, em que o ganhador do Oscar Eddie Redmayne interpreta o transgênero Einar/Lili, baseado numa figura real.

Representando o Brasil, o filme Boi Neon, de Gabriel Mascaro, levou o prêmio especial da mostra "Horizontes".

AV/afp/rtr/dpa

Leia mais