Deputado do PMDB é relator da denúncia contra Temer | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 04.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Deputado do PMDB é relator da denúncia contra Temer

Sergio Zveiter é escolhido pela CCJ para relatar acusação de corrupção passiva apresentada pelo Procurador-Geral da República. Apesar de ser do PMDB, já mostrou apoio ao afastamento do presidente.

Michel Temer

Temer afirmou ter certeza quase absoluta de que a denúncia feita contra ele não será aceita pelo plenário da Câmara

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi escolhido nesta terça-feira (04/07), pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, para ser o relator do processo de denúncia do presidente Michel Temer por crime de corrupção passiva.

Análise: Enfraquecido, Temer vai ao G20 para "controle de danos"

Apesar de também ser do PMDB, Zveiter já demonstrou apoio ao afastamento do presidente e pode agir de forma independente. "Não aceito pressão, quero trabalhar seriamente e entregar um relatório à comissão", disse o relator.

Ex-presidente da seção fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Zveiter foi também secretário estadual no segundo mandato de Sérgio Cabral, em 2011, e secretário municipal no segundo mandato de Eduardo Paes na Prefeitura do Rio de Janeiro, entre 2015 e 2016.

A acusação apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, está baseada em investigações iniciadas com o acordo de delação premiada da empresa JBS. O áudio de uma conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa, com o presidente, em março, no Palácio do Jaburu, é uma das provas usadas no processo.

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) também foi denunciado pelo procurador pelo mesmo crime. Loures foi preso no dia 3 de junho por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin. Em abril, Loures fora flagrado recebendo uma mala contendo R$ 500 mil, que teria sido enviada pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS.

Nesta segunda-feira, Temer afirmou ter certeza quase absoluta de que a denúncia feita contra ele não será aceita pelo plenário da Câmara. "Eu tenho confiança [na base do governo no Congresso]. Estou muito obediente ao Congresso. Tenho esperança, quase certeza absoluta, de que teremos sucesso na Câmara", disse o presidente em entrevista à rádio BandNews.

Temer afirmou ainda que a denúncia apresentada por Janot é "inepta" e que está "animadíssimo" com os resultados do desempenho da indústria, conforme divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O advogado de Temer disse que apresentará a defesa nesta quarta-feira na CCJ.

AS/abr/acm/ap

Leia mais