Depois do Reino Unido, 14 países europeus expulsam diplomatas russos | Análises e notícias sobre a Europa e a União Europeia | DW | 26.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Europa

Depois do Reino Unido, 14 países europeus expulsam diplomatas russos

Medida foi anunciada pelo presidente do Conselho Europeu nesta segunda-feira. Donald Tusk adiantou que novas medidas não estão descartadas.

Assistir ao vídeo 01:30

Em reação ao envenenamento no Reino Unido do ex-espião russo Sergei Skripal, os EUA decidiram expulsar 60 diplomatas da Rússia e fechar o consulado do país em Seattle, divulgou o governo americano nesta segunda-feira (26/03). Na União Europeia (UE), 14 países deram o mesmo passo em relação a diplomatas russos. A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, afirmou que as medidas, parte de uma ação coordenada contra Moscou, foram tomadas "em resposta ao uso da Rússia de uma arma química de nível militar no solo do Reino Unido". Trata-se da ação mais dura já anunciada pelo governo Donald Trump contra a Rússia.