Crianças são hospitalizadas na França após comer maconha | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 29.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Saúde

Crianças são hospitalizadas na França após comer maconha

Cinco casos de intoxicação de menores de 2 anos são registrados em Nice em menos de 15 dias. Em quatro, pais afirmam que filhos encontraram droga durante passeio pelo parque.

default

Impacto da maconha em crianças pequenas é muito maior do que em adultos

Ao menos cinco crianças foram hospitalizadas em Nice, no sul da França, nos últimos 15 dias após terem ingerido maconha. O diretor do departamento pediátrico de um hospital da cidade afirmou nesta terça-feira (29/08) estar alarmado com a série de intoxicações.

"É importante alertar pais, ainda mais se eles forem consumidores, que deixar porções de maconha em qualquer lugar pode ter consequências graves, incluindo a hospitalização", afirmou Herve Haas, diretor do Hospital Lenval.

Os casos foram divulgados pelo jornal Nice-Matin. As cinco crianças hospitalizadas tinham menos de 2 anos. As internações ocorreram a partir de meados de agosto. Todas as crianças se recuperaram.

Segundo Haas, uma delas chegou ao hospital em coma profundo e foi internada no centro de terapia intensiva. "Os casos de intoxicação por maconha são infelizmente muito comuns, mas não é normal termos cinco em menos de 15 dias", acrescentou.

Em quatro dos casos, os pais afirmam que os filhos encontraram a droga num parque. De acordo com o Nice-Matin, uma das mães disse que o filho ficou completamente imóvel em sua cama depois de eles terem voltado de um passeio pelo local.

Haas afirmou que, ao ser ingerida, a droga vai direto para o cérebro, aumentando seus efeitos. "Em bebês, esse impacto é cem vezes maior do que em adultos", acrescentou. O médico afirmou ainda que pouco pode ser feito nesses casos de intoxicação, além de colocar o paciente no soro e esperar.

As cinco crianças apresentaram sintomas de embriaguez e sonolência profunda. A presença da substância em seus corpos foi confirmada em testes de urina e sangue.

Leia mais