Crescem pedidos de refúgio de venezuelanos na UE | Notícias internacionais e análises | DW | 10.06.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

União Europeia

Crescem pedidos de refúgio de venezuelanos na UE

Depois dos sírios, cidadãos do país sul-americano constituem o grupo mais numeroso de requerentes de refúgio a entrar na União Europeia nos quatro primeiros meses deste ano.

Venezuelana segura passaporte contra o rosto

Venezuelana segura passaporte em fila para deixar o país

O número de novos requerentes de refúgio na União Europeia (UE) voltou a aumentar. Desde o início de janeiro até o final de abril, um total de 206.500 pedidos de refúgio foi registrado pela Agência Europeia de Apoio ao Asilo (Easo, na sigla em inglês). No mesmo período de 2018, eles contabilizaram cerca de 179 mil.

Segundo os registros, aumentou o número de requerentes de refúgio de países cujos cidadãos podem entrar no espaço Schengen sem necessidade de visto. Estes incluem Venezuela, Colômbia, Albânia e Geórgia.

A Venezuela, que entrou recentemente em grave crise política e econômica, está em segundo lugar, depois da Síria, entre os países de origem dos maiores grupos de solicitantes de refúgio. O Afeganistão ocupa a terceira posição.

O número de requerentes de refúgio da Venezuela aumentou em 121%, para 14.257, nos primeiros quatro meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2017. E 8.097 pessoas chegaram vindas da Colômbia, cifra 156% maior do que no mesmo período do ano anterior.

Pediram refúgio 20.392 pessoas vindas da guerra civil na Síria. O número caiu em 8%. Do Afeganistão, 14.042 pedidos foram registrados, 36% a mais do que um ano antes.

MD/dpa/afp/epd

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais