Coronavírus: Número de casos confirmados no Brasil passa de mil | Notícias internacionais e análises | DW | 21.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Coronavírus: Número de casos confirmados no Brasil passa de mil

Itália registra quase 800 óbitos em apenas um dia. São Paulo determina fechamento do comércio e serviços não essenciais. Estados alemães aumentam restrições. As principais notícias deste sábado sobre a pandemia.

Bombeiros em Minas Gerais participam de treinamento contra o novo coronavírus

Bombeiros em Minas Gerais participam de treinamento contra o novo coronavírus

  • Mortes pelo coronavírus no mundo passam de 12 mil; casos somam mais de 303 mil; ao menos 91,6 mil se recuperaram
  • Brasil tem 1.128 infectados em 25 estados e no DF, segundo secretarias estaduais da Saúde, além de 18 mortes confirmadas – 15 em SP e três no RJ
  • Cada  vez mais estados alemães aumentam restrições à população
  • Número de mortos e infecções cresce na Europa

Transmissão encerrada. As atualizações deste sábado (21/03) estão no horário de Brasília:

19:30 – Premiê britânico diz que Reino Unido está duas semanas atrás da Itália

O primeiro-ministro Boris Johnson afirmou que o Reino Unido está apenas "duas ou três" semanas atrás da Itália na pandemia de covid-19. Em comentários publicados pela imprensa britânica, o premiê reconheceu que o sistema de saúde pode ficar sobrecarregado e pediu "esforço nacional" para conter o surto do novo coronavírus.

19:15 – Número de casos da covid-19 chega a 306 na Rússia

A Rússia registrou 53 novos casos de infecção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, o que elevou o número total para 306, segundo informações divulgadas pelas autoridades, que prometeram novas medidas para conter a epidemia.

A agência russa de proteção ao consumidor, Rospotrebnadzor, exigiu o fechamento imediato até segunda ordem de todas as academias, piscinas, parques aquáticos e outras instalações esportivas que possam ser visitadas em massa, como parte das medidas de prevenção.

19:00 – Contato com indígenas isolados preocupa

Uma portaria da Fundação Nacional do Índio (Funai) causou forte apreensão entre indigenistas. O texto concede autorização para que as 39 coordenações regionais do órgão, que estão repletas de gestores indicados politicamente, possam estabelecer contato com povos isolados por conta da pandemia do novo coronavírus.

Em entrevista à DW Brasil, o consultor internacional de políticas para povos indígenas isolados Antenor Vaz projeta um cenário de genocídio caso a medida seja colocada em prática. Para o sertanista, com mais de 25 anos de experiência em campo junto a essas populações, o episódio configura mais uma investida de grupos religiosos com representação na autarquia e outras instâncias do governo federal.

Leia a entrevista

18:50 – Bolívia suspende eleições devido ao coronavírus

O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Bolívia adiou por tempo indefinido as eleições presidenciais previstas para 3 de maio. A medida foi anunciada após o governo do país decretar uma quarentena de 14 dias para tentar conter o avanço da pandemia de covid-19.

O TSE disse que espera promover um "diálogo" com todos os partidos políticos que participam do processo para definir a nova data do pleito.

As eleições de 3 de maio foram convocadas após a anulação do pleito realizado em outubro do ano passado, que deu vitória ao então presidente Evo Morales. Uma auditoria da Organização dos Estados Americanos (OEA) teria encontrado irregularidades no processo. Morales foi então forçado a renunciar ao cargo e deixou o país.

18:36 – Estado de Nova York registra mais de 10 mil casos da covid-19

O estado de Nova York já contabiliza 10.356 casos de covid-19 e corre para aumentar o número de leitos hospitalares para 75 mil, além de comprar máscaras para prestadores de serviços médicos, informou o governador Andrew Cuomo.

A cidade de Nova York, com 6.211 casos, é a mais afetada pela doença no estado. Cuomo advertiu que 54% das novas infecções estão entre pessoas de 18 a 49 anos, às quais reiterou a necessidade de seguir as regras impostas para evitar a propagação, como manter uma distância de dois metros entre si.

O governador também afirmou que quatro instalações podem ser convertidas em hospitais para atender à demanda de leitos, incluindo centros de convenções em Manhattan e Westchester County e dois campi universitários. Também foi solicitado ao Exército a montagem de hospitais de campanha. A meta é aumentar o número de leitos disponíveis para atendimento de pacientes no estado de 50 mil para 75 mil.

Ainda segundo Cuomo, há uma estimativa de que, se o vírus continuar avançando no ritmo atual, pode infectar de 40% a 80% da população, o que, no caso do estado, representaria de 7,8 milhões a 15,6 milhões de pessoas.

18:01 – Casos do novo coronavírus no Brasil passam de mil

De acordo com Ministério da Saúde, 1.128 casos do novo coronavírus foram registrados no Brasil. O número de mortes chegou a 18. O governo parou de divulgar o número de suspeitas devido à transmissão comunitária da doença, o que significa que qualquer pessoa com sintomas passa a ser considerado caso suspeito.

O estado de São Paulo concentra a maioria dos casos, 459, e também de óbitos, 15, seguido pelo Rio de Janeiro, com 119 infecções e 3 mortes. Roraima é o único estado do país que não registrou casos do novo coronavírus.

O ministério anunciou ainda que passará a fazer teste em pacientes suspeitos que apresentam sintomas leves da covid-19. Até agora, os exames para detectar o novo coronavírus eram realizados apenas naqueles que tinham sintomas graves.

Para tentar conter a propagação da epidemia, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou neste sábado uma quarentena de 15 dias a partir de terça-feira. A medida determina o fechamento do comércio e serviços não essenciais.

Apenas serviços de saúde, de entrega em casa, segurança e limpeza, além de supermercados, pet shops, bancos e lotéricas, podem continuar funcionando. A ordem exclui também indústrias da quarentena.

17:32 – Bolsonaro assina decreto contra medidas de governadores

Em resposta a restrições impostas por governadores, o presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória que determina que cabe ao governo federal decisões sobre serviços essenciais, entre eles, a circulação interestadual e intermunicipal e aeroportos. A MP vai contra a decretos estaduais que fecharam aeroportos e rodovias.

De acordo com a medida, os estados e municípios só podem ordenar o fechamento de aeroportos ou rodovias com a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A MP garante ainda o funcionamento normal dos serviços públicos e atividade essenciais, bem como a circulação de alimentos e produtos básicos para a população, incluindo material médico e equipes de saúde necessárias para combater a pandemia de covid-19.

17:15 – China envia ajuda para a Sérvia

A China enviou seis médicos, além de equipamentos de respiração e máscaras de proteção, para ajudar a Sérvia no combate ao surto do novo coronavírus. O país registrou 171 casos da covid-19 e uma morte.

Na sexta-feira, a Sérvia decretou o fechamento de cafés, restaurantes e parques e introduziu um toque de recolher das 20h ás 5h para tentar frear a propagação do vírus. O governo espera o pico da epidemia para as próximas semanas.

16:53 – Merkel dá exemplo

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, foi fotografada neste sábado num supermercado em Berlim e deu exemplo ao evitar encher o carrinho com produtos que não necessita. Além de vinho, comprou sabonete e apenas um pacote de papel higiênico.

16:30 – Entenda a diferença entre vírus e bactérias

Os dois são invisíveis a olho nu, se multiplicam rapidamente em um curto período de tempo e podem causar doenças. Mas essas são as poucas características que bactérias e vírus têm em comum. Leia a matéria completa

15:58 – Cada vez mais pacientes jovens internados na Alemanha

Médicos alemães alertaram sobre o crescimento no número de pacientes jovens com covid-19 internados no país.

"O paciente mais jovem tinha cerca de 20 anos", afirmou o diretor do setor infectologia da Clínica Schwabing, Clemens Wendtner, em Munique. "Mesmo um paciente jovem não é imune a desenvolver complicações", acrescentou.

Wendtner disse que o perigo do novo coronavírus foi subestimado no início e ressaltou que pessoas com pressão alta, diabetes e asmas fazem parte do grupo de risco.

Leia mais: Coronavírus pode deixar sequelas no pulmão, apontam exames

15:46 – Salto no número de mortos na França e Reino Unido

O número de mortos em decorrência da covid-19 deu um salto na França e no Reino Unido. Segundo autoridades francesas, 112 óbitos foram registrados em 24 horas, com o total chegando a 562. Mais de 6,1 mil infectados estão hospitalizados no país.

No Reino Unido, houve 53 novas mortes. O número de mortos chegou a 220, de acordo com o Serviço Nacional de Saúde.

15:20 – Turquia suspende voos para mais de 40 países

As autoridades turcas anunciaram a suspensão de voos vindos de 46 outros países, incluindo Portugal e vários países da América Latina, numa tentativa de limitar a propagação do novo coronavírus. Em comunicado, o Ministério dos Transportes turco disse que as suspensões entram em vigor já neste sábado e se somam às restrições já impostas para outros 22 países, incluindo Espanha, Alemanha, Itália e França.

15:05 – Bolívia decreta quarentena

A Bolívia entrará em quarentena total neste domingo, em mais uma medida para combater o novo coronavírus, anunciada neste sábado pela presidente interina do país, Jeanine Áñez.

"Uma decisão difícil, mas necessária. A partir deste domingo, à meia-noite, durante 14 dias, a quarentena total estará em vigor em todo o país", declarou Áñez em um pronunciamento. Om país tem 19 casos de covid-19 confirmados.

Após reunião extraordinária do seu gabinete em La Paz, a presidente interina garantiu que não haverá problemas de abastecimento e que uma pessoa por família poderá sair para comprar nos mercados, que estarão abertos até o meio-dia. Áñez esclareceu que os centros de produção, farmácias, hospitais e centros de saúde estarão abertos normalmente e em alerta.

Diversas autoridades municipais, diretores de hospitais e políticos pediram que o governo interino decretasse a quarentena total, pois o toque de recolher das 17h às 5h estabelecido na quarta-feira não estava sendo cumprido.

14:40 – Novo recorde diário no número de casos e mortes na Itália

O número de mortos na Itália em decorrência do novo coronavírus bateu novo recorde neste sábado. O país registrou em 24 horas 793 óbitos. Esse foi o maior número de mortes diárias registrado no país europeu desde a detecção do primeiro caso.

Médicos levam paciente em maca com covid-19 na Itália

Itália enfrenta o pior dia desde o início do surto no país

Em seu boletim, a Autoridade de Proteção Civil italiana informou que, com o aumento de 793, o número de mortes no país em decorrência da covid-19 chegou a 4.825. A maioria dos óbitos foi registrado no norte, na região da Lombardia.

O número de novas infecções também teve um novo salto, aumentando 6.557 em apenas um dia e  chegando no total a 53.578.

14:25 – Moscou e a desinformação na crise do coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já fala numa "infodemia" em conexão com a crise do coronavírus. Não apenas o vírus, mas também uma quantidade crescente de informações circula pelo mundo. No entanto, muitas informações são pura desinformação e são usadas como um meio de exercer influência política.

A Rússia é particularmente ativa nessa área. Um relatório da divisão para comunicação estratégica do Serviço Europeu de Ação Externa (SEAE) divulgado nesta semana relata dezenas de casos de desinformação em relação ao vírus. Somente entre 22 de janeiro e 19 de março de 2020, os "caçadores de desinformação" da UE listam mais de 110 casos de notícias falsas de origem russa sobre o coronavírus. Os autores e as mensagens são sempre as mesmas – e têm uma longa tradição no sistema russo de interferência no exterior.

Leia a matéria completa

14:10 – Números de casos de covid-19 na África passa de mil

O número de casos do novo coronavírus na África passou de mil e de mortes chegou a 30. Infecções foram registradas em 40 países e territórios do continente, com dois primeiros casos em Angola.

No total foram contabilizados 1.107 casos de covid-19 na região desde o início da pandemia, cuja primeiro infecção foi detectada em 14 de fevereiro, no Egito, o país com o maior número de casos, 285.

O país com o maior número de mortes é a Argélia, com 12. Nas últimas horas, foram anunciados mais de uma centena de novos casos em 14 países, incluindo Angola, que registrou suas duas primeiras infecções.  

Desde o surgimento do surto em dezembro, na China, vários países adotaram medidas excepcionais, incluindo o regime de quarentena e o fechamento de fronteiras. Neste contexto, o Egito proibiu a realização de manifestações religiosas no país, enquanto a Nigéria anunciou neste sábado o fechamento dos seus aeroportos a voos vindos do exterior.

13:53 – Explode demanda por alimentos e produtos de higiene em Berlim

A atual demanda por alimentos e produtos de higiene nos supermercados da capital alemã ultrapassou em quase três vezes o volume registrado no período do Natal. De acordo com o presidente da Associação Comercial de Berlim e Brandemburgo, Nils Busch-Petersen, os mercados na cidade ainda enfrentam a "venda irracional" de produtos como papel higiênico, sabonete, farinha e macarrão.

Prateleiras vazias em supermercado de Berlim

Prateleiras vazias são nova realidade de supermercados na Alemanha

À emissora de televisão local rbb, Busch-Petersen afirmou que o principal problema para o abastecimento da atual demanda é o limitado número de veículos que fazem as entregas nos supermercados. Motoristas de outros setores estão sendo recrutados como reforço.

A Associação Comercial de Berlim e Brandemburgo também registrou um aumento na agressividade e tensão dos consumidores nos supermercados.

13:37 – Maratona do Rio é adiada

A Maratona do Rio, programada para 12 de junho, foi adiada para o dia de 12 de outubro devido ao surto de coronavírus. Segundo a organização do evento, corredores que não puderem participar na nova data podem transferir a inscrição gratuitamente para a prova do ano que vem.

13:20 – São Paulo decretará quarentena em todo o estado

Com a confirmação de mais seis mortes causadas pelo novo coronavírus, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que decretará quarentena por 15 dias a partir de terça-feira. A medida determina o fechamento do comércio e serviços não essenciais.

Apenas serviços de saúde, de entrega em casa, segurança e limpeza, além de supermercados, pet shops, bancos e lotéricas, podem continuar funcionando. A ordem exclui também indústrias da quarentena.

"Esta medida poderá ser renovada, estendida ou suprimida se houver necessidade", disse Doria, acrescentando que a polícia irá ser usada para evitar aglomerações, como bailes funks.

O número de casos confirmados da covid-19 no estado chegou a 396 e de mortes a 15. Há 9 mil suspeitas de infecção.

13:10 – Como se proteger do coronavírus

Lavar as mãos frequentemente com sabonete, evitar lugares muito movimentados, cobrir a boca ao tossir ou espirrar com um lenço ou com o cotovelo estão entre os comportamentos para diminuir as chances de contágio.

Leia a matéria completa

13:05 – Cerca de 900 milhões de pessoas confinadas em casa

A pandemia da covid-19 obrigou 900 milhões de pessoas de 35 países a ficarem confinadas em casa, segundo uma estatística da agência de notícias AFP. A maior parte delas, cerca de 600 milhões, vive em países que decretaram a quarentena obrigatória, como é o caso da Itália.

Outros 300 milhões vivem em países que restringiram a circulação apenas de casos suspeitos ou doentes ou ainda que pedem que os cidadãos evitem sair de casa.

12:47 – Finlândia registra primeira morte

A Finlândia confirmou a primeira morte no país devido ao novo coronavírus. O idoso morreu na capital Helsinque. O número de casos no país nórdico de pouco mais de 5,5 milhões de habitantes chegou a 521.

12:25 – Egito fecha mesquitas e igrejas

Autoridades religiosas do Egito ordenaram o fechamento de todas as mesquitas e igrejas do país e proibiram reuniões comunitárias de oração para tentar conter a propagação do novo coronavírus. A medida fica em vigor por pelo menos duas semanas.

O país já havia decretado medidas para limitar a interação social, entre elas, o fechamento de escolas, universidades, restaurantes, casas noturnas, clubes e do comércio em geral. O tráfego aéreo também foi interrompido.

Até o momento, o Egito registrou 285 casos da covid-19 e oito mortos.

12:10 – Alemanha quer proteger inquilinos de despejo

Diante dos impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus, o governo alemão pretende apresentar um projeto de lei para proteger inquilinos de despejo, segundo a agência de notícias alemã dpa. A atual legislação alemã permite que proprietários de imóveis revoguem o contrato se o inquilino deixar de pagar o aluguel por dois meses consecutivos.

O novo projeto de lei protege inquilinos que não puderem pagar o aluguel entre abril e setembro deste ano. Neste período, os proprietários de imóveis não poderão mais revogar os contratos e entrar com uma ação de despejo. Os inquilinos, porém, deverão pagar os alugueis atrasados posteriormente.

11:54 – Rio de Janeiro registra mais uma morte por coronavírus

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Janeiro informou uma terceira morte no estado devido à covid-19. A vítima era um idoso de 65 anos que vivia em Petrópolis. Ele havia retornado de uma viagem ao Egito e fez escala nos Estados Unidos.

Ao todo, o número de mortos no Brasil devido ao novo coronavírus chega 12.

11:28 – Alemanha registra mais de 20 mil casos de covid-19

Dados da Universidade Johns Hopkins apontam nesta sábado que a Alemanha ultrapassou o Irã e se tornou o quarto país com maior registro de casos de covid-19 no mundo. No total, segundo a universidade, o país concentra 20.705 casos da doença.  

A Alemanha até agora também registrou 70 mortes causadas pela covid-19 – um total relativamente baixo se comparado com outros países, como o Irã e a Espanha, que oficialmente têm números similares de infectados, mas que já registraram mais de mil mortes cada. 

Leia mais: Por que a taxa de mortalidade por coronavírus é mais baixa na Alemanha?

10:35 – Governo húngaro quer prorrogar estado de emergência por tempo indeterminado

O governo do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, propôs na sexta-feira ao parlamento um projeto para estender por tempo indeterminado uma declaração de estado de emergência em vigor no país em meio à pandemia da covid-19.

A medida vai permitir que Órban, no poder desde 2010, governe por decreto e imponha penas de prisão de até cinco anos para quem "espalhar informações que causem perturbação ou inquietação" sobre a pandemia. O parlamento também vai ficar suspenso, segundo o projeto.

Inicialmente, o decreto de estado de emergência em vigor desde a semana passada só teria força por 15 dias.

Críticos do premiê ultraconservador, que há anos é acusado de governar de forma autoritária, acusaram imediatamente Órban de aproveitar a crise para minar ainda mais a democracia húngara. O diretor de comunicações da seção europeia ONG Human Rights Watch (HRW), Andrew Stroehlein, criticou a proposta. "O partido governista Fidesz, que vem erodindo a democracia há anos, está usando a crise do coronavírus para dar os últimos passos em seu projeto de longo prazo: a ditadura", escreveu no Twitter.

A proposta que prevê punições para "quem divulgar informações que causem perturbação" ou inquietação" vem na esteira da publicação de uma série de críticas por parte da mídia independente e de grupos de oposição, que acusam o governo de ocultar detalhes sobre a pandemia e de agir de maneira inconsistente na gestão da crise. A proposta sobre penas de prisão levantou imediatamente temores entre jornalistas independentes no país.

Oficialmente, o país contabiliza 103 infectados pelo novo coronavírus e quatro mortes.

O governo, por sua vez, disse que a medida é necessária porque um número crescente de deputados vem sendo infectado pelo coronavírus e que as penas de prisão são necessárias para impedir a disseminação de "informações falsas".

"O governo é obrigado a adotar decisões responsáveis e a propor, se necessário, restrições incomuns e desconhecidas. Seguir essas medidas, permanecer unidos e manter a disciplina são nossas tarefas mais importantes", afirmou o governo, em comunicado.

A proposta deve ser votada pelo Parlamento na próxima segunda-feira.

9:34 – Oferta cultural online cresce em tempos de coronavírus

Vários eventos culturais foram cancelados na Alemanha. Teatros, salas de espetáculo e cinemas estão vazios, e o público está em casa. Por isso, muitos promotores estão oferecendo versões online de seus eventos, e os live-streamings estão se tornando ultrapopulares.

"Quando a crise do coronavírus começou, todo mundo achava que as galerias fechariam", comenta a galerista Tanja Wagner. "Eu logo entendi que teria de fazer algo para permanecer em contato com o mundo das artes."

Leia a matéria completa

8.20 – Espanha registra novo recorde diário de mortes pela covid-19

A Espanha registou nas últimas 24 horas 324 mortos pela covid-19. Foi o dia com mais mortes registradas desde o início da pandemia no país. Também foram contabilizados 4.946 novos casos de infecção, de acordo com a atualização diária feita pelas autoridades de saúde do país. 

Spanien Coronavirus (Reuters/E. Alonso)

Trabalho de desinfecção na Espanha, terceiro país mais atingido pela covid-19

Segundo os números do Ministério da Saúde espanhol, desde o início do surto, o país já registrou 24.926 casos da covid-19. No total, 1.326 pessoas morreram e 2.125 se recuperaram.

A região mais atingida pela covid-19 é a de Madri, com 8.921 infetados e 804 mortos, seguida pela da Catalunha (4.203 e 122), a do País Basco (1.725 e 85) e a da Andaluzia (1.515 e 40).

A Espanha é o terceiro país com mais casos da covid-19, depois da China e da Itália e recentemente ultrapassou o Irã em número de infectados.   

07:56– China tem terceiro dia seguido sem registro de novo contágio

Pelo terceiro dia consecutivo, nenhuma nova infecção pelo novo coronavírus foi detectada na China. Ao mesmo tempo, no entanto, 41 casos adicionais de infecção foram notificados nos quais os afetados contraíram a doença no exterior, disseram as autoridades neste sábado. Também ocorreram sete novas mortes, todas na província de Hubei.

O número oficial de novas infecções na China, ponto de partida da pandemia, vem caindo significativamente há semanas. Na China continental, mais de 81 mil pessoas foram diagnosticadas com o novo vírus, e cerca de 6 mil pessoas ainda estão doentes, segundo as autoridades. O número de mortes devido à covid-19 na China é de 3.255.

07:30  Brasil tem 978 infectados

O Brasil tem 978 infectados em 25 estados e no DF, segundo dados divulgados pelas secretarias estaduais da Saúde, além de 11 mortes confirmadas, de acordo com informação do portal G1. Foram confirmadas 11 mortes em decorrência do novo coronavírus – nove em SP e duas no RJ. De acordo com levantamento do Ministério da Saúde divulgado nesta sexta-feira, entretanto, o total no país é de 904 casos confirmados de covid-19.

07:06  Irã anuncia mais 123 mortes por coronavírus

As autoridades iranianas anunciaram neste sábado (21/03) que 123 pessoas morreram nas últimas 24 horas devido ao novo coronavírus, elevando o número total de casos fatais de covid-19 no país para 1.556. Segundo o porta-voz do Ministério da Saúde do Irã, Kianush Jahanpur, foram registradas 966 infecções nas últimas horas e, no total, 20.610 pessoas foram infectadas no país. O Irã é, juntamente com China e Itália, um dos países mais afetados pela pandemia.

06:17– Estados alemães aumentam restrições à população

Vários estados alemães já implementam medidas de confinamento para seus cidadãos, na véspera de um encontro entre governadores e a chanceler federal alemã Angela Merkel para discutir os passos a serem tomados diante do coronavírus.

A Baviera, no sul do país e com 13 milhões de habitantes, foi o primeiro estado a decretar uma situação de emergência, na última segunda-feira, e também o primeiro, nesta sexta, a decretar o confinamento da população.

A decisão das autoridades bávaras foi seguida por determinações semelhantes no Sarre, Renânia-Palatinado e Baden-Württemberg, no oeste do país; Hamburgo, no norte, e Saxônia, no leste.

Nesses estados, só permanecem abertos estabelecimentos comerciais com itens de primeiras necessidades, como supermercados e farmácias, além de postos de gasolina e bancos. É permitido fazer compras, ir ao trabalho, passear com o cachorro ou praticar esportes ao ar livre, mas apenas individualmente.

Leia mais

04:42– Baviera propõe solução nacional

O governador do estado da Baviera, Markus Söder, apelou para que toda a Alemanha adote uma posição única para enfrentar a crise do coronavírus, que ele descreveu como "realmente uma questão de vida ou morte". Ele fez a proposta em entrevista à rádio Antenne Bayern, um dia após determinar a restrição da circulação de pessoas durante duas semanas no estado, em um esforço para conter a disseminação da doença.

"Sinto muito que às vezes tenhamos que fazer isso dessa maneira", disse ele, referindo-se às medidas, que permitem que as pessoas deixem suas casas apenas em casos de necessidade, como ir ao trabalho, comprar mantimentos ou remédios.

Os governadores de todos os estados da Alemanha devem discutir no domingo a possibilidade de novas restrições, em reunião com a chanceler federal alemã, Angela Merkel.

03:25 – Bangkok fecha shoppings e restaurantes

A capital tailandesa, Bangkok, está fechando seus shopping centers e restaurantes do próximo domingo a 12 de abril. O governador da cidade diz que apenas supermercados e farmácias permanecerão abertos.

Em seu maior aumento diário, o Ministério da Saúde do país do Sudeste Asiático confirmou 89 novos casos de Covid-19 neste sábado.

00:00 – Resumo dos principais acontecimentos desta sexta-feira:

  • Brasil tem 904 casos confirmados e 11 mortes – nove em SP e duas no RJ
  • Senado aprova decreto de estado de calamidade pública no país
  • Governo brasileiro reduz a zero crescimento do PIB em 2020
  • China não registra novos casos pelo segundo dia seguido
  • Baviera e outros estados da Alemanha restringem circulação de pessoas
  • Espanha registra 1.000 mortes, e Itália bate recorde diário de óbitos
  • Jovens não são invencíveis ao vírus, diz OMS

___________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| App | Instagram | Newsletter