Coronavírus: Merkel em quarentena após contato com infectado | Notícias internacionais e análises | DW | 22.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Coronavírus: Merkel em quarentena após contato com infectado

Alemanha proíbe reunião de mais de duas pessoas, com multas de até 25 mil euros. País tem queda no ritmo de infecções e mortes. Itália supera marca de 5 mil óbitos. China volta a ter transmissão local.

Centro esvaziado de Munique, no sul da Alemanha

Centro esvaziado de Munique, no sul da Alemanha

  • Mortes pelo coronavírus no mundo passam de 13 mil; casos somam mais de 307 mil; mais de 92 mil se recuperaram
  • Brasil tem, segundo Ministério da Saúde, 1.546 casos confirmados e 25 mortes
  • Governo da Itália decide interromper todas as atividades produtivas no país
  • Alemanha registra desaceleração de ritmo de contágios e mortes e proíbe reunião de mais de duas pessoas
  • China volta a ter transmissão local

Transmissão encerrada. As atualizações deste domingo (22/03) estão no horário de Brasília:

18:25 – Rebelião em presídio deixa mortos na Colômbia

Uma rebelião num presídio em Bogotá deixou 23 mortos e 90 feridos. Segundo a ministra colombiana da Justiça, Margarita Cabello, presos teriam tentado fugir do local devido a restrições impostas para conter a pandemia de coronavírus. Ela rejeitou versões de que as mortes ocorreram durante um protesto dos detentos que, com medo do surto, pediam melhores condições carcerárias. A penitenciária estava superlotada.

18:09 – Rússia e Cuba enviam ajuda à Itália

A Rússia enviou uma equipe de médicos, virologistas e enfermeiros para ajudar a Itália a combater a pandemia do coronavírus, que já deixou mais de 4,8 mil mortes no país, segundo o último balanço oficial. O número de mortos em decorrência da covid-19 no país europeu é o maior registrado no mundo.

Attilio Fontana, governador da região da Lombardia, a mais afetada pelo vírus, confirmou que, além do reforço dos profissionais de saúde russos, o país receberá ainda neste domingo 53 médicos e enfermeiros enviados por Cuba.

Fontana não especificou quantos profissionais russos chegarão ao país e quando isso vai acontecer. Segundo a imprensa italiana, a Rússia enviará oito brigadas móveis de médicos e virologistas militares, veículos especiais para desinfecção e outros equipamentos médicos necessários.

A companhia aérea italiana Alitalia anunciou ainda que está preparando, em coordenação com a Defesa Civil, o primeiro de uma série de voos para o transporte de equipamentos médicos da China que ajudarão hospitais italianos na luta contra a Covid-19.

17:44 – Número de mortes no Brasil em decorrência do novo coronavírus chega a 25

O Ministério da Saúde divulgou que o número de mortos em decorrência do coronavírus chegou a 25. Em 24 horas, foram registrados 7 novos óbitos e 418 novas infecções, um aumento no contágio de 37% em relação ao balanço anterior. Com isso, o número de casos da covid-19 no país chegou a 1.546.

Todas as mortes foram registradas em São Paulo, estado que tem o maior número de óbitos (22) e de infecções (631). Todos os estados do país possuem casos confirmados.

Apesar do aumento contínuo dos casos, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pediu aos governadores bom senso e equilíbrio na imposição de medidas restritivas. "É preciso definir o que é essencialidade, para que a gente não faça de uma paralisação total um remédio mais duro do que o próprio vírus, e esse remédio possa inviabilizar a nossa vida", disse.

17:27 – Áustria reduz contágios com medidas de distanciamento social

Após uma semana e meia de medidas drásticas de distanciamento social, a Áustria reportou que o número de novas infecções pelo coronavírus cresceu 15% no final de semana, numa redução contínua do pico de 40% registrado antes da imposição da quarentena. O governo austríaco espera atingir taxas de apenas um dígito de novos contágios nas próximas três semanas. O país registrou 3.244 casos da covid-19 e 9 mortes.

17:16 – O que torna o coronavírus tão contagioso?

Assistir ao vídeo 01:23

O que torna o coronavírus tão contagioso?

17:04 – STF destina recursos de fundo da Lava Jato para saúde

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou o repasse de 1,6 bilhão de reais recuperados de desvios da Petrobras pela Operação Lava Jato para o combate à pandemia da covid-19. Com a decisão, o magistrado atende a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Inicialmente, os recursos do fundo da Petrobras, vindo de multas aplicadas em casos de corrupção na estatal, deveriam ter sidos utilizados para a educação no ano passado. O dinheiro, porém, não foi gasto, pois, segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, não havia projetos de educação infantil para aplicá-los.

"A gravidade da emergência causada pela pandemia do Covid-19 (coronavírus) exige das autoridades brasileiras, em todos os níveis de governo, a efetivação concreta da proteção à saúde pública, com a adoção de todas as medidas possíveis para o apoio e manutenção das atividades do Sistema Único de Saúde", escreveu Moraes ao justificar a decisão.

Antes de atender ao pedido da PGR, Moraes conversou com representantes do governo federal e do Congresso, que apoiaram a mudança de destino para o recurso.

16:53 – BNDES anuncia reforço para a economia

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou um pacote de medidas para injetar 55 bilhões de reais na economia e minimizar os impactos da pandemia de coronavírus.

Entre as medidas estão a ampliação de créditos para micro, pequenas e médias empresas, a suspensão da cobrança de empréstimos e a transferência de recursos do fundo do PIS-Pasep para o FGTS.

16:30 – Síria anuncia primeiro caso de coronavírus

A Síria confirmou o primeiro caso de coronavírus no país. Segundo o Ministro da Saúde, Nizar al-Yaziji, o paciente veio do exterior e "medidas necessárias" foram tomadas.

O sistema de saúde e a infraestrutura da Síria estavam devastados devido à guerra civil no país que se alastra por nove anos.

15:57 - Facebook vai reduzir qualidade de streaming de vídeo

O Facebook disse neste domingo que vai reduzir temporariamente a qualidade de streaming para vídeos em sua plataforma e também no Instagram em toda a Europa, visando ajudar a aliviar um potencial congestionamento da rede devido a milhares de europeus trabalhando de casa.

"Estamos comprometidos a trabalhar com nossos parceiros para gerenciar qualquer restrição na banda larga durante esse período de grande demanda, além de garantir que as pessoas possam permanecer conectadas usando os serviços e aplicativos do Facebook", diz uma nota.

15:45 - Itália supera marca de 5 mil mortos por coronavírus

A Itália registrou mais 651 mortes nas últimas 24 horas, elevando a 5.476 o total de vítimas no país. O número de novas infecções aumentou 10%, chegando a mais de 59 mil.

O chefe da Agência de Proteção Civil italiana, Angelo Borrelli, destacou que, nos últimos dias, o ritmo de mortes e infecções tem caído no país, e disse esperar que "essa tendência seja confirmada nos próximos dias" também. "Não devemos baixar a guarda", atentou.

A Itália já é o segundo país mais afetado do mundo em número de infecções, depois da China, que registra mais de 81 mil casos confirmados. Mas é o recordista em número de mortos.

Soldados com máscaras patrulham ruas de Catânia, na Itália

Soldados com máscaras patrulham ruas de Catânia, na Itália

15:35 - Coronavírus atinge Congresso americano

Ao menos três membros do Congresso dos Estados Unidos foram diagnosticados com o novo coronavírus. O mais recente foi o senador republicano Rand Paul, que comunicou o resultado de seu exame neste domingo e disse não ter sintomas.

Os outros dois são os deputados Mario Diaz-Balart, republicano, e Ben McAdams, democrata. Ambos revelaram ter contraído o vírus em 18 de março, após desenvolverem sintomas no dia 14. 

Além disso, outros 22 parlamentares disseram estar em autoisolamento, após contato com um dos infectados ou com pessoas de fora do Congresso.

15:25 - Em carta a Kim Jong-un, Trump propõe aliança contra coronavírus

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou uma carta pessoal ao líder norte-coreano Kim Jong-un, como um sinal de sua disposição para impulsionar as relações entre ambos e oferecendo cooperação na luta contra a pandemia de coronavírus, um dia depois de o país asiático realizar novos testes de mísseis.

A carta foi divulgada neste domingo pela irmã do líder e membro do comitê central do partido único norte-coreano Kim Yo-jong. No dia anterior, Pyongyang disparou dois mísseis de curto alcance, no seu terceiro teste do tipo realizado em março.

A ação provocou novas críticas de Seul em meio à pandemia do coronavírus e num momento em que as negociações nucleares entre Pyongyang e Washington estão paralisadas.

Leia a notícia completa

15:10 - Ministro da Saúde defende adiar eleições de 2020

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sugeriu que as eleições municipais em outubro deste ano sejam adiadas devido à pandemia de coronavírus. "Está na hora de o Congresso olhar e falar assim ó: 'Adia, faz um mandato tampão desses vereadores e prefeitos'", disse ele em videoconferência com prefeitos para tratar da crise.

"Eleição no meio deste ano é uma tragédia", defendeu o ministro, citado pela imprensa brasileira. "Vai todo mundo querer fazer ação política. Eu sou político, eu sou político, não se esqueçam disso."

14:47 - Merkel em quarentena após contato com infectado

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, ficará em quarentena em sua casa pelos próximos dias, após ter tido contato com um infectado pelo novo coronavírus, informou o porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert.

Segundo ele, a chefe de governo foi tratada por um médico que foi diagnosticado com o vírus. A medida de quarentena é aplicada a todos aqueles que tiveram contato com infectados. "Ela será testada regularmente nos próximos dias, porque um exame agora não seria relevante", disse Seibert, acrescentando que Merkel continuará exercendo suas funções como chanceler federal de casa.

Angela Merkel

Quarentena foi anunciada depois de coletiva de imprensa

14:25 - Plácido Domingo diz que contraiu coronavírus

O tenor espanhol Plácido Domingo informou que está infectado com o novo coronavírus. "Sinto que é meu dever moral anunciar a vocês que eu testei positivo", escreveu em postagem no Facebook. Domingo disse ainda que passa bem, apesar de apresentar febre e tosse, e que ele e sua família estão em autoisolamento.

"Imploro a todos que sejam extremamente cuidadosos, sigam as instruções básicas de lavar suas mãos com frequência e manter ao menos 6 pés [1,8 metro] de distância dos outros, e façam tudo o que puderem para impedir que o vírus se espalhe. E por favor, acima de tudo, fiquem todos em casa, se puderem!", acrescentou.

Ícone da ópera e estrela mundial da música clássica, o tenor de 79 anos enfrenta uma série de acusações de abuso sexual. Mais de 20 mulheres o denunciaram por incidentes que ocorreram desde a década de 1980. Em fevereiro, ele pediu perdão "pela dor causada" a todas as mulheres que o acusaram e disse que aceita "toda a responsabilidade" por suas ações. 

14:00 - Grécia anuncia quarentena nacional

O governo da Grécia vai impor quarentena em todo seu território para impedir a disseminação do coronavírus, limitando os cidadãos a suas casas, exceto para saídas essenciais, anunciou o primeiro-ministro grego, Kyriákos Mitsotákis, neste domingo.

As restrições entrarão em vigor a partir das 6h da manhã (horário local) desta segunda-feira, e exigirão que os cidadãos portem documento de identidade para deixar suas casas.

Somente serão permitidas saídas para ir ao trabalho, buscar tratamento médico, fazer compras essenciais ou visitar alguém que precise de cuidados. Os gregos também poderão sair às ruas para passear com animais de estimação e se exercitar ao ar livre, contanto que estejam sozinhos ou em duplas, no máximo.

Com uma população de 11 milhões de pessoas, a Grécia soma 624 casos confirmados de covid-19 e 15 mortes.

13:40 - Alemanha proíbe reunião de mais de duas pessoas em espaços públicos

A Alemanha impôs neste domingo restrições mais duras ao contato social para tentar conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. O país proibiu interações que envolvam mais de duas pessoas em espaços públicos.

Alternativa à quarentena total adotada em alguns países europeus, a medida foi acertada entre a chanceler federal Angela Merkel e governadores estaduais em conferência por telefone. A proibição ficará em vigor por no mínimo duas semanas.

Uma multa de até 25 mil euros (cerca de 136 mil reais) pode ser aplicada a quem desrespeitar a proibição, segundo informou o governador da Renânia do Norte-Vestfália, Armin Laschet, um dos estados mais afetados pela covid-19. Polícia e autoridades responsáveis pela ordem pública controlarão o cumprimento da medida.

Leia a notícia completa

13:00 - Terremoto leva pânico à Croácia em meio a confinamento por coronavírus

Dois fortes tremores, de magnitudes entre 5 e 5,5 na escala Richter, sacudiram Zagreb neste domingo, causando diversos feridos, danos a edifícios e pânico na cidade, em meio a um período de confinamento determinado pelo governo croata por causa da crise de coronavírus. As autoridades pediram à população que não se reúna em grupos.

O primeiro tremor, o mais forte, ocorreu por volta das 6h30 (horário local). Outro aconteceu cerca de uma hora depois, seguido por outras réplicas de menor intensidade. Milhares de pessoas deixaram os edifícios rapidamente para se reunir nas ruas, incluindo pacientes de hospitais que estão em tratamento devido à covid-19.

Leia a notícia completa

12:40 - Brasil receberá 10 milhões de testes rápidos para coronavírus, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou neste domingo que o governo federal vai distribuir por todo o Brasil cerca de 10 milhões de testes rápidos para o coronavírus. Segundo ele, cinco milhões deles serão enviados para todos os estados ainda em março.

"Os testes rápidos poderão ser realizados em locais de fácil acesso, como farmácias, escolas e postos de drive-thru. As amostras são coletadas sem que o paciente saia do seu próprio veículo, uma estratégia adotada com sucesso na Coreia do Sul", explicou Bolsonaro no Twitter.

No método "drive-thru", implementado também na Alemanha, pessoas são testadas para o coronavírus dentro de seus próprios carros, por profissionais de saúde alocados em estações médicas provisórias nas ruas das cidades. A medida diminui o risco de contágio e desafoga os hospitais.

O vídeo abaixo mostra como a estratégia funciona:

12:15 - Mattarella diz esperar que outros países aprendam com experiência da Itália

Em mensagem escrita ao presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, o presidente italiano, Sergio Mattarella, disse esperar que outros países possam tirar lições da experiência "dolorosa" da Itália com a pandemia de coronavírus e de suas políticas para combatê-la.

"Espero que a experiência que a Itália encontrou em primeiro lugar no combate ao contágio possa ser útil para a Europa e o mundo. Realmente espero que a Alemanha e outros países possam ser poupados da dolorosa jornada da Itália", disse Mattarella.

Em muitas áreas da Itália, "a geração mais velha está sendo dizimada", e isso deve ser um ponto de referência para os mais jovens, alertou o presidente italiano. Ele ainda agradeceu à Alemanha pela solidariedade e assistência, por exemplo com o fornecimento de produtos médicos.

Embora com menos casos confirmados de infecção do que a China, a Itália é atualmente o país mais atingido pela pandemia em número de mortos, com quase 5 mil. As contaminações somam cerca de 53 mil, antes as 81 mil confirmadas em território chinês.

11:55 - Alemanha deve proibir contato entre mais de duas pessoas

Autoridades federais e estaduais da Alemanha planejam impor limites ao contato social no país, proibindo interações que envolvam mais de duas pessoas, como medida de combate ao coronavírus. A informação é da agência de notícias alemã DPA, com base em fontes.

A chanceler federal Angela Merkel e governadores estaduais teriam acordado a medida em conferência por telefone neste domingo. Exceções à proibição devem incluir famílias e pessoas que moram na mesma casa.

Policiais abordam grupos de jovens reunidos em parque em Munique

Policiais abordam grupos de jovens reunidos em parque em Munique

11:30 - Em Colônia, músicos animam vizinhança

Imagens feitas a partir de janelas e compartilhadas em redes sociais flagraram músicos tentando animar a vizinhança nas ruas de Colônia, no oeste da Alemanha, enquanto a população se confina em casa devido ao coronavírus. No vídeo abaixo, a banda toca a canção Stammbaum, um hino de Colônia, em uma via praticamente deserta.

10:50 - China tem aumento de casos importados pelo 4º dia seguido

A China registrou 46 novos casos de coronavírus neste domingo, sendo 45 importados do exterior e um local, marcando assim o quarto dia consecutivo de aumento nas infecções importadas. O caso da vítima infectada localmente é o primeiro reportado no país em quatro dias.

Para evitar uma nova propagação do vírus no país, Pequim anunciou novas medidas de contenção para controlar possíveis infectados chegando em território chinês. A partir desta segunda-feira, todos os voos com destino à capital chinesa deverão aterrissar primeiro em outro aeroporto, onde os passageiros serão submetidos a uma triagem do vírus.

Desde que o Sars-Cov-2 surgiu no país em dezembro, a China registrou mais de 80 mil casos da doença, além de mais de 3 mil mortes. É a nação mais atingida em número de infecções, mas é superada pela Itália em número de mortos.

10:15 - Quarentena na Bélgica deve durar oito semanas, diz ministra

A ministra da Saúde belga, Maggie De Block, afirmou neste domingo ao jornal De Zondag que a política de confinamento deverá durar ao menos oito semanas no país. A Bélgica soma hoje quase 3 mil casos de coronavírus e mais de 60 mortes.

Desde 17 de março, os belgas só têm permissão para sair de casa para comprar comida, buscar tratamento médico ou ajudar alguém em necessidade. Escolas e universidades estão fechadas, e funcionários da maior parte das empresas trabalham de casa. Viagens não essenciais ao exterior estão proibidas até 5 de abril. Policiais patrulham as ruas para monitorar as medidas.

Questionada até quando vigoram as ações de contenção, De Block respondeu: "Essa é a pergunta de um milhão de dólares. Estamos indo agora em direção ao pico da epidemia, após o qual a curva deverá descer. Acredito que essa situação deverá durar pelo menos mais oito semanas. Seria a curva normal." As estimativas, segundo ela, são baseadas nos dados da China e da Coreia do Sul, países afetados mais cedo pela pandemia de coronavírus.

09:45 - Irã rejeita ajuda dos EUA e menciona teorias da conspiração

O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, sugeriu que seu país não aceitará assistência médica dos Estados Unidos para combater o vírus, afirmando desconfiar dos "charlatães" no poder em Washington e fazendo acusações contra o governo americano.

"Suspeitamos das intenções dos americanos e não contamos com a ajuda deles", disse o regime iraniano, que não mantém relações diplomáticas com Washington há mais de 40 anos.

Em discurso na televisão neste domingo, o aiatolá Khamenei afirmou que "hoje os Estados Unidos são nosso inimigo mais feroz e cruel". "As autoridades americanas são mentirosas manipuladoras, atrevidas e gananciosas. São charlatães", acrescentou o líder iraniano.

Khamenei ainda mencionou teorias da conspiração usadas por autoridades chinesas para culpar os EUA pela pandemia de coronavírus. "Não sei quão real é essa acusação, mas se ela existe, quem em sã consciência confiaria em vocês [americanos] para trazer medicamentos?", questionou. "Possivelmente seus remédios são uma forma de espalhar o vírus ainda mais."

Ele também sugeriu, sem apresentar evidências, que o vírus teria sido "fabricado especificamente para o Irã usando dados genéticos dos iranianos, obtidos por diferentes meios". "Vocês [EUA] podem enviar pessoas como médicos e terapeutas, talvez eles queiram vir aqui e ver pessoalmente o efeito do veneno que produziram'', acusou.

Em 29 de fevereiro, o presidente dos EUA, Donald Trump, cujo país impõe sanções severas contra Teerã, disse estar disposto a ajudar o país a combater a doença covid-19, mas com a condição de que seus líderes solicitem essa assistência. O Irã é um dos países mais afetados pela pandemia, com mais de 1.600 mortos, segundo balanço mais recente do governo.

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, em discurso na televisão neste domingo

09:20 - Anac anuncia ajuda a brasileiros no exterior que querem retornar

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) criou um formulário na internet para ajudar brasileiros que estão no exterior e têm passagem comprada para retornar ao país, mas não conseguem devido a cancelamento de voos. Quem estiver nessa situação já pode comunicar seu caso à Anac.

"Com todas as informações coletadas, as autoridades brasileiras seguirão com os esforços para viabilizar o retorno de milhares de brasileiros que tiveram seus voos cancelados por conta da pandemia de coronavírus", informou o Ministério do Turismo.

08:55 - Maioria dos brasileiros apoia medidas de contenção, diz pesquisa

Um levantamento do instituto Datafolha apontou que a maioria dos brasileiros teme o novo coronavírus e concorda com medidas restritivas para conter a propagação da doença. Segundo a pesquisa, 95% apoiam a suspensão de eventos com mais de 100 pessoas, 94%, a suspensão de viagens de avião para outros países, e 92%, a suspensão das aulas.

O fechamento das fronteiras é apoiado por 92%, e a suspensão de jogos de futebol, por 91% dos entrevistados. Além disso, 90% concordam ser necessário evitar abraçar e beijar as pessoas, e 86%, evitar frequentar bares e restaurantes. Suspender cultos e missas recebeu apoio de 82%, e trabalhar em casa, de 78%. Apenas 46%, porém, apoiam o fechamento do comércio.

Ao todo, 99% dos entrevistados disseram ter conhecimento sobre o vírus, enquanto 97% afirmaram estar tomando precauções para não ser infectados; 74% têm medo de ser contaminados.

O Datafolha ainda questionou sobre o risco que as pessoas pensam correr: 83% acham que têm chances de ser infectados, 12% acreditam que não, e 5% não sabem. Entre as faixas etárias, o maior índice de pessoas que acham que não serão contaminadas é entre aqueles com mais de 60 anos (19%), que fazem parte do grupo de risco da doença.

A maioria dos ouvidos considera o Brasil um pouco preparado para a crise (54%), enquanto 34% acham que o país não está pronto, e 10%, que o país está muito preparado.

O levantamento ouviu 1.558 pessoas, por telefone, em todas as regiões do país entre os dias 18 e 20 de março. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

08:25 - Espanha tem quase 400 mortes e mais de 3,6 mil infecções em 24 horas

A Espanha registrou mais 394 mortes em decorrência do coronavírus neste domingo, um aumento de 30% em relação ao dia interior. O número eleva a 1.720 o total de vítimas no país, que é o segundo mais afetado da Europa depois da Itália.

Os casos confirmados da doença chegaram a 28.572, com o registro de 3.646 novas infecções nas últimas 24 horas, um crescimento de 14,6%. Os dados são do Ministério da Saúde espanhol. Autoridades alertam que as contaminações devem continuar crescendo nos próximos dias.

05:05 - Ritmo de infecções e mortes diminui na Alemanha

Na Alemanha, caiu o ritmo de infecções e mortes pelo coronavírus. O Instituto Robert Koch relatou neste domingo que 18.610 pessoas já foram contagiadas no país, o que corresponde a 1.948 a mais do que no dia anterior. No sábado, o número de casos havia crescido em 2.705. O número de mortos é de 55, segundo a entidade. No sábado, esse registro havia subido em 15 casos, quando chegou a 46. Além disso, o instituto informou que no dia anterior um paciente fora erroneamente registrado como morto.

03:15 - Ex-presidente do Real Madrid morre por covid-19

O ex-presidente do Real Madrid, Lorenzo Sanz, morreu aos 76 anos devido à covid-19. Ele havia decidido inicialmente ficar em casa quando foi diagnosticado pela primeira vez, preferindo não recorrer a um hospital, em vista das dificuldades já enfrentadas pelo serviço de saúde espanhol devido ao número de infecções no país. No entanto, ele foi  hospitalizado na terça-feira depois de ter tido febre durante oito dias.

02:30 - Rússia envia ajuda à Itália

Por decisão do presidente Vladimir Putin, os militares russos começarão a enviar ajuda médica à Itália a partir deste domingo, a fim de ajudar o país a combater o grande número de casos de covid-19, informou o Ministério da Defesa da Rússia.

A missão deve incluir oito equipes médicas móveis, juntamente com equipamentos médicos e caminhões de desinfecção com aerossóis.

Juntamente com a China e o Irã, a Itália tem sido um centro global do surto e sofreu mais infecções do que qualquer outro país. No início do domingo, a Itália registrou 53.578 infecções confirmadas, embora especialistas tenham dito que o número real de casos é provavelmente muito maior.

Já Rússia tem comparativamente poucas infecções relatadas, com apenas 306 casos confirmados neste domingo.

00:46 - Confinamentos no mundo afetam 1 bilhão

Quase um bilhão de pessoas em todo o mundo estão confinadas em suas casas neste domingo, quando o número de mortos pela covid-19 ultrapassou 13 mil. Mais de 307 mil casos de coronavírus foram relatados em todo o mundo. Mais de 92 mil pessoas se recuperaram da doença, a maioria delas, na China.

Restrições para a população vigoram em 35 países ao redor do mundo, um dia após o número de mortos na Itália ter pulado para 4.800. Muitos governos fecharam fronteiras e prepararam fundos de emergência financeira para apoiar a economia.

00:32 - Sri Lanka detém quase 300 por violarem ordem de reclusão

O Sri Lanka deteve quase 300 pessoas por violar o toque de recolher imposto no país para controlar o surto de coronavírus. A polícia disse que 291 pessoas foram detidas por estarem nas ruas após o toque de recolher, que começou na sexta-feira. O país adotou uma série de medidas rigorosas à medida que o número de casos confirmados subiu para 77.

00:20 - Itália suspende atividades produtivas

O governo da Itália decidiu interromper temporariamente todas as atividades produtivas no país, exceto aquelas que são essenciais, para que os cidadãos tentem conter a propagação do novo coronavírus. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, afirmou, em entrevista coletiva, que a decisão é "difícil, mas necessária" para "enfrentar a fase mais aguda" da pandemia. 

Segundo a medida, supermercados e outras lojas de venda de alimentos, farmácias, serviços bancários e postais, seguradoras e transporte público continuam a funcionar.

Itália é o país com o maior número de mortes pela covid-19. Segundo um boletim divulgado no sábado pelo governo, 4,8 mil pessoas morreram em decorrência da doença transmitida pelo novo coronavírus.A decisão foi anunciada depois que a Defesa Civil informou que a Itália já contabiliza 4.825 mortes por coronavírus, sendo 793 só nas 24 horas anteriores à noite de sábado. O número total de pessoas infectadas, incluindo as que já se curaram e as que morreram, chegou a 53.578.

Conte destacou que todas as empresas devem incentivar o trabalho em casa e que somente os funcionários que realizam atividades "relevantes para a produção nacional" nas fábricas de todo o país continuarão a trabalhar. "Diminuímos o ritmo do motor da Itália, mas não o paramos", ressaltou.

Soldado com roupa de camuflagem e fuzil diante de catedral em Milão

Soldado do Exército em Milão: mais de 5 mil pessoas morreram na Itália em decorrência do novo coronavírus

00:00 - Resumo dos principais acontecimentos deste sábado:

  • São Paulo decretará quarentena em todo o estado
  • Salto no número de mortos na França e Reino Unido
  • Quase 1 bilhão de pessoas estão confinadas no mundo
  • Alemanha quer proteger inquilinos de despejo
  • Oferta cultural online cresce em tempos de coronavírus
  • China tem terceiro dia seguido sem registro de novo contágio

___________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter