Coronavírus: Brasil tem 428 casos confirmados e quatro mortes | Notícias internacionais e análises | DW | 18.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Coronavírus: Brasil tem 428 casos confirmados e quatro mortes

Dois ministros de Bolsonaro testam positivo para o vírus, enquanto São Paulo confirma mais três mortes. Presidente é alvo de panelaço em várias cidades. Com 475 novos óbitos, Itália registra recorde diário no mundo todo.

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira

Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva de imprensa

  • Infecções pelo coronavírus chegam a mais de 200 mil no mundo
  • Brasil tem 428 casos e quatro mortes confirmadas pelas autoridades de saúde
  • Dois ministros de Bolsonaro têm covid-19
  • Países da União Europeia fecham fronteiras do bloco por 30 dias
  • Alemanha rejeita não europeus no Aeroporto de Frankfurt

Transmissão encerrada. As atualizações desta quarta-feira (18/03) estão no horário de Brasília. Continue acompanhando as notícias nesta quinta.

21:40 - Bolsonaro é alvo de panelaço em várias cidades

O presidente Jair Bolsonaro foi alvo de panelaços em várias cidades do país pelo segundo dia consecutivo. Os protestos contra o governo ocorreram durante um pronunciamento no Palácio do Planalto sobre a pandemia de coronavírus, que já infectou mais de 400 pessoas no país.

Desde as 19h (hora de Brasília), cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília tiveram gritos de "Fora, Bolsonaro" nas janelas de casas e edifícios, além de sons de panelas batendo. Segundo a imprensa brasileira, ao menos 21 capitais registraram manifestações.

O panelaço foi intensificado por volta das 20h30, horário para o qual estavam marcados os atos. O protesto dentro das casas e apartamentos foi organizado pelas redes sociais para substituir as manifestações de rua, que foram canceladas para evitar a propagação do coronavírus.

Durante a noite, as hashtags #ForaBolsonaro, #panelaco18M e #panelacocontrabolsonaro estiveram entre os tópicos mais comentados do Twitter. Bem como a hashtag #PanelacoContraAEsquerda, já que protestos semelhantes a favor do governo também foram convocados.

Ao comentar os panelaços que ocorreram pela primeira vez na terça-feira, Bolsonaro afirmou que se tratou de uma "manifestação da democracia".

21:20 - Câmara aprova decreto de calamidade pública

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por votação simbólica, o pedido do governo federal para declaração de estado de calamidade pública no país. O projeto será encaminhado para votação no Senado e precisa de pelo menos 41 votos para ser aprovado.

Entre as medidas para combater a pandemia, o governo pede que seja dispensado de atingir a meta fiscal. A declaração de estado de calamidade pública é uma medida inédita em nível federal.

"A crise é muito grande. O mais importante: a decretação de calamidade abre espaço fiscal para o governo aplicar mais recursos para a saúde. A gente sabe que os R$ 5 bilhões eram poucos para área de saúde. Estados e municípios precisam de mais recursos", disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

21:00 - Brasil tem 428 casos confirmados

O Ministério da Saúde elevou o número de casos confirmados de covid-19 para 428 nesta quarta-feira, ante os 291 registrados até a véspera. Além disso, há quatro mortes confirmadas, todas em São Paulo, estado que concentra a maior parte das infecções, com 240.

Em seguida vêm Rio de Janeiro (45), Distrito Federal (26), Rio Grande do Sul (19), Pernambuco (16), Minas Gerais (15) e Paraná (13). Também foram identificados casos em Santa Catarina (10), Espírito Santo (9), Ceará (9), Goiás (8), Mato Grosso do Sul (7), Sergipe (5), Bahia (3), Alagoas, Rio Grande do Norte e Amazonas (1 em cada).

Os casos suspeitos chegaram a 11.278, em relação aos 8.819 registrados na terça-feira. Os descartados somaram 13.551. 

20:45 - Cidade bávara é a primeira a impor quarentena na Alemanha

A pequena cidade de Mitterteich, na Baviera, se tornou a primeira cidade da Alemanha a impor um toque de recolher com objetivo de coibir a disseminação da doença covid-19.

Os moradores do município só poderão sair de casa para fazer compras essenciais, fazer entregas a pessoas mais vulneráveis ou ir ao trabalho – nesse caso, precisarão portar uma carta do empregador a caminho do trabalho e na volta para casa.

Pessoas vistas nas ruas por outros motivos poderão ser interrogadas pela polícia. "Deixar sua casa sem uma razão válida está proibido", disseram autoridades locais. A nova medida será implementada a partir desta quinta-feira e valerá, no mínimo, até 2 de abril.

A cidade de 6.500 habitantes fica perto da fronteira com a República Tcheca. Em todo o distrito de Tirschenreuth, onde ela está localizada, há 38 casos de infecção confirmados.

20:30 - Itália já processou mais de 40 mil pessoas por violação da quarentena

Autoridades italianas já processaram mais de 40 mil pessoas por violarem a quarentena imposta em todo o país para conter a pandemia de coronavírus. Segundo as regras ditadas em 9 de março, cidadãos só podem sair de casa em casos estritamente necessários, como para ir ao trabalho, fazer compras essenciais ou receber tratamento médico.

Entre 11 e 17 de março, a polícia parou e verificou cerca de 700 mil cidadãos nas ruas da Itália, segundo dados do Ministério do Interior do país. Desse total, 43 mil violaram o decreto, que também ordenou o fechamento de lojas, bares, restaurantes, academias e piscinas.

Um dos casos mais graves aconteceu em Sciacca, na Sicília, onde um homem que havia testado positivo para o coronavírus foi flagrado pela polícia fazendo compras, apesar da ordem estrita de se autoisolar em casa. Promotores abriram uma investigação e o acusaram de "contribuir para a epidemia". Se condenado, ele pode pegar até 12 anos de prisão.

20:00 - Canais de Veneza têm águas cristalinas

Os famosos canais de Veneza, na Itália, surpreenderam com suas águas cristalinas nos últimos dias. O fenômeno foi atribuído à redução do lixo jogado pelos turistas e ao tráfico de barcos quase zerado, em meio à quarentena imposta em todo o território italiano devido ao coronavírus.

Imagens da mudança foram publicadas pela primeira vez num grupo no Facebook chamado "Venezia Pulita" (Veneza limpa), com moradores compartilhando fotos de peixes nadando nas águas geralmente opacas, ou de garças e outras aves aproveitando os canais vazios. "Fique em casa – e a natureza agradece", comentou a italiana Monica La Rosa no grupo. 

Veneza está localizada na região do Vêneto, que possui o terceiro maior número de infecções por coronavírus, com 3.214, e o quarto maior número de mortes, com 94. A vizinha Lombardia foi a mais atingida pelo vírus, onde 17.713 pessoas foram infectadas e 1.959 pessoas morreram.

19:20 - Brasil registra quarta morte por coronavírus

São Paulo confirmou mais uma morte em decorrência do coronavírus, chegando a quatro o número de vítimas no estado e também no país. O paciente era um homem de 85 anos, morador da capital paulista.

Mais cedo, o estado registrou outras duas mortes: um homem de 65 anos com histórico de doenças, e um idoso de 80 anos que não sofria de doenças crônicas. Ambos estavam internados na UTI do Hospital Sancta Maggiore, na capital paulista, desde 15 de março.

A primeira morte em território brasileiro havia sido anunciada na terça-feira pela mesma rede hospitalar. A vítima era um homem de 62 anos, que sofria de diabetes e hipertensão. Ele não tinha histórico de viagem para o exterior.

19:00 - Banco Central corta Selic em 0,5 ponto percentual

O Banco Central (BC) brasileiro anunciou uma redução nos juros básicos em meio à crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu cortar a taxa Selic de 4,25% para 3,75% ao ano.

Segundo a Bloomberg, a redução de 0,5 ponto percentual já era esperada pelo mercado, embora o Copom tenha afirmado, em reunião anterior em fevereiro, que não haveria mais cortes. À época, a autarquia reduziu a Selic em 0,25 ponto percentual, de 4,5% para 4,25%.

A taxa Selic está em queda desde 2016, quando era de 14,25%. Com a nova decisão, o BC brasileiro segue a mesma direção de outros bancos centrais no mundo. No domingo, o Federal Reserve, Banco Central dos Estados Unidos, fez uma reunião extraordinária para reduzir mais uma vez a Fed Funds, taxa básica de juros, para o intervalo entre 0% e 0,25%, o menor nível desde a crise de 2008.

18:30 - Davi Alcolumbre testa positivo

O Senado informou que o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), de 42 anos, contraiu o novo coronavírus. Um primeiro exame na semana passada havia dado negativo.

"Davi Alcolumbre, no entanto, está bem, sem sintomas severos, salvo alguma indisposição, e segue em isolamento domiciliar, conforme determina o protocolo de conduta do Ministério da Saúde e a OMS", afirma nota oficial enviada pelo Senado.

Alcolumbre fez os exames porque teve contato com vários integrantes da comitiva que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro em viagem aos Estados Unidos, no início de março. Ao menos 18 pessoas que fizeram parte desse grupo já testaram positivo para o Sars-Cov-2.

Um deles é o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que chegou a participar de uma reunião em sala fechada com Alcolumbre e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM–RJ), além de vários líderes partidários da Câmara e do Senado.

18:10 - Alemanha barra entrada de viajantes de sete países europeus

O governo alemão anunciou a proibição de entrada no país de viajantes vindo de sete países europeus através dos seus aeroportos. A medida já está em vigor, informou o Ministério do Interior em comunicado.

"Os controles nas fronteiras internas serão agora efetuados nos voos que chegam à Alemanha a partir de Itália, Espanha, Áustria, França, Luxemburgo, Dinamarca e Suíça", disse o texto, que também anuncia o fechamento das rotas marítimas com a Dinamarca.

"Para os viajantes sem razão urgente há restrições a partir deste momento." A pasta também convoca a população a não viajar para o exterior se não for estritamente necessário. A Alemanha é um dos países mais afetados pela pandemia, com cerca de 8,2 mil infectados e 12 mortos. 

17:50 - STF reduz sessões presenciais e libera julgamento virtual para todos os casos

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu reduzir a frequência da realização de sessões presenciais para evitar aglomerações de pessoas nas dependências da corte. Assim, as sessões deixarão de ser semanais e passarão a ser realizadas a cada 15 dias.

Os ministros e servidores continuarão trabalhando, mas de forma remota, por meio do sistema eletrônico de processos. O trabalho poderá ser feito de casa ou dos gabinetes. Os julgamentos virtuais também serão ampliados para todos os julgamentos do Supremo.

As medidas foram decididas em reunião administrativa nesta quarta-feira e adotadas como alternativa para não suspender os trabalhos da corte em meio à pandemia.

17:30 - Governo vai distribuir R$ 200 mensais para autônomos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo vai conceder um auxílio mensal de cerca de 200 reais a trabalhadores informais. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa ao lado do presidente Jair Bolsonaro e de outros ministros.

Guedes disse que os vouchers serão distribuídos por três meses. A medida consumirá 15 bilhões de reais – 5 bilhões de reais por mês – e terá como objetivo, segundo o ministro, proteger as camadas mais vulneráveis da crise econômica gerada pela pandemia de coronavírus.

O benefício começa a ser distribuído nas próximas semanas. Os vouchers poderão ser retirados por pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, instrumento administrado pelo Ministério da Cidadania que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda.

Estarão excluídos da medida os cidadãos que já recebem outro benefício social, como o Bolsa Família e o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Leia a notícia completa

17:00 - Itália tem 475 novas mortes, cifra recorde num único dia em qualquer país

A Itália registrou 475 novas mortes nesta quarta-feira. É a maior cifra de mortos por coronavírus num único dia já registrada oficialmente em qualquer país, desde que o primeiro caso de infecção foi detectado na China em dezembro passado.

O recorde anterior, de 368 novas mortes num único dia, também havia sido registrado em território italiano, no último domingo.

Com isso, o número total de mortes na Itália chega a 2.978, o que corresponde a mais da metade de todos os casos registrados fora da China e a 34,2% de todos os óbitos oficialmente atribuídos à doença covid-19 em todo o mundo. O país europeu soma ainda 35.713 infecções.

16:40 - Alemanha enfrenta maior desafio desde Segunda Guerra, diz Merkel

A luta contra a pandemia de coronavírus é o maior desafio que a sociedade alemã enfrenta desde a Segunda Guerra Mundial, afirmou a chanceler federal Angela Merkel, num pronunciamento na televisão.

Ela pediu à população que leve a sério as medidas de isolamento social e apelou à razão e à disciplina. "É sério. Leve a sério, você também."

A chefe de governo destacou a importância de que todos contribuam para reduzir a velocidade de propagação do vírus Sars-Cov-2, que afeta o mundo inteiro e já provocou medidas restritivas e confinamentos sem precedentes em tempos de paz.

"Desde a Reunificação, ou melhor, desde a Segunda Guerra Mundial, nosso país não enfrentava um desafio que colocasse à prova de tal maneira a nossa ação solidária coletiva", afirmou Merkel. "Eu realmente acredito que podemos ser bem-sucedidos nessa tarefa [de combater o vírus], se todos os cidadãos realmente a entenderem como sua própria tarefa."

Leia a notícia completa

16:15 - São Paulo confirma mais duas mortes

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou mais duas mortes pelo novo coronavírus, chegando a três o número de vítimas no estado e também no país.

Um dos pacientes tinha 65 anos e histórico de doenças, que agravaram seu quadro, enquanto o outro tinha 80 anos e não sofria de doenças crônicas. Ambos estavam internados na UTI do Hospital Sancta Maggiore, na capital paulista, desde 15 de março.

A primeira morte em território brasileiro havia sido anunciada na terça-feira pela mesma rede hospitalar. A vítima era um homem de 62 anos, que sofria de diabetes e hipertensão. Ele não tinha histórico de viagem para o exterior.

15:20 - Mais um ministro infectado pelo coronavírus

Jair Bolsonaro anunciou que o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, também testou positivo para o coronavírus. É o segundo membro do gabinete do presidente a confirmar a infecção, depois do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

Ambos fizeram parte da comitiva que viajou, no início de março, aos Estados Unidos com Bolsonaro, que se encontrou ainda com seu homólogo americano, Donald Trump.

Após retornar da viagem, Albuquerque já havia feito um primeiro exame, que deu negativo.Com 18 confirmações de infecção entre membros da comitiva até agora, todos que acompanharam o presidente seguem protocolo médico e estão se submetendo a novos testes durante o período de incubação do vírus.

Bolsonaro já realizou dois exames, ambos deram negativo, e deve fazer um terceiro na próxima semana. Ele concedeu uma coletiva de imprensa ao lado de ministros nesta quarta-feira para falar sobre as medidas do governo contra a pandemia. Todos usavam máscaras e estavam sentados sem grandes distâncias entre si.

14:30 - Bolsa cai mais de 10%, e circuit breaker é acionado pela sexta vez

A B3 paralisou as suas negociações pela sexta vez em pouco mais de uma semana, em meio ao pânico gerado nos mercados globais após a disseminação do novo coronavírus.

As ações do Ibovespa, principal índice da Bolsa e onde são negociadas as ações das maiores empresas brasileiras, recuava 10,26%, a 66.961 pontos, quando foi acionado o chamado circuit breaker e as operações foram paralisadas por 30 minutos, entre 13h18 e 13h48.

O circuit breaker é utilizado em situações atípicas de mercado e é ativado em estágios. O primeiro movimento é quando o Ibovespa perde 10% do seu valor em relação ao valor de fechamento do dia anterior, e a negociação é interrompida por meia hora.

13:00 - Pandemia pode deixar até 25 milhões de desempregados, diz OIT

A pandemia de covid-19 deve fazer com quee aumente o desemprego no mundo, podendo deixar até 25 milhões de pessoas desempregadas, afirmou a Organização Internacional do Trabalho (OIT). O coronavírus também deve afetar o salário de trabalhadores mundo afora. 

"No entanto, se tivermos uma resposta política coordenada internacionalmente, como aconteceu na crise financeira de 2008/2009, o impacto sobre o desemprego global pode ser significativamente menor", disse a OIT.

12:45 - Situação "terrível" no norte da Itália

No norte da Itália, o país mais afetado pelo coronavírus depois da China, a correspondente da DW Seema Gupta descreve a situação como "terrível". "Estamos ouvindo histórias dramáticas de trabalhadores funerários sendo infectados porque estão tendo de lidar com um número esmagador de mortes. As pessoas não estão autorizadas a assistir aos funerais dos seus entes queridos na área agora", relata.

12:35 - Ryanair cancela quase todos os voos

A companhia aérea irlandesa Ryanair anunciou o cancelamento de quase todos os seus voos a partir de 24 de março. Devido à pandemia de coronavírus, apenas alguns poucos voos entre o Reino Unido e a Irlanda serão mantidos, afirmou a empresa.

11:05 - Casos de covid-19 passam de 200 mil 

O mapa da Universidade Johns Hopkins, usado como uma das referências para apurar o número de casos do coronavírus Sars-Cov-2 em tempo real, já computa mais de 204 mil infecções em 157 países e regiões do mundo. O total de mortes já passa de 8 mil, e mais de 82 mil pessoas já se recuperaram da doença.

11:00 - Festival Eurovisão é cancelado 

O Festival Eurovisão da Canção de 2020, planejado para meados de maio, foi cancelado devido às incertezas provocadas pela pandemia de coronavírus, anunciaram os organizadores. Realizado anualmente desde 1956, o evento é bastante popular entre europeus e consagrou nomes como o do grupo sueco de música pop Abba.

10:50 - Trump anuncia fechamento da fronteira com o Canadá

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que a fronteira do país com o Canadá será fechada. "Nós fecharemos temporariamente, após consenso mútuo, a nossa fronteira norte com o Canadá para o trânsito não essencial. O comércio não será afetado. Detalhes em seguida", escreveu no Twitter.

10:05 - General Heleno diz que está com coronavírus

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, afirmou nesta quarta-feira que foi diagnosticado com o coronavírus Sars-Cov-2. O ministro, de 72 anos, fez parte da comitiva presidencial que viajou, no início de março, aos Estados Unidos, onde o presidente Jair Bolsonaro se encontrou com seu homólogo americano, Donald Trump. Heleno, que é general da reserva, é a 18º integrantes da comitiva a ser confirmado com a covid-19, segundo a Folha de S.Paulo.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno

General Augusto Heleno foi o primeiro ministro de Bolsonaro a ser confirmado com o vírus

09:05 - "Subestimamos o vírus", diz presidente da Comissão Europeia

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou ao tabloide alemão Bild que o coronavírus foi subestimado. "Acredito que todos nós que não somos especialistas subestimamos o coronavírus no início. Mas nesse meio tempo ficou claro que se trata de um vírus que ainda vai nos ocupar por muito tempo. Todas essas medidas que há 14 dias ou três semanas nos soavam drásticas, draconianas – compreendemeo que precisa ser assim agora. Isso é muito difícil, mas acho que a população está colaborando bastante", afirmou em entrevista publicada nesta quarta.

08:05 - Agência alerta que Alemanha pode ter até 10 milhões de casos

Lothar Wieler, presidente do Instituto Robert Koch (RKI, agência responsável pela prevenção e controle de doenças na Alemanha), afirmou que o país pode vir a registrar 10 milhões de infecções pelo coronavírus Sars-Cov-2 em poucos meses se as medidas de contenção determinadas pelo governo não forem seguidas.

"A epidemia está num curso exponencial", disse Wieler, ressaltando que as pessoas devem evitar o contato social, pois a principal foirma de contágio é de pessoa para pessoa. "Estamos no começo de uma epidemia que ainda vai durar muitas semanas e meses no nosso país."

De acordo com o RKI, há atualmente 8.198 casos de covid-19 confirmados no país, o que representa um aumento de cerca 1.042 infecções em 24 horas. Ao menos 12 pessoas já morreram na Alemanha em decorrência do coronavírus. Na Europa, já são cerca de 64 mil casos confirmados. 

Nesta terça, Wieler havia alertado que a pandemia pode durar até dois anos.

08:00 - Ucrânia declara estado de emergência em Kiev

O governo da Ucrânia delcarou estado de emergência na capital Kiev e arredores para conter a disseminação do coronavírus, anunciou o primeiro-ministro Denys Shmygal. O país tem 14 casos confirmados de covid-19 e duas mortes.

Não ficou imediatamente claro que medidas adicionais serão impostas ap[os a declaração do estado de emergência. A Ucrânia já impôs restrições ao funcionamento de lojas, restaurantes e transporte público em todo o país.

06:57 - Infecções no Brasil

Segundo o portal G1, as secretarias estaduais de saúde divulgaram até o início da manhã desta quarta-feira 350 casos do coronavírus Sars-Cov-2 confirmados em 17 estados do Brasil e no Distrito Federal. O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado da tarde de terça-feira, apontou 291 casos. O país registrou sua primeira morte nesta quarta, de um homem de 62, morador de São Paulo, e que sofria de diabetes e hipertensão. Outros quatro óbitos suspeitos são investigados no estado. O Rio de Janeiro também reportou a morte de idoso de 69 anos com sintomas de coronavírus.

06:30 - Não europeus rejeitados no Aeroporto de Frankfurt

Oficiais de fronteira alemães começaram a rejeitar cidadãos não europeus que chegaram ao Aeroporto Internacional de Frankfurt na manhã desta quarta-feira, de acordo com a decisão anunciada por países da União Europeia (UE) na véspera de fechar as fronteiras do bloco por 30 dias. Com raras exceções, somente cidadãos e residentes legais terão entrada autorizada no bloco.

Cerca de 5 mil pessoas vindas em 100 voos deverão ser controladas por oficiais de imigração no Aeroporto de Frankfurt, noticiou a agência de notícias DPA. O número dos que serão rejeitados não foi especificado, mas companhias aéreas receberam a instrução de levar os que não tiverem a entrada permitida de volta ao aeroporto de onde partiram.

06:16 - Merkel fará pronunciamento sobre a pandemia

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, se pronunciará na noite desta quarta-feira sobre a crise de coronavírus e as medidas adotadas para conter a disseminação do patógeno. O pronunciamento será às 20h15 (16h15 no horário de Brasília).

04:00 - Rússia fechará escola

A Rússia anunciou que fechará todas as escolas do país a partir da próxima segunda-feira. O país tem 114 infecções pelo coronavírus confirmadas, e Moscou já implementou restrições para conter a propagação da covid-19, incluindo fechamento de fronteiras e a proibição de reuniões públicas.

03:50 - Bélgica restringe vida pública

A Bélgica vai impor restrições à circulação de pessoas a partir do meio-dia desta quarta-feira até ao menos 5 de abril. A capital do país, Bruxelas, é a capital de facto da União Europeia. A primeira-ministra belga, Sophie Wilmes, afirmou que as pessoas só devem sair de casa para emergências ou para ir a supermercados, farmácias e médicos. Todas as reuniões foram proibidas. O país segue a linha adotada por outros europeus, incluindo Alemanha, França, Espanha e Itália. 

01:00 - FMI rejeita ajuda à Venezuela

O Fundo Monetário Internacional (FMI) rejeitou um pedido da Venezuela de um empréstimo emergencial de 5 bilhões de dólares para combater o coronavírus. Um porta-voz do FMI disse que o pedido não pode ser levado em consideração porque “não há clareza” entre os 189 países-membros do fundo sobre quem deve ser reconhecido como líder legítimo do país, Nicolás Maduro ou o líder opositor e autodeclarado presidente interino Juan Guaidó. Maduro anunciou “quarentena social” em toda a Venezuela a partir desta terça

00:30 - Epidemia regride na China

A China continental reportou 11 mortes pela covid-19, a doença respiratória causada pelo coronavírus Sars-Cov-2, nesta terça-feira, menos que as 13 registradas na segunda. O país também registrou 13 novas infecções, sendo que 12 foram importadas de outros países, segundo as autoridades chinesas. O vírus foi identificado pela primeira vez em dezembro na província chinesa de Hubei, a partir de onde se espalhou pelo mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse na semana passada que a Europa passou a ser o centro da pandemia de covid-19.

00:00 - Resumo dos principais acontecimentos de terça-feira

  • Alemanha e França impõem novas restrições à vida pública
  • Países da UE decidem fechar fronteiras por 30 dias
  • Governo alemão classifica risco como alto e anuncia plano para repatriar cidadãos
  • Brasil registra primeira morte
  • Bolsonaro diz que seu segundo teste deu negativo

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais