Coronavírus: As principais notícias sobre a pandemia (30/03) | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 31.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Coronavírus: As principais notícias sobre a pandemia (30/03)

Senado aprova R$ 600 mensais a informais. Facebook e Instagram apagam postagens de Bolsonaro. Espanha passa China em número de casos. Trump prolonga isolamento social. Olimpíadas têm nova data.

Resumo desta segunda-feira (30/03):

  • Mundo tem mais de 775 mil casos confirmados, 37 mil mortes e 164 mil pacientes recuperados
  • Brasil tem 4.579 casos e 159 mortes, segundo Ministério da Saúde
  • Senado aprova R$ 600 mensais a autônomos e informais
  • Twitter, Facebook e Instagram apagam postagens de Bolsonaro
  • Alemanha tem mais de 66 mil infecções e 645 mortes
  • China registra menos de 2,5 mil casos ativos pela primeira vez desde janeiro 
  • Trump prolonga isolamento social até 30 de abril
  • Espanha passa China em número de casos

Transmissão encerrada. As atualizações estão no horário de Brasília:

20:40 – Com isolamento, poluição do ar em São Paulo tem queda

A quarentena no estado de São Paulo, em função da pandemia de coronavírus, provocou a diminuição das atividades econômicas e, consequentemente, a circulação de veículos, reduzindo as emissões de substâncias poluentes na atmosfera na região metropolitana de São Paulo.

Desde 20 de março, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) tem registrado, em todas as 29 estações de monitoramento da região, qualidade do ar boa para os poluentes primários, que são emitidos diretamente pelas fontes poluidoras.

Segundo a Cetesb, além do menor número de veículos em circulação, as condições mais livres do trânsito e a ausência de engarrafamentos vêm contribuindo para uma menor emissão de poluentes. A companhia esclarece que a qualidade do ar também é fortemente influenciada pelas condições meteorológicas de dispersão dos poluentes, o que torna complexo quantificar exatamente a contribuição da redução atual das atividades na melhoria da qualidade do ar.

Os níveis de monóxido de carbono (CO), que é um indicador da emissão poluente de veículos leves em grandes centros urbanos, estão atualmente entre os mais baixos para meses de março na região. A concentração máxima de CO foi de 1,0 ppm (partes por milhão), em uma média de oito horas, verificada na estação Marginal Tietê - Ponte dos Remédios, frente a um padrão de 9 ppm.

20:20 – Pastor é preso nos EUA após realizar cultos com centenas de pessoas

A polícia da Flórida, nos Estados Unidos, prendeu o pastor de uma megaigreja que realizou dois cultos no domingo com a presença de centenas de pessoas, violando a ordem de isolamento por conta da pandemia de coronavírus.

Rodney Howard-Browne se entregou às autoridades nesta segunda-feira em Hernando County, onde ele mora, e foi acusado dos crimes de reunião ilegal e violação de ordem de emergência em saúde pública. A sua igreja está localizada na cidade de Tampa.

"Que vergonha para este pastor, sua equipe jurídica e os líderes desta equipe por nos obrigarem a fazer nosso trabalho. Não é isso que queríamos fazer durante um estado de emergência", disse Chad Chronister, xerife local. "Estamos esperançosos de que este seja um alerta."

20:00 – Após Twitter, Facebook e Instagram também removem postagens de Bolsonaro

O Facebook e o Instagram removeram nesta segunda-feira um vídeo publicado na véspera pelo presidente Jair Bolsonaro sobre a visita que ele fez ao comércio da região de Brasília, contrariando as recomendações de autoridades de saúde para que se evitem aglomerações.

"Removemos conteúdo no Facebook e Instagram que viole nossos Padrões da Comunidade, que não permitem desinformação que possa causar danos reais às pessoas", disse o grupo em nota. O Instagram pertence ao Facebook.

Na noite de domingo, o Twitter já havia deletado conteúdo semelhante publicado pelo presidente, que com isso se juntou a um pequeno grupo de chefes de Estado que já tiveram mensagens removidas pela rede social por violação das regras de uso.

Em mais de uma década de existência, a plataforma só havia agido contra publicações de contas do venezuelano Nicolás Maduro e do "líder supremo" do Irã, o aiatolá Ali Khamenei.

As mensagens continham vídeos nos quais o presidente brasileiro aparecia passeando por diversos estabelecimentos comerciais do Distrito Federal, provocando aglomerações e contrariando as recomendações do seu próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que pediu para que a população fique "em casa", com o objetivo de frear a expansão da pandemia.

Bolsonaro ainda aparecia nos vídeos defendendo que a população "volte ao trabalho" e propagandeando uma suposta eficácia da cloroquina no tratamento da covid-19, apesar de ainda faltarem estudos amplos que atestem isso.

As redes sociais não informaram que pontos específicos dos vídeos violaram as regras. Outro vídeo com imagens do giro de Bolsonaro por Brasília e declarações do presidente sobre a própria atitude ainda continuam no ar.

19:30 – Senado aprova R$ 600 mensais a autônomos e informais

O Senado aprovou, por 79 votos a zero, o projeto que prevê um repasse de 600 reais mensais, durante três meses, a trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa, a fim de mitigar os impactos da crise do coronavírus na economia.

Aprovada na Câmara dos Deputados na semana passada, a medida segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. A proposta inicial apresentada pelo governo previa um repasse de 200 reais por mês, mas o valor foi aumentado para 600 reais pelos parlamentares.

O projeto afirma que o pagamento do benefício será limitado a duas pessoas da mesma família. Além disso, o trabalhador precisa ter mais de 18 anos, cumprir alguns critérios de renda familiar e não não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.

Mulheres que sejam trabalhadoras informais, mães e chefes de família terão direito a duas cotas, ou seja, 1,2 mil reais por mês, durante os três meses.

Logo após a aprovação, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, usou o Twitter para pedir a Bolsonaro a sanção imediata do projeto. Alcolumbre está afastado de suas atividades após ter sido diagnosticado com o coronavírus.

19:00 – Hospital em São Paulo tem 104 funcionários com coronavírus

O Hospital Sírio-Libanês em São Paulo afastou 104 funcionários após eles serem diagnosticados com o novo coronavírus. Os empregados, que deixarão de exercer suas atividades por 14 dias, eram de diversas áreas que mantêm contato com pacientes, como enfermaria, limpeza e recepção.

São Paulo é o estado brasileiro mais afetado pela pandemia, com 1.517 casos confirmados até esta segunda-feira. A região registra ainda 113 mortes em decorrência da doença.

18:30 – Políticos da oposição pedem renúncia de Bolsonaro em manifesto

Políticos da oposição lançaram um manifesto nesta segunda-feira para pedir a renúncia do presidente Jair Bolsonaro, acusando-o de ser um líder "irresponsável" e de "cometer crimes, fraudar informações, mentir e incentivar o caos" em meio à pandemia de coronavírus.

O documento é endossado, em consenso raro, pelos ex-presidenciáveis Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (Psol), além de presidentes de vários partidos e governadores e ex-governadores.

"Deveria renunciar, que seria o gesto menos custoso para permitir uma saída democrática ao país. Ele precisa ser urgentemente contido e responder pelos crimes que está cometendo contra nosso povo", diz o manifesto.

Leia a notícia completa

17:45 – Itália prolonga quarentena pelo menos até a Páscoa

O governo italiano decidiu prolongar o confinamento imposto aos seus 60 milhões de habitantes, que deveria terminar na próxima sexta-feira, 3 de abril, pelo menos até a Páscoa, comemorada neste ano em 12 de abril.

Os italianos estão em quarentena há três semanas. A maioria das lojas, bares e restaurantes está fechada, e as pessoas, proibidas de deixar suas casas, exceto em casos essenciais.

O anúncio vem no dia em que Itália registrou 812 novas mortes em 24 horas, elevando o total para 11.591. Ainda foram confirmados 4.050 novos casos, chegando a um total de 101.739. Este foi o menor aumento diário no número de infecções desde 17 de março.

"Podemos esperar atingir o pico em sete a dez dias. Depois, assistiremos a um declínio no contágio", disse o vice-ministro da Saúde italiano, Pierpaolo Sileri. "Estamos melhorando o achatamento da curva. Ainda não há sinais de descida, mas estamos melhorando. As medidas que tomamos estão surtindo efeito."

Um estudo publicado pelo Instituto Einaudi de Economia e Finanças (Eief), com base em dados fornecidos pela Defesa Civil italiana, sugere que o país possa alcançar a eliminação de casos positivos do novo coronavírus entre 5 e 16 de maio.

16:55 – Brasil tem 4.579 casos confirmados e 159 mortes

O Brasil registrou 323 novos casos confirmados de coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total no país para 4.579 infecções, informou o Ministério da Saúde. O número de mortos subiu de 136 para 159 nesta segunda-feira.

A região Sudeste responde por mais da metade dos casos, com 2.507 infecções registradas. O estado de São Paulo sozinho tem 1.517 pessoas contaminadas, sendo o mais atingido no país.

16:30 – Cardeal próximo ao papa é diagnosticado com covid-19

O cardeal Angelo de Donatis, vigário da diocese de Roma, recebeu diagnóstico positivo para o coronavírus, marcando a primeira infecção em um cardeal próximo ao papa Francisco. Contudo, ele não teria tido contato pessoalmente com o pontífice nas últimas semanas.

O papa é tecnicamente bispo de Roma, mas delega o dia a dia da diocese ao seu vigário De Donatis, de 66 anos. A Igreja Católica em Roma disse que o cardeal está em boas condições no hospital Gemelli, na capital italiana, onde recebe tratamento antiviral.

Segundo a Santa Sé, seis pessoas receberam diagnóstico positivo para o coronavírus no Vaticano, sendo nenhuma delas conselheiro próximo ao papa.

15:44 – França tem recorde diário de mortes, e cifra passa de 3 mil

A França registrou mais 418 mortes por coronavírus nesta segunda-feira, o número mais alto em um único dia no país. O total de mortos é agora de 3.024.

Dos 44.550 casos confirmados de infecção, 20.946 pessoas estão hospitalizadas, sendo 5.107 em unidades de terapia intensiva – um aumento de mais de 10% em comparação com o dia anterior e após dois dias consecutivos de quedas.

Desde o início da crise, a França dobrou o número de leitos de UTI em seu território, de 5 mil para cerca de 10 mil. O objetivo é chegar a um total de 14.500.

15:20 – Economia alemã pode encolher até 5,4% em 2020

A pandemia do novo coronavírus vai, inevitavelmente, levar a Alemanha a uma recessão ainda no primeiro semestre deste ano, e pode provocar uma contração de até 5,4% no PIB em 2020, afirmou o Conselho de Consultores Econômicos do país (SVR, na sigla em alemão) nesta segunda-feira.

Como outros economistas em todo o mundo, o grupo esboçou diferentes cenários para o impacto do vírus, considerando uma queda acentuada seguida por uma rápida recuperação – um gráfico em formato de "V" –  ou um cenário em que a recuperação leve mais tempo para se materializar – um desenho em formato de "U".

Em sua perspectiva com a atividade econômica voltando ao normal no verão europeu, o Conselho prevê uma queda de 2,8% do PIB em 2020, seguida por uma expansão de 3,7% no próximo ano.

Mas um "V" mais profundo devido a paradas generalizadas na produção ou a um período mais longo de isolamento pode causar um recuo de 5,4%, seguido de um crescimento de 4,9% em 2021.

No cenário "U" ainda mais pessimista, com restrições de contato que durem além do verão e recuperação econômica apenas no próximo ano, o PIB poderia cair 4,5% em 2020, mas com crescimento de apenas 1% no próximo ano, sugeriram os especialistas.

Leia a notícia completa

15:10 – Netanyahu tem resultado negativo para coronavírus

O resultado do exame para coronavírus realizado pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, deu negativo nesta segunda-feira, informou o porta-voz Ofir Gendelman no Twitter. Familiares do premiê tiveram o mesmo resultado.

Mesmo assim, o líder israelense continuará em isolamento. "Ele permanecerá em quarentena até que outras instruções sejam emitidas pelo Ministério da Saúde", disse Gendelman. As autoridades do país recomendam quarentena por 14 dias após contato com um infectado. Netanyahu entrou em isolamento nesta segunda-feira, após uma assessora dele ter sido diagnosticada com covid-19.

14:50 – Alemanha centraliza compra de equipamentos para enfrentar pandemia

Diante da escassez de equipamentos médicos para o combate ao novo coronavírus e de relatos de material falsificado ou a preços exorbitantes, o governo alemão iniciou um procedimento centralizado para obter produtos junto a fornecedores, que devem prover ao menos 25 mil máscaras e equipamentos, garantir um padrão mínimo de qualidade e providenciar a entrega.

"Estamos comprando equipamentos de proteção médica no nível federal e fornecendo a todos os estados e associações de saúde pública", disse o ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn. Segundo ele, a abordagem garantirá "preços justos e firmes para todos os fornecedores nacionais e internacionais de máscaras e equipamentos de proteção".

Leia a notícia completa

14:30 – Terceiro exame de Merkel também dá negativo

O resultado do terceiro teste para coronavírus da chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, também deu negativo, assim como os dois anteriores, informou o governo alemão. Um porta-voz afirmou, contudo, que a chefe de governo continuará trabalhando de casa "nos próximos dias".

Merkel, de 65 anos, está de quarentena em sua residência desde a noite de 22 de março, após ser informada de que havia entrado em contato, dois dias antes, com um médico que foi diagnosticado com o novo coronavírus. Ela tomou uma vacina pneumocócica na ocasião.

14:15 – Trump e Putin debatem cooperação contra a pandemia

Em conversa por telefone, os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Donald Trump, concordaram em buscar formas de cooperar na luta contra a pandemia de coronavírus.

"Foram abordadas as possibilidades para uma cooperação mais estreita entre os dois países", informou o Kremlin em comunicado. Ambos os líderes expressaram "grande preocupação" com a propagação da doença covid-19 no mundo e compartilharam informações sobre as medidas adotadas na Rússia e nos EUA para "contra-atacar essa ameaça".

Putin, cujo país registrou mais de 1,8 mil casos e nove mortes, apoiou nesta segunda-feira a quarentena obrigatória imposta aos 20 milhões de habitantes de Moscou e arredores.

A iniciativa de Trump de impor uma quarentena similar em Nova York, epicentro dos contágios nos EUA, foi descartada após conversas com os governadores de Nova York, Nova Jersey e Connecticut. O país soma quase 145 mil infecções e mais de 2,5 mil mortes.

Durante o telefonema, Trump e Putin também comentaram a delicada situação do mercado mundial de petróleo e definiram que os responsáveis por Energia de ambos os países debaterão o assunto. 

14:00 – Primeiro-ministro da Hungria obtém poderes quase ilimitados

O Parlamento da Hungria aprovou uma medida que autoriza o ultraconservador primeiro-ministro do país, Viktor Orbán, a governar por decreto sem o aval do Legislativo por tempo indeterminado.

Segundo os defensores do texto, a medida é necessária para combater a pandemia de coronavírus, mas críticos acusam o premiê de se aproveitar da crise para minar ainda mais a democracia húngara.

De acordo com o texto, Orbán poderá decidir até mesmo quando encerrar o período de emergência que justificou a emenda. A medida vai permitir que o primeiro-ministro, no poder desde 2010, não só governe por decreto, mas também suspenda leis e sessões do Parlamento.

O texto ainda prevê penas de prisão de até cinco anos para quem "espalhar informações que causem perturbação ou inquietação" sobre a pandemia e até oito anos para quem interferir nos esforços do governo para conter a doença, como violação de eventuais quarentenas.

Leia a notícia completa

13:31 – Equipe Mercedes da F1 ajuda a desenvolver aparelhos respiratórios 

A equipe alemã de Fórmula 1 Mercedes, com sede na Inglaterra, ajudou a desenvolver um aparelho respiratório que pode manter pacientes com covid-19 fora das unidades de terapia intensivas e aliviar a pressão sobre o serviço de saúde do Reino Unido.  

O trabalho foi desenvolvido em conjunto com engenheiros de duas universidades britânicas. O dispositivo preenche uma lacuna entre uma máscara de oxigênio e a necessidade de ventilação completa. O aparelho já foi aprovado pelo Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS). 

O aparelho respiratório foi produzido em um curto período: foram necessárias menos de 100 horas desde a reunião inicial até a produção do primeiro dispositivo. Cem aparelhos devem ser entregues ao UCLH para testes clínicos. 

A temporada de F1 de 2020 ainda não começou, com as oito primeiras corridas adiadas ou canceladas. A Mercedes é atual detentora do título do campeonato de construtores da F1 e é a escuderia do atual campeão Lewis Hamilton. 

12:50 – Netanyahu em isolamento após assessora testar positivo para coronavírus

O primeiro-ministro em exercício de Israel, Benjamin Netanyahu, entrou em quarentena nesta segunda-feira, após uma assessora ter sido diagnosticada com covid-19.

"Mesmo antes da conclusão do exame epidemiológico e para ter certeza, o primeiro-ministro decidiu que tanto ele como sua equipe mais próxima se isolarão até que os testes sejam concluídos. De acordo com o que foi averiguado, o Ministério da Saúde e seu médico pessoal decidirão a data do fim do isolamento", informou o gabinete do premiê.

No domingo passado, foi divulgada a notícia de que a assessora Rivka Paluj testou positivo para covid-19. Em um primeiro momento, fontes do gabinete negaram que Netanyahu fosse ser isolado, pois não havia participado de reuniões com ela nos últimos 15 dias, mas nesta manhã foi decidido o isolamento preventivo.

Na terça-feira, Netanyahu deve passar por um teste. Um exame anterior, em 15 de março, teve resultado negativo para o coronavírus. 

Após mais de um ano de crise política, Netanyahu está imerso em complicadas negociações com Benny Gantz, líder da coalizão Azul e Branco, para formar um governo de unidade nacional para enfrentar a pandemia. No momento, os efeitos do novo coronavírus em Israel são bem mais moderados do que na Europa. O país acumula 4.347 casos - dos quais 80 pessoas se encontram em estado grave - e 16 mortes confirmadas.

12:46 – Moscou impõe quarentena para conter pandemia

Autoridades da capital da Rússia anunciaram novas medidas de confinamento, ordenando aos moradores que fiquem em casa a partir desta segunda-feira. É a medida mais dura na cidade até o momento para frear a disseminação do coronavírus depois que o número de casos oficiais em Moscou ultrapassou a marca dos mil.

A ordem veio dias depois de o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, um aliado próximo do presidente Vladimir Putin, fazer um apelo aos moscovitas para evitarem locais públicos, viagens não essenciais e caminhadas – uma recomendação que muitos ignoraram durante um período de clima atipicamente quente no final de semana.

"É óbvio que nem todos nos ouviram", disse Sobyanin ao anunciar as medidas de quarentena mais rigorosas.

Os moscovitas só poderão sair para comprar mantimentos e remédios nas lojas mais próximas, obter tratamento médico urgente, levar cães para passear ou tirar o lixo, explicou.

Aqueles que precisarem ir ao trabalho também terão permissão de sair de casa, disse, acrescentando que as autoridades adotarão um sistema de passes que permitirá que as pessoas circulem pela cidade nos próximos dias.

12:30 – Forças Armadas do Brasil ampliam produção de álcool em gel e cloroquina 

O Ministério da Defesa brasileiro anunciou nesta segunda-feira que os laboratórios químicos das Forças Armadas aumentaram a produção de álcool em gel e de cloroquina. A produção em caráter emergencial acontece de forma conjunta no Laboratório Farmacêutico da Marinha (LFM), no Laboratório Químico Farmacêutico do Exército (LQFEx) e no Laboratório Químico Farmacêutico da Força Aérea (LAQFA). 

Segundo a coronel médica do Exército Carla Clausi, subdiretora de Saúde Operacional do Exército, há em estoque 10 mil bisnagas de álcool gel em embalagens de 85 ml. O objetivo é produzir 180 mil bisnagas.  

O Laboratório Químico da Força Aérea produzirá mais de 1,2 mil litros de álcool em gel. A expectativa é aumentar a produção para 8 mil litros. O laboratório da Marinha também integra a força-tarefa.  

Além da produção de álcool em gel, os três laboratórios vão unir forças para ampliar a produção de cloroquina, medicamento recentemente autorizado pelo Ministério da Saúde para ser utilizado no tratamento de pacientes acometidos por coronavírus em estado grave. Bolsonaro vem promovendo o medicamento como uma cura contra a covid-19, embora ainda faltem estudos amplos sobre sua eficácia.  

O próprio Ministério da Saúde alerta para o risco do uso desses medicamentos com cloroquina, afirmando que eles não devem ser administrados fora dos hospitais.  

10:00 – Mercado prevê queda de 0,48% do PIB do Brasil, diz Focus 

O mercado já considera uma queda de 0,48% do PIB brasileiro em 2020 à luz da pandemia do novo coronavírus, conforme o Relatório Focus do Banco Central divulgado nesta segunda-feira. É a primeira vez no ano que há estimativa de recuo da atividade econômica para 2020 no relatório. Há uma semana, a previsão era de alta de 1,48%. 

No começo do ano, o Ministério da Economia esperava um crescimento de 2,4% no PIB do Brasil, estimativa que foi cortada para 2,1% em meados de março. No entanto, no último sábado (28/03), o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que a projeção do governo federal deve ser revisada para baixo, possivelmente negativa, como têm vindo as projeções de várias instituições.

Ainda de acordo com o Focus, o mercado estima uma queda maior na taxa básica de juros Selic, para 3,50%. Atualmente, a Selic está na mínima história, em 3,75%.

O Relatório Focus trata de expectativas de mercado informadas por instituições como bancos, corretoras, consultorias e associações. O documento, divulgado toda segunda-feira, traz um resumo das medianas das expectativas de mercado, parte das estatísticas geradas na sexta-feira imediatamente anterior.

9:22 – Olimpíadas de Tóquio têm nova data: 23 de julho a 8 de agosto de 2021

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e os organizadores dos Jogos de Tóquio 2020 anunciaram que a nova data de abertura das Olimpíadas será no dia 23 de julho de 2021. Os jogos devem durar até 8 de agosto.

Já os Jogos Paralímpicos serão entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro

As duas partes concordaram com as novas datas em uma conversa telefônica, na qual também participaram o governo japonês e de Tóquio, após a decisão da última terça-feira, quando decidiram adiar a data original dos Jogos - por conta da pandemia do novo coronavírus –, previsto inicialmente para começar no dia 24 de julho deste ano. Ainda faltava o anúncio das novas datas.

A conversa telefônica, segundo veículos de comunicação do Japão, envolveu o presidente do COI, Thomas Bach; o presidente do comitê organizador de Tóquio 2020, Yoshiro Mori; o governador de Tóquio, Yuriko Koike, e o ministro dos Jogos Olímpicos, Seiko Hashimoto.

08:05 – Número de infecções na Itália cresce mais lentamente  

O número de casos de coronavírus na Itália segue crescendo, porém, de forma mais lenta. De acordo com dados da Defesa Civil italiana divulgados nesta segunda-feira (30/03), foram registrados 5.217 novos casos, elevando o total para 97.689. O número de novas notificações em um dia, no entanto, é o menor desde a última quarta-feira. 

A Itália registra 10.779 mortes, sendo 756 delas nas últimas 24 horas. O país planeja prolongar a quarentena, que teria fim no dia 3 de abril, por pelo menos mais duas semanas, segundo a imprensa do país.  

Médicos em hospital de Milão

A Itália já registrou mais de 10 mil mortes pelo coronavírus

07:30 – Espanha passa China em número de casos de coronavírus

A Espanha registrou, nas últimas 24 horas, 6.398 novos casos de coronavírus, elevando o total para 85.195 (8% a mais do que no dia anterior) e ultrapassou o total de infectados na China (cerca de 82 mil). Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (30/03) pelo Ministério da Saúde espanhol. 

O número torna-se ainda mais impressionante se comparadas as populações dos dois países: a Espanha tem cerca de 47 milhões de habitantes, e a China, mais de 1,4 bilhão.  

Segundo as autoridades espanholas, nas últimas 24 horas, foram registradas 812 mortes, elevando o balanço total para 7.340 e tornando a Espanha o segundo país no mundo com maior número de mortes, ficando atrás apenas da Itália (10.779 mortes). 

Juntas, as duas nações europeias têm mais da metade das cerca de 34 mil mortes provocadas pela covid-19 em todo o mundo.  

07:00 – Secretário das Finanças do estado de Hessen, na Alemanha, é encontrado morto

O secretário das Finanças do estado alemão de Hessen, Thomas Schäfer, foi encontrado morto em uma ferrovia perto de Frankfurt no último sábado (28/03). A polícia e a promotoria pública acreditam que Schäfer tenha cometido suicídio. 

O governador de Hessen, Volker Bouffier, afirmou que Schäfer estava vivendo sob preocupação e estresse devido à atual pandemia de covid-19, a doença respiratória provocada pelo novo coronavírus. 

Nos últimos dias, Schäfer, que tinha 54 anos, apareceu regularmente em público para informar, por exemplo, sobre assistência financeira durante a crise do coronavírus. 

Ele era membro dUnião Democrata Cristã (CDU), partido da chanceler federal alemã, Angela Merkel. Ele atuava na política estadual de Hessen há mais de duas décadas, onde era secretário as Finanças há quase dez anos. A capital financeira da Alemanha, Frankfurt, fica em Hessen e é a maior cidade do estado. 

Schäfer era apontado como provável sucessor de Bouffier, se ele decidisse não concorrer à reeleição em 2023. No domingo, o governador disse que recebeu a notícia com "tristeza e descrença".

"Sua principal preocupação era se ele conseguiria atender às enormes expectativas da população, especialmente em relação à ajuda financeira", declarou Bouffier. "Para ele, claramente não havia saída. Ele estava desesperado e nos deixou. Isso nos chocou, me chocou", acrescentou. 

A presidente da CDU, Annegret Kramp-Karrenbauer, tuitou: "A notícia sobre a morte súbita de Thomas Schäfer me chocou, chocou a todos nós da CDU. Ela nos atinge e nos deixa tristes e perplexos. Agora, todos os nossos pensamentos e orações estão com a família dele." Schäfer deixa a esposa e dois filhos.  

A DW evita noticiar suicídios porque há indícios de que relatos sobre o assunto podem levar pessoas a imitar tais ações. Se você enfrenta problemas emocionais e tem  pensamentos suicidas, não deixe de procurar ajuda profissional. Você pode buscar ajuda neste site: https://www.befrienders.org/portugese 

Thomas Schäfer

Thomas Schäfer estava vivendo sob preocupação e estresse devido à atual pandemia de covid-19

06:20 – Número de casos de coronavírus na Alemanha passa de 57 mil 

O número de infecções por coronavírus na Alemanha continua aumentando. Segundo dados do Instituto Robert Koch, responsável pela prevenção e controle de doenças na Alemanha, divulgados nesta segunda-feira (30/03)foram registrados 4.751 novos casos, elevando o total para 57.298. Além disso, a Alemanha contabiliza 66 novas mortes em consequência da covid-19, totalizando 455. 

Os estados mais atingidos são a Baviera (13.989 casos e 127 mortes), a Renânia do Norte-Vestfália (12.178 casos e 101 mortes) e Baden-Württemberg (10.943 casos e 119 mortes) 

Profissional da saúde com equipamento de proteção

Alemanha contabilizou 66 novas mortes em consequência da covid-19, totalizando 455

05:50 – China registra menos de 2,5 mil casos ativos de coronavírus pela primeira vez desde janeiro 

A Comissão Nacional de Saúde da China informou nesta segunda-feira (30/03) que, pela primeira vez desde janeiro, o número de casos ativos de infecções pelo coronavírus ficou abaixo de 2,5 mil. Segundo a entidade, há atualmente 2.369 infectados no país. O número inclui 31 novos casos contabilizados entre sábado e à 0h de segunda-feira (horário local), dos quais 30 são de pessoas que vieram do exterior, os chamados casos importados. 

De sexta-feira para sábado, quando a proibição de entrada de estrangeiros no país entrou em vigor, a China havia detectado 44 casos importados. 

O único caso de infecção local relatado pelas autoridades chinesas ocorreu na província de Gansou, no norte do país. Foram contabilizadas quatro mortes, todas em Wuhan, onde estão também 597 dos 633 pacientes que, segundo números do governo, estão em estado grave devido à covid-19. 

O número total de pessoas infectadas na China desde o início da pandemia é de 81.470, das quais 3.304 morreram.  

Leia mais sobre a situação atual na China

Passageiros em estação de trem de Wuhan, em 28 de março

Retorno à normalidade na China: passageiros em estação de trem de Wuhan, em 28 de março

02:00 – Trump prolonga isolamento social até 30 de abril

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu prolongar as diretrizes de isolamento social até pelo menos 30 de abril, em resposta à acentuada alta no número de infectados e de mortes causadas pelo novo coronavírus. 

O período inicial de confinamento era de 15 dias, até esta segunda-feira e, apesar de Trump ter levantado a possibilidade de aliviar as restrições, ao menos nas zonas do país menos afetadas pela covid-19, acabou decidindo pelo prolongamento.

A decisão foi anunciada após Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA e membro da força-tarefa montada por Trump para lidar com a pandemia, afirmar neste domingo que entre 100 mil e 200 mil pessoas podem morrer nos Estados Unidos vítimas da covid-19.

"Nada seria pior que declarar vitória antes de que a vitória seja alcançada", disse Trump em coletiva de imprensa.

 As diretrizes federais de resposta ao novo coronavírus recomendam que se evitem reuniões e instam os idosos e pessoas com problemas de saúde a ficar em casa. Os americanos são também aconselhados a trabalhar em casa sempre que possível e a evitar saídas para compras ou idas a restaurantes e bares e viagens não essenciais. 

Segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins, usados como referência na contagem global de casos do coronavírus, os EUA registram na manhã desta segunda cerca de 143 mil infecções e mais de 2,5 mil mortes.

Donald Trump

"Nada seria pior que declarar vitória antes de que a vitória seja alcançada", disse Trump

01:30 – Argentina prorroga confinamento até o final da Semana Santa 

A Argentina anunciou neste domingo (29/03) que o isolamento social, preventivo e obrigatório para a população do país desde o dia 20 de março, será estendido até o final da Semana Santa (12 de abril). Inicialmente, o confinamento terminaria na terça-feira (31/03).  

"Tenho certeza de que isso faz muito sentido, e, se continuarmos a cumpri-lo, os resultados serão muito favoráveis", disse o presidente Alberto Fernández a jornalistas na residência presidencial de Olivos, em Buenos Aires, após reuniões com especialistas da área médica e governadores provinciais. 

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde da Argentina, o número total de pessoas infectadas pelo coronavírus no país é de 820, das quais 20 morreram.  

Fernández disse que a Argentina é "um caso único no mundo" e ganhou a confiança da comunidade científica devido à rapidez com que a quarentena total foi colocada em prática para conter o avanço da pandemia, apresentando "resultados iniciais interessantes e bons". 

"Se você olhar para a curva de crescimento [de pessoas infectadas] em nossa quarentena e compará-la com aqueles países que a colocaram em atraso, verá o quanto nós ganhamos", comentou. 

O presidente argentino reiterou que o objetivo é tornar o crescimento das infecções mais lento e dar tempo aos hospitais para se prepararem para "quando chegar o pior momento" da pandemia. 

00:15 – Twitter apaga postagens de Bolsonaro

A rede social Twitter apagou na noite deste domingo (29/03) dois vídeos publicados no perfil oficial do presidente Jair Bolsonaro sobre a visita que ele fez ao comércio da região de Brasília. No lugar dos posts, aparece a mensagem: "Este tweet não está mais disponível porque violou as Regras do Twitter".

No domingo, Bolsonaro esteve em estabelecimentos comerciais, contrariando as recomendações do próprio ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, que no sábado frisou a necessidade de isolamento social

 para evitar o avanço da doença. Nos dois vídeos apagados, gravados durante as visitas, o presidente defende o fim das medidas de confinamento adotadas em vários estados do país e o uso de cloroquina no tratamento de pessoas com covid-19, apesar de a eficácia do medicamento ainda não ter sido comprovada.

Ao portal de notícias G1, o Twitter explicou que "anunciou recentemente em todo o mundo a expansão de suas regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir a covid-19". A rede social, porém, não detalhou quais dos trechos dos vídeos infringem as novas diretrizes.

Leia a notícia completa

00:00 – Resumo dos principais acontecimentos de domingo (29/03):

  • Mundo tem mais de 700 mil casos confirmados, mais de 33 mil mortes e 148 mil pacientes recuperados
  • Número diário de mortos na Espanha bate novo recorde
  • Alemanha tem 58 mil casos e 455 mortes
  • China alerta para segunda onda de infecções
  • Mais de 3 bilhões estão em confinamento no mundo

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais