Coronavírus: Argentina confirma a primeira morte na América Latina | Notícias internacionais e análises | DW | 08.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Saúde

Coronavírus: Argentina confirma a primeira morte na América Latina

Homem de 64 anos com histórico de doenças crônicas morreu no sábado em Buenos Aires. Brasil registra mais seis casos de contaminação e total sobe para 19.

Argentinien Bueons Aires Stromausfall (picture-alliance/dpa/J. Stratenschulte)

Vítima havia voltado para Buenos Aires de uma viagem à Europa em 25 de fevereiro

Um homem de 64 anos morreu neste sábado (07/04) em Buenos Aires, vítima do novo coronavírus, tornando-se a primeira vítima fatal da doença na América Latina.

Além de uma morte, a Argentina confirmou outros nove casos: sete na capital, um na província de Buenos Aires e outro em Córdoba (centro).

Antes de morrer, o paciente apresentava "antecedentes de diabetes, hipertensão, bronquite crônica e insuficiência renal", reportou o ministério da Saúde argentino em comunicado divulgado em sua conta oficial no Twitter.

A vítima havia voltado de uma viagem à Europa em 25 de fevereiro com a esposa e apresentou sintomas três dias depois. Ele foi internado no Hospital Argerich em 4 de março.

Com os nove casos na Argentina, somam 63 na América Latina com os reportados no Brasil (19), Equador (14), México (6), Chile (6), Peru (6), Colômbia (1), Costa Rica (1) e Paraguai (1).

Noventa e cinco países e territórios estão afetados pelo COVID-19, que deixou mais de 3.556 mortos e cerca de 105.000 contágios em todo o planeta.

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) acumula 80.651 casos, com 3.070 óbitos. Entre ontem, às 14h (horário de Brasília), e hoje, também às 14h, surgiram mais 99 casos e 28 mortes no país.

No restante do mundo, registrava-se até este sábado 24.250 casos de pessoas infectadas (com 3.960 novos contágios) e 486 falecimentos (72 novos).

Depois da China, os países mais afetados são: Coreia do Sul (6.767 casos, dos quais 483 novos e 44 mortos), Itália (5.883 casos, sendo 1.247 novos e 233 mortos), Irã (5.823 casos, dos quais 1.076 novos e 145 mortos) e Alemanha (785 casos e, destes, 251 novos).

No Brasil, o número de casos confirmados do novo coronavírus chegou a 19 no sábado, segundo atualização divulgada pelo Ministério da Saúde. São seis pacientes infectados a mais em comparação com o balanço apresentado na sexta-feira pelo órgão.

O maior crescimento foi em São Paulo. O estado, que tinha 10 casos confirmados, informou mais três na atualização de hoje. O quarto foi um novo paciente no Rio de Janeiro, que chega a dois casos positivos. Um novo caso também foi confirmado na Bahia, que também chega a dois infectados e houve a confirmação de um caso no Distrito Federal. Além dessas unidades da Federação, foi confirmada uma pessoa infectada no Espírito Santo.

No Distrito Federal, uma mulher teve resultado positivo para o vírus. O teste foi feito em uma unidade de saúde particular e foi feita uma contraprova para validar o resultado que deu positivo para o Covid-19 neste domingo.

Já os casos suspeitos caíram entre ontem e hoje, de 768 para 674. Mais 601 casos foram descartados pelas autoridades de saúde. São Paulo segue liderando também a quantidade de suspeitas, com 184. Em seguida vêm Minas Gerais (123), Rio de Janeiro (111), Rio Grande do Sul (88) e Santa Catarina (44).

Em cinco estados não foram registrados até agora casos suspeitos: Maranhão, Amapá, Roraima, Acre e Tocantins.

JPS/afp/rt/ab/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais