Coreia do Sul registra centenas de novos casos de coronavírus | Notícias internacionais e análises | DW | 29.02.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Saúde

Coreia do Sul registra centenas de novos casos de coronavírus

Autoridades do país confirmaram mais de 800 novos casos nas últimas 24 horas. China anuncia mais 47 mortes causadas pela doença. 

Autoridades sanitárias da Coreia do Sul anunciaram neste sábado (29/02) que registraram três mortes e 813 novos casos do coronavírus Covid-19, no maior aumento diário até o momento, o que eleva a 3.150 o número de pessoas infectadas no país.

Três mulheres morreram de Covid-19 na região de Daegu (sul), e agora o país tem 16 vítimas fatais, segundo as autoridades de saúde. A região concentra mais de 90% dos novos casos no país.

O foco da epidemia na Coreia do Sul foi a Igreja de Jesus Shincheonji, grupo religioso cujos 210.000 membros deverão ser submetidos a exames. Ao menos 50% dos casos estão vinculados à Shincheonji.

Daegu, a quarta metrópole do país, com 2,5 milhões de habitantes, parece uma cidade fantasma, com ruas desertas, exceto por farmácias e lojas que vendem máscaras de proteção.

O governo tem pedido à população que evite aglomerações e permaneça em casa diante de sintomas como febre ou dificuldades respiratórias.

Até o momento não se prevê um confinamento da população, seguindo o modelo aplicado pela China em Wuhan.

China

Ainda neste sábado, a China anunciou mais 47 mortes causadas pelo coronavírus Covid-19, elevando o total para 2.835 desde o início da epidemia. O país também identificou 427 novos casos, elevando o total para 79.251 infectados.

A epidemia de Covid-19, que teve origem na China, em dezembro de 2019, já infectou mais de 84 mil pessoas em 53 países de cinco continentes, das quais morreram quase três mil.

Também neste sábado, autoridades chinesas anunciaram que a atividade do setor manufatureiro no país caiu a um mínimo histórico em fevereiro, em plena desaceleração da segunda economia do planeta provocada pelo novo coronavírus.

O índice de gestores de compras (PMI) para o mês de fevereiro se situou em 35,7 pontos, contra 50,0 em janeiro, segundo anunciou neste sábado o Bureau Nacional de Estatísticas (BNS). Uma cifra acima de 50 indica expansão da atividade e abaixo, contração.

O resultado é muito inferior à previsão dos analistas consultados pela agência Bloomberg, cuja média era de 45,0.

Os setores automobilístico e de equipamentos especializados foram muito afetados, revelou o BNS.

JPS/afp/rt/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais