Coreia do Sul e EUA iniciam exercícios conjuntos | Notícias internacionais e análises | DW | 01.04.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Coreia do Sul e EUA iniciam exercícios conjuntos

Manobras militares anuais desta vez vão ocorrer em escala reduzida em meio à aproximação diplomática com a Coreia do Norte.

Südkorea und die USA bei einer eine Marineübung (picture-alliancedpa/AP Photo)

Navios da Coreia do Sul e dos EUA. Exercício deste ano não contará com porta-aviões e submarinos nucleares.

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram neste domingo (01/04) seus exercícios militares conjuntos anuais de forma mais discreta que o habitual, em um contexto de degelo diplomático com a Coreia do Norte.

Os Jogos Olímpicos de Inverno celebrados na cidade sul-coreana de Pyeongchang em fevereiro possibilitaram uma aproximação entre as duas Coreias: os governantes dos dois países se reunirão no fim de abril, antes de um esperado encontro entre o presidente americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Os exercícios, batizados de Key Resolve e Foal Eagle, que acontecem a cada ano na mesma data, foram adiados para não coincidir com os Jogos de Pyeongchang.

E em uma tentativa de não prejudicar a aparente melhora nas relações diplomáticas com a Coreia do Norte, Seul e Washington decidiram realizar as manobras durante um mês, metade do tempo habitual.

Os exércitos sul-coreano e americano também optaram por não utilizar determinadas armas estratégicas, de acordo com Seul. Segundo a agência de noícias sul-coreana Yonhap, 300 mil tropas da Coreia do Sul e 11.500 dos EUA devem tomar parte nas manobras do Foal Eagle. Desta vez, no entanto, vao ficar de fora porta-aviões e submarinos nucleares dos EUA. Já o o Key Resolve é um exercício de comando baseado em simulações por computador.

Os exercícios sempre aumentam a tensão na península coreana, já que o regime de Pyongyang, que tem armamento nuclear, considera as manobras um treinamento geral para uma invasão de seu território.

Mas um alto funcionário do governo sul-coreano que viajou a Pyongyang no início de março, afirmou que Kim Jong-un "entende" a decisão adotada por Estados Unidos e Coreia do Sul de prosseguir com as manobras militares.

As manobras começam no mesmo dia em que estrelas sul-coreanas do K-pop farão um show histórico em Pyongyang.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

JPS/rt

 

Leia mais