Conta por tratamento de dengue gera revolta na Índia | Notícias internacionais e análises | DW | 21.11.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ásia

Conta por tratamento de dengue gera revolta na Índia

Família recebe fatura de 25 mil dólares por 15 dias de internação da filha de 7 anos e acusa médicos de manterem tratamento mesmo após morte cerebral. Governo abre investigação.

default

Combate ao mosquito da dengue na Índia

O Ministério da Saúde da Índia determinou a abertura de um inquérito para investigar a morte de uma criança infectada pelo vírus da dengue e as alegações de que o hospital privado que a atendeu teria superfaturado os custos do tratamento. O caso ganhou enorme repercussão nas redes sociais e gerou revolta.

Jayant Singh, o pai da vítima, alega que os médicos mantiveram o tratamento de sua filha numa unidade de terapia intensiva (UTI) apesar de estarem cientes de que as condições dela haviam deteriorado ao ponto de não haver mais cura.

Leia também: Mosquitos com bactéria para combater a dengue

O pai da menina Ayda, de 7 anos, disse que o hospital particular Instituto de Pesquisas Fortis Memorial, em Gurgaon, um subúrbio de Nova Déli, cobrou o exorbitante valor de 1,6 milhão de rúpias indianas (cerca de 25 mil dólares) pelos 15 dias de tratamento de sua filha.

"Os médicos mantiveram a criança na UTI por muitos dias, mas seu cérebro já havia sofrido danos graduais que eles não examinaram de propósito. Eles continuaram o tratamento mesmo cientes de que havia morte cerebral", disse Singh. O hospital nega as acusações e afirma que todos os protocolos médicos e clínicos foram seguidos no tratamento de Ayda.

Ela foi internada com febre alta no dia 27 de agosto num hospital em Dwarka, onde foi confirmada a infecção por dengue. Após suas condições piorarem, Ayda foi transferida para o Fortis Memorial em Gurgaon no dia 31 do mesmo mês.

Segundo a família, ela foi mantida viva com a ajuda de equipamentos durante dez dias, período pelo qual o hospital teria superfaturado a conta do tratamento. "Eles cobraram por 1.600 pares de luvas, 660 seringas, antibióticos de alto custo e tiras para verificar nível de açúcar que nem sei se de fato foram utilizadas", disse o pai da menina.

O tema ganhou forte repercussão após um amigo da família expressar, através do Twitter, sua revolta com o caso. Sua postagem foi compartilhada mais de 10 mil vezes. Os detalhes da conta, que seria de 20 páginas, circularam nas redes sociais. O ministro indiano da Saúde, Jagat Prakash Nadda, disse que vai adotar todas as medidas necessárias para investigar o ocorrido.

A dengue ocorre em regiões de clima tropical e subtropical, como o sudeste asiático e a América do Sul. Os sintomas incluem febre alta, dores nas juntas e vômito. Em casos extremos, pode levar à morte. 

RC/ots

Leia mais