Começa julgamento da tragédia na Love Parade na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 08.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Começa julgamento da tragédia na Love Parade na Alemanha

Dez pessoas são acusadas pela morte de 21 pessoas em festival de música tecno realizado em 2010 na cidade alemã de Duisburg. Justiça tem que dar a sentença até julho de 2020 para que caso não prescreva.

 Love Parade em Duisburg

Vinte e uma pessoas morreram e mais de 650 ficaram feridas após pânico em massa durante a Love Parade em Duisburg

A Justiça alemã deu início nesta sexta-feira (08/12) ao julgamento de dez acusados pela tragédia que causou a morte de 21 pessoas em 24 de julho de 2010 durante o festival de música eletrônica Love Parade, em Duisburg, após um pânico em massa.

Por motivo de espaço, o julgamento foi transferido para um pavilhão de congressos de Düsseldorf. Estão programados 111 dias de procedimentos até o final de 2018. Entre os dez acusados de negligência resultante em mortes e lesões estão seis funcionários da cidade de Duisburg e quatro da empresa Lopavent, organizadora do evento.

As 21 vítimas, com idades entre 17 e 38 anos, estavam entre as centenas de milhares de pessoas que participavam de um dos maiores eventos de música tecno da Europa e foram forçadas a passar por um túnel estreito, único local disponível para a entrada e saída do festival na cidade industrial.

Outras 652 pessoas ficaram feridas, muitas delas com memórias dos momentos traumáticos. A Justiça tem um prazo de dez anos a partir da tragédia – quer dizer, até julho de 2020 – para dar a sentença, caso contrário, o processo prescreve. 

Em abril de 2016, o Tribunal Regional de Duisburg decidiu não abrir um processo penal sobre o caso, porque concluiu que não havia provas suficientes para apoiar e confirmar as acusações de homicídio involuntário e lesão corporal. Um ano depois, o Tribunal Superior de Düsseldorf reabriu o caso, afirmando que havia motivos para dar prosseguimento ao caso.

No total estão envolvidos 70 advogados – 32 representando os réus, e, outros 38, os 65 requerentes, formados principalmente por parentes dos jovens mortos. Os promotores de Duisburg alegam que foram cometidos graves erros em relação ao planejamento e autorização do festival, e que as medidas de segurança foram insuficientes.

Os advogados de defesa argumentam que absolvições são possíveis, porque vários fatores levaram à tragédia. Caso algum dos réus seja condenado, a sentença máxima deverá ser de cinco anos de prisão. O julgamento é um dos maiores da Alemanha pós-guerra. As discussões processuais dominaram a abertura da sessão desta sexta-feira. 

O então prefeito de Duisburg, Adolf Sauerland, e o presidente da Lopavent, Rainer Schaller, não foram acusados, mas são esperados para testemunhar no processo. A Lopavent detinha os direitos da Love Parade, que começou em Berlim em 1989 e foi posteriormente realizada em diversas cidades alemãs. O evento foi cancelado totalmente após a tragédia em Duisburg.

FC/dpa/afp/efe/ap

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais