Começa disputa por filme sobre história de meninos na Tailândia | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 12.07.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cinema

Começa disputa por filme sobre história de meninos na Tailândia

Produtores dos EUA manifestam interesse por drama com final feliz após resgate bem-sucedido de adolescentes presos por mais de duas semanas em caverna inundada. "Seria um filme incrivelmente inspirador", afirmam.

Garotos presos em caverna na Tailândia

Garotos foram encontrados por equipes de busca após nove dias na caverna

Após um grupo de meninos que ficou retido numa caverna na Tailândia por mais de duas semanas finalmente ser resgatado, gerando comoção mundo afora, a indústria do cinema já está de olho no drama com final feliz.

Michael Scott, CEO da produtora de filmes cristãos Pure Flix, anunciou seus planos para um filme sobre a história do resgate bem-sucedido dos 12 adolescentes e de seu treinador de futebol. Eles ficaram presos nos confins da caverna após ela inundar devido a fortes chuvas, no dia 23 de junho. A operação de resgate foi concluída nesta terça-feira (10/07).

"Percebemos que renderia um filme incrivelmente inspirador. Sabemos que não há muitas notícias positivas no mundo hoje", disse.

Scott afirmou ter uma ligação pessoal com a história. A esposa dele é tailandesa, e ele estava em Bangcoc quando a equipe de futebol juvenil desapareceu no norte da Tailândia.

O produtor recentemente viajou com colega Adam Smith à área e começou a sondar pessoas que participaram da operação de resgate sobre os direitos sobre a história.

Eles disseram, no entanto, ainda não estar atrás das famílias dos garotos, que se recuperam num hospital em Chiang Rai. "Não se trata de uma corrida. Trata-se de garantir a autenticidade adequada", afirmou Smith.

Contatado pelo site especializado The Hollywood Reporter, Scott disse que sua intenção não é fazer um filme cristão, mas sim "inspirador".

"A coragem e o heroísmo que presenciamos são incrivelmente inspiradores", declarou o produtor, acrescentando que se reunirá em breve com possíveis roteiristas para um filme que, segundo suas estimativas, teria um orçamento de 30 milhões a 60 milhões dólares.

Scott, no entanto, deve enfrentar alguns obstáculos para conseguir concretizar seus planos. Com sede no Arizona, a Pure Flix já teve sucesso com filmes cristãos de baixo custo e documentários conservadores, mas está longe de ser um peso pesado de Hollywood. Outras produtoras certamente vão entrar na disputa para levar a história ao cinema.

"Hollywood não pode 'branquear' história do resgate"

Um dia depois de conhecer as intenções de Scott e da Pure Flix, Jon M. Chu, diretor americano de origem chinesa afirmou nesta quarta-feira, através do Twitter, que também pretende levar às telas o resgate na Tailândia, para evitar que Hollywood se aproprie da história.

"Eu me recuso a deixar Hollywood 'branquear' a história do resgate na caverna", disse Chu, usando o termo "whitewashing", que na indústria audiovisual é usado para descrever a controversa prática de escalar atores brancos para interpretar personagens não brancos.

Chu dirigiu G.I. Joe: Retaliação (2013) e Truque de Mestre: O Segundo Ato (2016). Em agosto, estreará mais um filme dele, Podres de Ricos, comédia romântica da Warner Bros com elenco composto por atores de origem asiática.

"A lição maior que aprendi fazendo Podres de Ricos é que devemos contar nossas histórias, especialmente as mais importantes. Esta história [dos meninos na caverna] é importante demais para deixar que outros ditem quem são os verdadeiros heróis", completou o cineasta.

Surpreendidos por chuvas monçônicas, os meninos, com idade entre 11 e 16 anos, ficaram presos na caverna durante uma excursão ao local guiada por seu técnico de futebol, de 25 anos. Eles foram encontrados após nove dias de intensas buscas, das quais participaram mais de 1.300 pessoas.

Eles foram salvos numa arriscada operação de resgate, que foi acompanhada em todo o mundo e custou a vida de um mergulhador. Oito dos 12 garotos foram resgatados nos primeiros dois dias, domingo e segunda-feira, e os quatro jovens restantes e o treinador, de 25 anos, deixaram a caverna com segurança nesta terça.

LPF/ap/efe

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados