Comércio varejista alemão feliz com vendas de Natal | Conheça as tradições natalinas na Alemanha e pelo mundo | DW | 24.12.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Natal

Comércio varejista alemão feliz com vendas de Natal

Desde 2005, comerciantes da Alemanha não vendiam tanto quanto este ano. Entre os preferidos: joias, "games", iPads e artesanato. O segredo: alemães pouparam para as festas. Só feiras natalinas têm a reclamar.

default

Consumidor poupou para contornar crise

Muitas crianças da Alemanha vão achar que Papai Noel foi especialmente generoso neste ano, ao olhar debaixo da árvore de Natal. Mesmo os adultos poderão registrar alguns presentes a mais do que em 2009. Pois, de acordo com a Associação de Varejistas Alemães (HDE, na sigla em alemão), desde 2005 a população não gastava tanto dinheiro com presentes quanto este ano.

A HDE espera um faturamento de 77 bilhões de euros, 2,5% a mais do que no ano anterior. "As pessoas não deixaram o tempo caótico lhes tirar o prazer das compras", afirmou o diretor executivo da associação, Stefan Genth, em entrevista à DW-TV.

Ele explicou que a crise econômica foi superada com rapidez surpreendente. No decorrer do ano, os consumidores alemães pouparam bastante, na avaliação de Genth, a fim de poderem se permitir certos luxos no fim do ano, sejam relógios de qualidade ou joias.

Justamente neste Natal de muita neve, são os artigos esportivos de inverno que ocupam o topo da lista de desejos: não só trenós, esquis e patins, mas também roupas quentes para a estação. Em muitas lojas, faltaram trenós e similares, em outras, a demanda de luvas chegou a ser o dobro da oferta.

iPad domina

WePad Tablet PC der Firma Neofonie

Tablet PCs: 450 mil unidades vendidas em 2010

Os jogos de vídeo e computador também são campeões de vendas. O ramo da eletrônica está "altamente satisfeito" com seus negócios natalinos, que "transcorrem muito melhor do que no ano anterior", afirma August-Wilhelm Scheer, chefe da associação do setor, Bitkom.

Ao lado dos joguinhos, os telefones celulares, televisores de tela plana e câmeras digitais contam entre os presentes mais cobiçados. Porém, o primeiro lugar absoluto dos equipamentos hitech é ocupado pelo iPad, o novo computador tablet com monitor touch screen.

O aparelho da firma norte-americana Apple se estabeleceu entre os computadores móveis como uma nova categoria, ao lado dos notebooks e dos netbooks, de menor porte. A associação Bitkom registrou a venda de cerca de 450 mil tablet PCs no ano corrente.

Artesanato pela internet

Um boom inesperado foi o verificado nos sites de vendas online de artesanato. Muitos consumidores alemães desejam presentear os seres queridos com algo pessoal, porém não dispõem do tempo exigido pelos trabalhos manuais. Assim, resolvem tudo com um clique do mouse.

As pantufas caseiras são o artigo mais procurado, informa Claudia Helming, gerente da Dawanda, uma feira online de produtos artesanais fundada em 2006, em Berlim. Muito populares são também as joias individualizadas, por exemplo, correntes de prata com um nome ou dito gravado. A firma chegou a receber 30 mil encomendas por dia em 2010, mais do que o dobro do ano anterior.

Feiras natalinas em baixa

Erfurt Weihnachtsmarkt 2008

Desempenho dos mercados de Natal foi decepcionante

Uma alternativa para os que não sabem o que presentear é dar uma quantia em dinheiro, também para a alegria dos comerciantes. Pesquisas recentes demonstram que, atualmente, a metade dos regalos natalinos dos alemães vem na forma de vales-presente, geralmente utilizados na semana entre o Natal e o Ano Novo. Por esse motivo, Stefan Genth, da HDE, está seguro de que os bons negócios continuarão, mesmo depois das comemorações natalinas.

Quem não tem motivos para estar feliz com Papai Noel são os arrendatários de barracas nas feiras natalinas. Essas tradicionais quermesses oferecem desde decoração para as festas e artesanato em geral até comidas e bebidas típicas da época. Contudo, as temperaturas glaciais levaram muitos a preferir saborear o seu vinho quente com os amigos, no calor da cozinha doméstica.

Autoria: Alexandra Scherle (av)
Revisão: Marcio Damasceno

Leia mais