Cinco hits que você não sabia que eram alemães | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 01.11.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Cinco hits que você não sabia que eram alemães

De "Sugar" a "Samba de Janeiro": confira alguns sucessos internacionais made in Germany.

Assistir ao vídeo 03:05

O Camarote.21 preparou uma seleção de cinco canções famosas que você provavelmente não sabia que foram feitas na Alemanha. Em quinto lugar, está „Lady Bump“. Com este hit, a rainha da música disco Penny McLean fez sucesso nas paradas da Europa nos anos 70. Penny McLean não é americana, como talvez se imagine, e sim austríaca. O nome real dela é Gertrude Wirschinger e ela foi  descoberta e produzida pelo compositor alemão Michael Kunze.

O nosso quarto lugar é da música “Samba de Janeiro” que, por incírvel que pareça, não foi produzida no Brasil, e sim na Alemanha, pelo grupo Bellini. Composta em 1997, “Samba de Janeiro” fez grande sucesso em 2008 durante a Eurocopa e chegou a vender 5 milhões de cópias.

Um policial americano dança e dirige loucamente pelas ruas no videoclip do nosso terceiro lugar. Estamos falando de "Sugar" do DJ Robin Schulz que, como talvez poucos saibam, é alemão. O produtor já tem até o seu próprio selo fonográfico... com um nome que não nega a origem alemã: "Lausbuben Records".

No lendário Musicland Studios, em Munique, o produtor italiano Giorgio Moroder gravou vários sucessos nos anos 70 e 80. O mais conhecido é provavelmente “I feel love”. Um único instrumento acompanha a cantora Donna Summer: um sintetizador. Uma ideia revolucionária para a época. Uma produção made in Germany que se tornou um hino da cena gay internacional e é considerada pioneira da música eletrônica.

Um artista americano canta uma música alemã em inglês... essa é a receita de sucesso do nosso primeiro lugar do ranking de músicas made in Germany: “Strangers in the night”, de Frank Sinatra. O que poucos sabem é que ela foi feita pelo compositor alemão Bert Kaempfert. E embora a autoria seja um assunto polêmico, o alemão sempre saiu ganhando nas disputas judiciais pelos direitos autorais.