China testa com sucesso nave espacial reutilizável | Notícias internacionais e análises | DW | 06.09.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Tecnologia

China testa com sucesso nave espacial reutilizável

Pequim não divulga detalhes sobre tecnologia. Segundo agência oficial de notícias, nave ficou dois dias em órbita e pousou em Jiuquan. Estados Unidos utiliza espaçonave reutilizável desde a década de 1980.

Imagem da Terra

Pequim manteve a missão espacial em segredo

A primeira nave espacial reutilizável, desenvolvida pela China, pousou com sucesso neste domingo (06/09) em Jiuquan, após passar dois dias em órbita, segundo divulgou a agência de notícias estatal do país asiático. O voo é considerado um passo em direção à redução dos custos de viagens ao espaço.

De acordo com a agência oficial de notícias Xinhua, a nave, que foi lançada na sexta-feira a bordo de um foguete designado Longa Marcha 2F do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no deserto do noroeste do país, pousou conforme o previsto.

O voo "marca um avanço importante na pesquisa de nosso país sobre naves espaciais reutilizáveis", que prometem uma "maneira mais fácil e barata" de chegar ao espaço, disse a Xinhua.

Pequim manteve a missão espacial em segredo e divulgou pouquíssimos detalhes sobre a nave. Não foram publicadas imagens e também informações sobre seu tamanho e forma. Vídeos do lançamento e pouso não foram mostrados pela Xinhua.

Autoridades chinesas não deram informações sobre a tecnologia usada no objeto. Alguns comentaristas compararam em redes sociais a nave com o X-37B da Força Aérea dos Estados Unidos, uma aeronave autônoma da Boeing que pode permanecer em órbita por longos períodos antes de retornar à Terra por conta própria.

Em 2017, a China anunciou que lançaria em 2020 uma nave espacial capaz de voar como uma aeronave e que seria reutilizável. O país afirmou que a tecnologia aumentaria a frequência de lançamentos e reduziria os custos das futuras missões.

A China colocou seu primeiro astronauta em órbita em 2003 e lançou uma estação espacial. Em 2019, tornou-se o primeiro país a pousar um veículo terrestre no lado pouco visto da lua. Pequim lançou ainda uma sonda carregando um robô que está a caminho de Marte.

Os Estados Unidos e a ex-União Soviética já utilizaram naves espaciais reutilizáveis. O ônibus espacial americano realizou 134 missões da década de 1980 até 2011, quando foi desenvolvido o X-37, um planador robotizado que efetuou o seu sexto voo em maio. O avião espacial soviético, Buran, orbitou a Terra duas vezes durante seu único voo em 1988.

CN/ap/lusa/dpa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados