Canadá constrói acampamento para refugiados vindos dos EUA | Notícias internacionais e análises | DW | 10.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Canadá constrói acampamento para refugiados vindos dos EUA

Exército canadense começa a erguer alojamentos temporários para receber migrantes na fronteira com território americano. Maior parte dos pedidos de refúgio é feita por haitianos que querem deixar os EUA.

Família haitiana se aproxima de serviço fronteiriço na fronteiros dos EUA com Canadá

Família haitiana se aproxima de serviço fronteiriço na fronteiros dos EUA com Canadá

O governo do Canadá enviou nesta quarta-feira (09/08) cerca de cem soldados à fronteira com os Estados Unidos para construírem tendas de acolhida a migrantes que solicitam refúgio no país.

Em comunicado, o Exército canadense informou que o acampamento localizado no posto fronteiriço de Saint-Bernard-de-Lacolle, em Québec, será temporário. A intervenção tem caráter de "urgência" para responder "à situação precária" dos serviços fronteiriços.

O acampamento com capacidade para 500 pessoas tem o objetivo de aliviar as infraestruturas saturadas das autoridades fronteiriças. Desde o final de julho, mais de 2.500 haitianos saíram dos EUA para solicitar refúgio no Canadá, atravessando a fronteira com a província de Québec. Segundo as autoridades, essa migração segue um ritmo regular.

Segundo a porta-voz da Agência de Serviços Fronteiriços do Canadá (CBSA), Stephane Malepart, o acampamento será erguido devido à expectativa de chegada de um grande número de refugiados vindos dos EUA.

Em agosto, a cidade de Montreal abriu as portas do seu estádio olímpico para acolher centenas de recém-chegados, mas as instalações já estão sem capacidade para receber novas pessoas. Outros locais de acolhimento temporário foram abertos, como um antigo hospital de Montreal. 

Documentação

Na terça-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Haiti, Antonio Rodrigue, iniciou uma visita ao Canadá para acompanhar os esforços das autoridades canadenses.

O governo do Canadá tem um acordo com os EUA que prevê que solicitantes de refúgio que cruzam a fronteira sejam enviados de volta ao território americano, mas o governo do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, alega que o país deve receber e avaliar os pedidos com base no Estatuto do Refugiados da ONU, de 1951.

Haitianos que vivem nos EUA têm deixado o país devido à provável perda do Estatuto de proteção temporária (TPS, na sigla em inglês) em território americano até o final de 2017. O documento foi concedido pelo governo americao a cerca de 60 mil haitianos depois do terremoto de 2010. O estatuto foi prolongado por seis meses pelo governo do presidente americano, Donald Trump, que tem endurecido as regras migratórias,  mas deve vencer até o final deste ano.

KG/dpa/lusa

Leia mais