Campanha de vacinação contra gripe suína na Alemanha ameaça ser um fracasso | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 29.08.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Campanha de vacinação contra gripe suína na Alemanha ameaça ser um fracasso

Planejada pelo governo alemão para ser realizada nos três últimos meses do ano, campanha de vacinação em massa contra gripe suína não deve mobilizar a população, alerta Conselho Federal dos Médicos.

default

Alemanha tem mais de 15 mil casos da gripe

O vice-presidente do Conselho Federal dos Médicos, Frank Ulrich Montgomery, declarou, em entrevista à revista Focus, que "a campanha de vacinação contra a gripe suína no país será um fracasso". Montgomery afirmou que somente 15% a 20% da população deverá se vacinar contra a nova gripe.

Segundo enquete divulgada neste sábado (29/08) pela revista Der Spiegel, somente 13% dos entrevistados disseram querer se imunizar contra o vírus H1N1, enquanto 25% responderam que "provavelmente" se vacinariam. A pesquisa constatou que somente 28% dos entrevistados na faixa etária entre 18 e 29 anos – justamente o grupo com mais infectados na Alemanha – encaram a vacina de forma positiva.

Por esse motivo, explicou a revista Der Spiegel, o Ministério alemão da Saúde e o Instituto Robert Koch, especializado em doenças infecciosas, planejam para as próximas semanas uma campanha de informação com vista sobretudo ao público jovem. "A população tem a impressão de que a gripe transcorre de forma branda", afirmou o vice-presidente do Instituto, Reinhard Burger, à revista alemã. Isso seria somente um "período aparente de paz", alertou.

Vacinação garantida

Deutschland Schweinegrippe Pandemie Impfung

Efeitos colaterais da vacina são motivo de debate

Segundo Christine Lieberknecht, presidente do grêmio que reúne os secretários de Saúde dos estados alemães, a campanha de vacinação em massa deverá se encerrar ainda este ano. "A vacinação ocorrerá entre outubro e dezembro", disse Lieberknecht.

Apesar de o financiamento da ampla campanha de vacinação ainda estar em aberto, o Ministério alemão da Saúde não vê a campanha em perigo. "Estamos seguros de que, quando se trata da saúde dos cidadãos, todas as questões serão esclarecidas de forma consensual e sem grandes discussões", afirmou Lieberknecht.

Assim que a vacina estiver à disposição, no início de outubro, deverão ser vacinados, primeiramente, enfermos, gestantes, funcionários da rede de saúde, como também policiais e bombeiros. As seguradoras irão assumir os custos da vacinação de até 35 milhões de pessoas.

O governo federal alemão e o governo dos estados ainda discutem questões relacionadas à responsabilidade pelos custos das vacinas para um número maior de pessoas, que podem chegar a um bilhão de euros. Essa verba deverá ser angariada do dinheiro do contribuinte. A ministra alemã da Saúde, Ulla Schmidt, calcula em 64 milhões o número de pessoas que deverão se vacinar contra a gripe suína em todo o país.

Confiabilidade da vacina

Segundo a revista Focus, no entanto, o vice-presidente do Conselho Federal dos Médicos na Alemanha teria informações de que, a partir de meados de outubro, a indústria farmacêutica fornecerá até 2 milhões de doses de vacina por semana. Isso seria o suficiente para vacinar, até o final do ano, somente 10 milhões de pessoas, disse Montgomery.

Ele classificou de "histeria" o comportamento das autoridades do setor da saúde e seus prognósticos nas últimas semanas. Montgomery afirmou ter presenciado dezenas de casos de pacientes, que normalmente não teriam necessidade de assistência, procurando auxílio médico em função do alarme público a respeito do tema.

Em relação à confiabilidade da vacina, Montgomery observou que, sem querer causar medo no cidadão, vê como incômodo o fato de que a combinação empregada na vacina "não ter sido testada segundo padrões normais".

Gripes suína e aviária

17.06.2009 DW-TV Fit und gesund Schweinegrippe 1

Cientistas temem mistura do vírus da gripe aviária com gripe suína

Johannes Löwer, presidente do Instituto Paul Ehrlich, especializado no desenvolvimento de vacinas, não acredita, porém, que a nova vacina cause efeitos colaterais peculiares. Com exceção do antígeno do vírus da gripe suína, os componentes são conhecidos, afirmou Löwer.

Tanto Montgomery quanto Johannes Löwer alertaram, no entanto, para uma mistura do vírus da gripe suína com o da gripe aviária. Nesse caso, "a nova vacina não oferece mais proteção", disse Löwer.

Desenvolvimento brando

Segundo Christine Lieberknecht, os secretários alemães da Saúde pretendem esperar pelas recomendações dos especialistas da chamada comissão permanente de vacinação. "Queremos, antes de fazer a próxima encomenda, estar a par dos últimos desenvolvimentos científicos". Isso, segundo ela, é importante, por exemplo, no caso da vacinação de gestantes, um tema controverso na medicina.

Segundo dados do Instituto Robert Koch, até a última sexta-feira (28/08), 15.567 pessoas teriam se infectado com o vírus da nova gripe na Alemanha. O desenvolvimento da doença é, geralmente, brando.

CA/dpa/epd/ap/rtr

Revisão: Soraia Vilela

Leia mais