Caminho da Democracia 1999-2009: Arte vocal, de H. von Bingen ao século 21 | Quem foi Beethoven | DW | 09.10.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Beethoven

Caminho da Democracia 1999-2009: Arte vocal, de H. von Bingen ao século 21

Série de concertos em Bonn traça paralelos entre seis décadas de história política da República Federal da Alemanha e a vida musical do país na época, sempre em locações históricas.

default

Salomé Kammer

A última estação no Caminho da Democracia do Beethovenfest 2009 foi a Haus der Geschichte, museu histórico inaugurado em Bonn há 15 anos. O concerto reuniu a artista vocal Salomé Kammer e o Ensemble Aventure.

Como primeira peça, O quam praetiosa, escrita pela religiosa Hildegard von Bingen aproximadamente 850 anos atrás. Helmut Oehring e Iris ter Schiphorst transformaram Live or die, pelo qual Anne Sexton recebeu o Prêmio Pulitzer, numa peça de grande dificuldade vocal. Aqui, o tema da poeta norte-americana maníaco-depressiva, que se suicidou em 1974, é o desejo de morte.

Die Alte e Emil são dois solos para voz da compositora coloniana Carola Bauckholt. Kammer foi acompanhada ao piano pelo próprio autor Peter Ludwig em três Chansons bizarres, das quais Tinnitus é uma lista de itens farmacêuticos. Do mesmo músico, Kanzlerwahl. BRD-Song, uma encomenda do Beethovenfest, foi apresentada em estreia mundial. O texto aborda aspectos da vida política alemã, da Lei Fundamental a eleições nacionais.

Programa

Hildegard von Bingen (1098-1179)
O quam praetiosa – voz e bordun

Helmut Oehring (1961) - Iris ter Schiphorst (1956)
Live or die – voz, piano, violino, violoncelo, piano preparado, sampler e live electronics

Carola Bauckholt (1959)
Die Alte, Emil – voz

Peter Ludwig (1951)
Chansons bizarres: 1) Loslassen, 2) Tinnitus, 3) Bordeaux
Kanzlerwahl. BRD-Song para voz e piano (estreia mundial, encomenda do Beethovenfest)

Intérpretes

Salomé Kammer (artista vocal)
Ensemble Aventure: Friedemann Amadeus Treiber (violino), Beverly Ellis (violoncelo), Akiko Okabe-Dierstein (piano, teclado), Peter Ludwig (piano)
Sebastian Schottke (regência sonora)

Concerto gravado pela Deutsche Welle em 6 de setembro de 2009, na Haus der Geschichte, Bonn.

cgz/av

Publicidade